Regiões - Sim!


Tendo como referência o novel movimento "Regiões Sim " transcrevo este post

Publicado no "
PEDECABRA"




Sou a favor da regionalização.

Confesso que não votei no referendo anterior, porque o "mapa" proposto era no meu entender um perfeito disparate.

Já então pensava que o mapa da regionalização deveria ter por base as cinco regiões-plano.

Acredito que esta seja uma forma de descentralização real,combatendo a actual desertificação do País e retirando o abusivo poder de "Lisboa";

acredito que esta seja uma forma de melhor controle e rentabilização de fundos comunitários;

acredito que seja uma forma positiva de fomentar o desenvolvimento do País e que contribuirá para um ordenamento do território mais racional.

Não sei se o calendário proposto pelo Movimento será,ou não,o mais indicado.

Sei que se conota o Movimento com o PSD.

Não sou,nem nunca votei PSD.

Acredito na honestidade da pessoa que tem dado a cara por este Movimento:

Prof.Dr.Manuel Porto.

Estou preparado para votar SIM.

Comentários

al cardoso disse…
Estou de acordo com tudo, menos com esse mapa que leva a regiao de Lisboa e Val do Tejo muito para norte, mas as populacoes decidirao!
Calécia disse…
Subscrevo, assinando por baixo.
Anónimo disse…
Certo. Agora falta saber de onde vem o dinheiro para as despesas. Chega o corte no número de deputados? E este corte vai ser feito? É possivel cortar 13 lugares de Secretário de Estado? Ser Regionalista é muito bom. Pagar as despesas é necessário. Aceitar as CINCO regiões já é uma grande vitória do "NÃO" de 1998. Valeu a pena. Mas falar de Regionalização sem falar de EUROS, eu não vou por aí...
Calécia disse…
Esse argumento cheira a mofo... e nem era preciso ter sido utilizado até à exaustão em 98, por o projecto de 8 regiões, por si só, ser ridículo.
Anónimo disse…
Os adeptos do "não", tal como na questão do aborto, começam já a preparar-se psicologicamente para "cantar vitória" no próprio dia... da sua definitiva derrota!

Senhor contabilista (ou talvez deva dizer "merceeiro"?) anónimo, quer "poupar" na linha e continuar a gastar no pano, é isso? Pois faça-o em sua casa!

O argumento da redução de deputados (menos Deputados, menos Democracia representativa, não é? Vá lá, seja honesto), ou o corte de "treze secretários de Estado" (para dar azar ao Governo, talvez?...), é de uma mesquinhez ridícula.

Já pôs por acaso a hipótese de extinguir quarenta ou cinquenta Municípios e cem ou cento e vinte Freguesias? Olhe que assim ainda vai sobrar muito dinheiro para criar cinco ou sete Regiões a sério, que fazem seguramente mil vezes mais falta do que essas Autarquias, próprias de um povoamento que JÁ NÃO EXISTE em Portugal (e, mais do que tudo isso, já pensou em garantir uma efectiva eficácia e retorno ao uso que as Autarquias fazem dos dinheiros públicos que o Estado GENEROSA E DESINTERESSADAMENTE lhes confia? Olhe que isso seria um exemplo de valor inestimável para os futuros autarcas regionais...)!

A. das Neves Castanho.
aminhapele disse…
Creio que estamos a tempo de debater essa questão dos "dinheiros".
Acredito que,mesmo em "dinheiros",esta REGIONALIZAÇÃO seja mais barata,mais produtiva e de longe mais rentável,em termos de desenvolvimento,do que os actuais arremedos de descentralização,que só têm contribuído para aumentar o peso de "Lisboa" e para a desertificação do País.
Até me convencerem que há outra maneira melhor(e estou aberto à aprendizajem) continuo a pensar que esta é uma boa solução.
Portvcalense disse…
Esse mapa é um perfeito disparate.
A regiao de Lisboa vem muito a norte.
Depois as Beiras nao se percebe muito bem mas penso que começa no Mondego, ok muito bem, mas depois infelizmente no interior vai muito para Sul.
Penso que deveria haver 2 regioes nas Berias, uma Portucalense até ao Mondego e outra regiao a Sul do Mondego. Ha que respeitar a historia e a identidade das populações
Anónimo disse…
Portvcalense desvairado - se respeitas a história - pelos vistos não respeitas (se respeitasses não inventavas disparates) - vai ver as Regiões naturais do século XVI - herdeira já de séculos anteriores - a que correspondem, com muitas ligeiras alterações, as regiões actuais. As 5 regiões Plano são basicamente(salvo ligeiras rectificações) a reunificação destas (Minho - Douro Litoral - Trás-os-Montes em uma só: Norte ; Beiras reunidas em uma só: Centro; Extremadura e Ribatejo em uma só; Alentejo; Algarve).

Respeita tu a História. Pelos vistos não respeitas.

O Mondego é quase o centro das Beiras Reunificadas - não a divisão.

Lisboa pode estra muito para norte, mas tem mais a haver com Pombal ou Sertã - sem dúvida - que o Porto com Trás-os-Montes, seja Bragança, Miranda ou outra parte. Mas aí já não dizes nada.

Incoerências!