Marcelo e o Referendo de 1998

169O referendo de 1998



Este referendo e posteriormente os seus resultados, são inseparáveis da escolha e dos projectos do PSD da altura. O professor Marcelo até 1996, como autarca, fazia apaixonados elogios às regiões e como professor de Direito ensinava os alunos que ela era urgente e indispensável.

Provavelmente, no seu íntimo, continua a ser a favor das regiões, mas simplesmente achou que fazer demagogia e terrorismo em torno desta matéria era qualquer coisa de semelhante ao mergulho que deu no Tejo quando foi candidato à Câmara de Lisboa, isto é, que poderia funcionar como uma espécie de acto de propaganda com vista às eleições legislativas do ano seguinte. Como sentia dificuldades nesse nível tentou obter um suplemento de apoio por via deste referendo...

Assim tudo não passou de mero oportunismo político, caso contrário seria completamente absurdo, porque não aconteceu nada nos dois anos anteriores que possa ter levado alguém a mudar tão abruptamente de posição.
.

Comentários

Anónimo disse…
Essa é que é essa...


E, a partir dessa altura, nunca mais dei ouvidos de espécie alguma às opiniões desse douto senhor (ou, como diria Dupond, desse senhor doutor...)!


Insp. Dupont.
Rui Valente disse…
Este Sr. Marcelo já me enganou, mas garanto-lhe que não engana mais.

Há muito que risquei uma cruz nos seus comentários dominicais. Como diz Brasilino Godinho do blogue "Quinta Lusitana", é um puro "pombo bravo", prof. Seixa, mais conhecido por Sousa...

Definitivamnte, não é para levar a sério.
Anónimo disse…
Amigos,

Quando defenderem uma coisa séria, da qual tenham mesmo razão...

Não mergulhem no Tejo..

Que virus...
Suevo disse…
Este a mim nunca me enganou.

É o responsavel numero um pelo facto de não existir regionalização.
A. Castanho disse…
Corroboro todos estes comentários, em particular o do "suevo"...
Anónimo disse…
O Marcelo é que é o responsável por não haver regionalização??? Não acredito. Mas agora eu sei que os responsáveis sois vós. Os que nada fizeram, ou fizeram muito pouco e nem são capazes de acertar nos responsáveis por este descalabro.
Então o velho Mário, o actual PR, o Alto Comissário para os refugiados... são virgens inocentes?
Tenham juizo...
Assim não vai haver coisa tal...
Coitado do Prof. Marcelo.
Anónimo disse…
Coitadinho do corcodilo...
Anónimo disse…
Crocodilo.