Mais Centralismo

Crimes do Porto nas mãos de equipa de Lisboa

A decisão de formar uma equipa especial de investigação centralizada em Lisboa, comunicada numa reunião que ontem à tarde juntou vários responsáveis de Lisboa e do Porto (como é o caso de Hortênsia Calçada, directora do DIAP Porto), é em tudo semelhante à tomada em casos como o Apito Dourado e parece ter causado imediato mal-estar na PJ e no Ministério Público do Porto, devido à ideia de que o Porto não tem capacidade para resolver os casos registados na região.
.

Comentários

Anónimo disse…
Que lindo!!!...

Anínimo 4
Anónimo disse…
o que lindo era no post em cima...

aqui não dou palpites, não conheço os contornos.
Não podem demorar muito...
Já demoraram muito...

Anónimo 4
A. Castanho disse…
Porto ou Lisboa, o que interessa aqui é mesmo resolver o problema. Se calhar menos bairrismo, de parte a parte, talvez facilitasse...
Anónimo disse…
Tudo certo. A prova de que os problemas não têm sido bem resolvidos, está a vista... portanto. Força com o novo grupo de investigação, para resolução.