sábado, novembro 08, 2008

Constatações

Cavaco vê interior “despovoado, como nunca esteve”


O Presidente da República esteve em Vila de Rei para inaugurar a biblioteca com o nome de José Cardoso Pires.


Cavaco Silva considera que o interior do País “está despovoado, como nunca esteve” e exorta os portugueses - em especial os titulares dos poderes públicos - a darem uma atenção acrescida a este problema. O Presidente da República deixou a mensagem em Vila de Rei, onde esteve no último domingo para inaugurar a Biblioteca Municipal José Cardoso Pires. A obra surge quando passam 10 anos da morte do escritor, nascido em S. João do Peso, e que nem o facto de ter vivido grande parte da sua existência em Lisboa foi impedimento para a homenagem dos vilarregenses.

Cavaco Silva recordou o isolamento de Vila de Rei num passado não tão distante como parece. Enquanto Primeiro-Ministro esteve em 1995 no concelho, para inaugurar a ponte sobre o rio Zêzere, que ajudou a quebrar o isolamento. Mas o betão não foi suficiente para inverter o despovoamento. Treze anos depois verifica que o interior está longe dos investimentos e do emprego, mesmo que Vila de Rei fique – geograficamente - no centro de Portugal.

in "Reconquista" (Castelo Branco), 30/10/2008

2 Opiniões

At sábado nov 08, 08:08:00 da tarde, Blogger rouxinol de Bernardim said...

Este texto é de facto mais importante pelo que deixa subentender do que pelo que está explícito!

Enfim, cada vez mais a REGIONALIZAÇÃO é um imperativo nacional!

 
At domingo nov 09, 01:44:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Caros Regionalistas,
Caros Centralistas,
Caros Municipalistas,

As política delineadas e implementadas desde há anos a esta parte, onde o actual Presidente da República teve participação determinante, para além de desprezar o que está estabelecido na Constituição da República Portuguesa a propósito da regionalização, memso admnistrativa, raramente contribuiu pata tomada de decisões que favorecessem a fixação da spopulações às suas terras de naturalidade ou de origem, através da valorização dos recursos próprios de cada região e do incremento da produção ou riqueza que cada uma tem reais possibilidades de criar.
Ao denunciar o despovoamento contínuo das terras do interior está também a denunciar a falência da política de desenvolvimento regional que (não) autorizou implementar, abrindo mais o caminho da s lágrimas de crocodilo do que a real lamento e condenação de políticas mais próprias de países com mentalidade política mesquinha e restrictiva.

Sem mais nem menos.

Anónimo pró-7RA. (sempre com ponto final)

 

Enviar um comentário

<< Home