segunda-feira, novembro 24, 2008

Entidade Regional de Turismo do Norte

"Norte quer um lugar no pódio"

Candidato à presidência da Entidade Regionalde Turismo do Norte afiança que a região "tem tudo" para ser um dos três principais destinos do país, pódio ocupado por Lisboa, Algarve e Madeira

Melchior Moreira apresenta-se como o candidato consensual à liderança da futura Entidade Regional de Turismo do Norte. Presidente da Comissão Instaladora do futuro organismo e deputado do PSD à Assembleia da República (eleito pelo círculo de Viseu), completará 45 anos em Janeiro próximo, altura em que decorrerá o acto eleitoral (dia 9) para a futura estrutura do turismo nortenho, organismo que ocupará, então, o lugar deixado por seis regiões de turismo, estruturas essas que, garante, "não tinham dimensão".

Mostrou-se contrário à reestruturação operada no turismo, por não incluir, no caso do Norte, o pólo do Douro, mas concordou com ela.

O anterior modelo era mais direccionado para o turismo local, tendo sido modelo com resultados, acima de tudo, positivos. Mas as anteriores regiões não tinham escala, existindo, ainda um problema legislativo, que levava a que nem todos os concelhos estivessem cobertos por regiões de turismo.

Este novo modelo vem dar resposta a essas duas questões. Foi proposta que sempre defendi: mais escala, mais massa crítica e cobertura total do país. Porém, discordo apenas do número de regiões. No anterior modelo existiam 19 e agora são 11. O que sempre defendi foram as cinco grandes áreas regionais, o que leva a que este modelo seja uma meia-reforma.

Cria cinco grandes entidades de turismo (que correspondem às NUT II) e mais seis pólos turísticos, pólos estes que estão condicionados no tempo, até 2015. A meu ver, deviam estar integrados dentro das cinco grandes entidades regionais.

Continua a defender essa integração?

Sim. O futuro nos dirá que tal será inevitável. Dos 19 concelhos que integram esse pólo, uma dezena aprovou, também, a sua integração na Entidade Regional do Norte. O que defendo é uma integração clara entre o pólo do Douro e a Entidade do Norte e é esse o desafio que vou lançar a quem vier a presidir a essa estrutura, para que existam políticas complementares.
(...)

JN

1 Opiniões

At segunda nov 24, 07:55:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Caros Regionalistas,
Caros Centralistas,
Caros Municipalistas,

Como sempre, se contribuir para uma sub-política de turismo dentro da política económica regional, tando por base as 2 Regiões Autónomas situadas mais a Norte, numa futura regionalização, os resultados dessa política diferenciada (mais competitiva e de melhores desenvolvimentos internos) só poderão ser positivos.
Caso contrário, continuará tudo na mesma, infelizmente.

Sem mais nem menos.

Anónimo pró-7RA. (sempre com ponto final)

 

Enviar um comentário

<< Home