sábado, novembro 22, 2008

"Regiões, Sim!" em Lisboa (Chiado)!


Acabo de passar pelo Chiado, em Lisboa, onde decorria uma acção de recolha de assinaturas do movimento cívico "Regiões, Sim!" para a petição a favor da Regionalização, a entregar na Assembleia da República.

A petição também pode ser subscrita pela Internet, através do site do movimento cívico "Regiões, Sim!", onde será possível participar na sondagem - Concorda com a Regionalização?.

Durante a referida acção de rua também estavam a ser distribuídos folhetos informativos nos quais se desmontava a falsa argumentação contra a Regionalização.

mokkikunta.blogspot.com

1 Opiniões

At domingo nov 23, 01:53:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

caros Regionalisats,
Caros Centralistas,
Caros Municipalistas,

Já neste "blogue" afirmei a decisão de não subscrever a petição aqui divulgada mais ou menos profusamente.
Tal decisão está suportada na forte convicção demonstrada pelos escritos aqui (e noutros fóruns) divulgados que justificam a regionalização autonómica como a mais recomendada para assegurar um real desenvolvimento da sociedade portuguesa, porquanto o mero crescimento económico é dramaticamente insuficiente (já é conceito ultrapassado) e não representa a prossecução de objectivos de médio e longo prazo mas de objectivos corriqueiros e de "apaga-fogos" gerados pelos problemas económicos e financeiros pontuais que vão aparecendo.
Dada a nossa situação estruturalmente desequilibrada, também aqui não é preciso invocar as consequências do que chamam a "crise financeira" de efeitos dramáticos para a esmagadora maioria dos povos que QUASE nada para ela contribuiram mas que mais uma vez a voltam a pagar e de que maneira (como tem sido óbvio, para muitos nunca foi nem será uma crise e, paradoxa e infelizmente, nunca chegarão a pagá-la na proporção da respectiva responsabilidade - QUASE em qualquer circunstância, a responsabilidade legal é "limitada" ao capital social investido - ao contrário do que tem acontecido, quando antes sempre beneficiaram de lucros chorudíssimos na proporção dos capitais que detêm).
Por isso, regionalização autonómica, produção própria com recurso intenso e prioritário aos nossos recursos próprios regionais e diferenciados, potenciadores do nossos regresso às origens como fonte de desenvolvimento e de retoma da "alma dos lugares".

Sem mais nem menos.

Anónimo pró-7RA. (sempre com ponto final)

 

Enviar um comentário

<< Home