terça-feira, junho 23, 2009

Semanário "Grande Porto"

Lena Comunicação lança semanário Grande Porto a 3 de Julho

A Lena Comunicação vai lançar a 3 de Julho o semanário Grande Porto, avançou ao M&P Pedro Costa, administrador do grupo de media. Com direcção de Manuel Queiroz, que dirige uma equipa de 12 pessoas, o Grande Porto “é um projecto de informação geral, privilegiando naturalmente a Região Norte”.

O semanário terá “um painel alargado de opinião de personalidades políticas, sociais e empresariais da região, uma atenção particular à cultura e entretenimento, vida social e, naturalmente, ao pulsar político e económico de toda a região”, descreve Pedro Costa. “Não deixará, porém, de reflectir a vida nacional e a política internacional, olhando-a com o ’sotaque’ natural de quem vive e trabalha no Grande Porto.

Será ainda um projecto que terá a Regionalização como bandeira, com a convicção de que esta é uma reforma indispensável a um desenvolvimento equilibrado de Portugal”, acrescenta o responsável.

Agostinho Franklim assina o design gráfico do projecto mantendo-se, explica Pedro Costa, as linhas gráficas dos títulos do grupo. O projecto insere-se na “estratégia de crescimento da Lena Comunicação através de parcerias com actores locais que aceitem os princípios de gestão do grupo. As sinergias são evidentes, não só com os restantes títulos regionais do grupo, presentes nos distritos de Faro, Santarém, Leiria, Coimbra, Viseu, Aveiro e agora Porto, mas especialmente com o diário I de que a redacção do Grande Porto é o principal apoio a Norte do País”.

A Vasp assegura a distribuição de uma tiragem inicial de 15 a 30 mil exemplares “em todo o Norte do País e também num conjunto seleccionado de pontos de venda de Lisboa”. O título tem um preço de capa “inferior a 1,5 euros”, revelando Pedro Costa perspectivas optimistas relativamente à receptividade do Grande Porto. “É convicção generalizada que há espaço para um projecto que vá um além das notícias do dia-a-dia e que consiga dar profundidade à informação social, política, cultural e autárquica de uma região que abarca mais de dois milhões de habitantes”, diz, colocando a fasquia a “médio prazo” das vendas nos 10 mil exemplares de circulação paga. A direcção comercial é de Vasco Coelho.

O lançamento é acompanhado por uma acção de comunicação que irá incidir na área metropolitana do Porto “cujo investimento deverá ser inferior a 100 mil euros”.

|Meios & Publicidade|

1 Opiniões

At quinta jun 25, 08:11:00 da tarde, Anonymous zangado said...

Comprei uma vez o jornal i e fiquei desiludido. Para um jornal "nacional" só falava de Lisboa e pouco mais. Precisamos de um jornal a sério do Norte e não apenas do Grande Porto, à venda em todo o país ( pelo menos nas grandes cidades), senão continuamos a só ter semanários lisboetas e jornais diários de cariz idêntico, pois foi no que deu a concentração na mesma empresa do Jornal de Notícias com o Diário de Notícias e outros. Esse jornal piorou muito, na informação e no espírito e com o desaparecimento de O Comércio do Porto e as "voltas" do Janeiro, temos uma imprensa dita nacional inexistente. Nas televisões temos 2 canais do Estado, um brasileiro (SIC) e outro espanhol(TVI) todos lisboetas e no cabo, muito minoritário é quase o mesmo. Precisamos de mass média nacionais do Norte, com gente e espírito do Norte e não candidatos a clubes estrangeiros a esta região.
Claro, tudo custa dinheiro, mas se houver qualidade e um noticiário honesto e não dependente de Lisboa e seus interesses esse novo jornal poderá vingar. Não esqueçamos, porém, que em Lisboa há muito dinheiro e o Norte se encontra empobrecido em pessoas, capitais e massa crítica.
De qualquer forma, vamos esperar para ver.

 

Enviar um comentário

<< Home