quinta-feira, julho 02, 2009

Beira Interior: uma região com potencial

"Os recursos humanos da região são melhores que os de Lisboa ou Porto"
dizem os responsáveis da Reditus, empresa com ambições ibéricas que agora se instala em Castelo Branco

A Reditus está em negociações com a Vodafone espanhola para captar mais um cliente para o novo centro de serviços do grupo em Castelo Branco. A informação foi confirmada ao Reconquista por Miguel Ferreira, administrador executivo da empresa, à margem da inauguração das instalações da Reditus na cidade, na última terça-feira.

A negociação “está numa fase inicial” e por isso Miguel Ferreira não avança com mais pormenores. A proximidade com Espanha foi aliás um dos argumentos que pesou na decisão da Reditus em instalar-se em Castelo Branco, a par da auto-estrada, da fibra óptica e da qualidade dos recursos humanos.

Enquanto não há notícias da Vodafone espanhola é a portuguesa que estreia as instalações de Castelo Branco, inauguradas pelo ministro do Trabalho. Graças à empresa de telecomunicações trabalham actualmente 65 pessoas no edifício da Quinta Pires Marques, com perspectivas de aumento para o final do Verão. O objectivo dos 360 postos de trabalho deverá ser atingido até ao final de 2010. Interessados não faltam e na mesa da Reditus há cerca de 700 candidaturas “de gente muito boa”.

“O nível de formação académica das pessoas que concorrem aqui é superior ao dos que vivem em Lisboa”, diz Miguel Ferreira, destacando ainda a grande dedicação e responsabilidade profissional de quem já trabalha na empresa. Elogio que tinha sido repetido minutos antes por António Coimbra, administrador da Vodafone.

“Conseguimos ter recursos muito mais qualificados fora dos grandes centros urbanos do que temos conseguido nos call centers que temos em Lisboa ou no Porto”, afirmou o responsável de empresa de telecomunicações.

A Câmara Municipal de Castelo Branco, que é parceira no projecto, “foi quem nos ofereceu melhores condições e demonstrou maior entusiasmo”, diz Miguel Ferreira. O edifício da Reditus, com dois pisos e uma área superior a 1400 metros quadrados, foi construído em apenas quatro meses e está ligado à fibra óptica.

“Além de termos as infra-estruturas da água, do saneamento e do gás também temos infra-estruturas que muitos não têm”, lembra o presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco, Joaquim Morão.

O investimento ultrapassa os dois milhões de euros, que o ministro do Trabalho associa à inovação. Para Vieira da Silva “a incapacidade de acompanhar a inovação inevitavelmente tem consequências negativas”. E por isso apela ao risco pela mudança, porque ficar parado “é ao fim ao cabo desistir do desenvolvimento”.

adaptado do jornal Reconquista (Castelo Branco), de 02/07/2009


1 Opiniões

At sexta jul 03, 07:33:00 da tarde, Anonymous Paulo Rocha said...

Apesar de me cheirar um bocado a "discurso de circunstância" e, portanto, algo exagerado, não deixo de me congratular por mais este investimento no interior do país que se torna ainda mais relevante por contar com recursos humanos de qualidade recrutados localmente.

 

Enviar um comentário

<< Home