domingo, setembro 06, 2009

Incêndio no Sabugal: e agora?

Sabugal: Incêndios causaram «entre 7 a 10 M€ em prejuízos»

Os incêndios florestais da última semana provocaram prejuízos no concelho do Sabugal estimados “entre sete a dez milhões de euros”, disse hoje à Agência Lusa o presidente da Câmara Municipal.

Segundo Manuel Rito, na reunião de hoje do executivo municipal foi discutida uma “primeira avaliação” dos danos registados no concelho, que estão, sobretudo, relacionados com “a agricultura e a floresta”.

O documento hoje analisado, elaborado pela autarquia em colaboração com os serviços regionais do Ministério da Agricultura, não traduz um “levantamento exaustivo” dos prejuízos, sendo que o relatório final só deverá ficar pronto “na próxima semana”.

“Ainda não temos o registo de todos os proprietários que foram afectados” pelas chamas, adiantou, contando que “todas as freguesias atingidas têm gente com a agricultura afectada e parece que as mais afectadas serão Sortelha e Moita”.

Diário Digital, 04/09/2009


Governo anuncia apoios aos agricultores do Sabugal

Jaime Silva, em declarações à Renascença, diz que já na próxima semana os agricultores podem-se candidatar às verbas disponibilizadas.

O Governo vai “dar 50 euros por ovino e 100 euros por bovino, de forma a minorar os custos adicionais da compra de alimentos alternativos”.

Outro tipo de ajuda passa por disponibilizar verbas, a uma taxa de 50% a fundo perdido, para os agricultores replantarem vinha e olival que foram consumidos pelo incêndio.

“Na próxima semana é que os agricultores, com os seus presidentes de junta de freguesia, poderão saber quem é que tem direito, que condições e o que terão de fazer e os técnicos do Ministério passarão pelas 15 freguesias para explicar e ajudar os agricultores a candidatarem-se”, explica Jaime Silva.

A Câmara do Sabugal já tem uma estimativa dos prejuízos causados pelos incêndios da última semana. São entre sete a dez milhões de euros decorrentes da destruição de perto de 12 mil hectares de terreno.

A necessidade mais urgente é alimentar o gado nas várias explorações do concelho. Para isso, o município já accionou um mecanismo de apoio aos agricultores, como revela o vereador António Robalo.

“Nós numa primeira fase, através de uma associação local, deliberámos a transferência de 10 mil euros para a aquisição de alimentos. Estamos a apontar para a necessidade de alimentar cerca de 5 mil pequenos ruminantes e 500 bovinos”, adianta.

O Ministério da Agricultura já anunciou que vai accionar apoios extraordinários aos agricultores do concelho, para que possam comprar alimentos para os animais.

O vereador António Robalo diz, no entanto, que as necessidades podem aumentar se continuar o clima seco e não forem repostas as pastagens para o gado.

Rádio Renascença, 04/09/2009

O presidente da Associação Distrital dos Agricultores da Guarda considerou, esta sexta-feira, que os apoios anunciados pelo Governo, por causa dos prejuízos causados pelos incêndios, são escassos e exigem um reforço das verbas.

O ministro da Agricultura garantiu, esta sexta-feira, que os agricultores afectados pelos incêndios que afectaram dez freguesias do concelho do Sabugal vão ter ajudas directas para que possam alimentar os seus animais.

«Há 1500 ovinos envolvidos e 500 bovinos. Iremos dar 50 euros por ovino e cem euros para os bovinos para a alimentação, uma vez que não têm pastagens até às primeira chuvas», assegurou Jaime Silva, em declarações à TSF.

No entanto, António Machado, presidente da Associação dos Agricultores da Guarda, critica a ajuda de 50 euros, considerando que é insuficiente para «dar comida a um ovino por sete ou oito meses»

António Machado diz ainda esperar que o ministro da Agricultura reforce o apoio aos agricultores do Sabugal, lembrando que, se tal não acontecer, há percursos das campanhas eleitorais que vão deixar de fazer sentido.

TSF, 04/09/2009