segunda-feira, janeiro 25, 2010

A noção de "norte"

Um excerto de uma notícia disponível hoje na internet chamou-me à atenção:

«Paços de Ferreira assume favoritismo frente ao Chaves

(...)

O Paços de Ferreira, finalista vencido da última edição da Taça de Portugal, recebe a 3 de Fevereiro o Desportivo de Chaves.

Nos cinco jogos oficiais entre as duas equipas, a formação nortenha venceu quatro na Mata Real, incluindo um para a Taça de Portugal (2-0 em 1982/1983), registando-se apenas um empate, 1-1, em 2004/2005 (Liga de Honra).»

in Destak


Apetece perguntar: se as equipas em questão são o F.C. Paços de Ferreira e o G.D. Chaves, qual das duas é a equipa "nortenha"?

Não será este erro, apesar de aparentemente se tratar de uma distracção inocente, mais uma prova de que a tal "região norte", para a sociedade, não passa da zona litoral da parte norte do país?

Um caso, não único, a reflectir...


Afonso Miguel

Etiquetas: , , ,

4 Opiniões

At segunda jan 25, 09:47:00 da tarde, Anonymous zangado said...

O comentador do Destak, ao citar o estádio da Mata Real, identifica o clube nortenho a que se refere, por isso não vejo nada de especial pois são dois clubes do Norte.Já quanto ao tema, ele é, na relidade, algo de confuso e polémico. Podemos falar de um norte geográfico, histórico, cultural e mental, de dimensões maiores ou menores consoante as posições geográficas, culturais e até desportivas e políticas de cada pessoa.
Eu sei a posição de Afonso Miguel sobre este assunto, presumo eu, de comentários lidos há meses. Julga, como muitos, que o Norte se refere apenas à região do Porto, tipo Grande Porto e distrito. Ora, se para alguns isso pode ser verdade para outros não é. Com as televisões a chamar Norte, Centro, ... às zonas demarcadas das "regiões-piloto" alguns acham que Aveiro ou Viseu não são do Norte, enquanto encontramos outros transmontanos ou até minhotos a dizer que não são do Norte, por serem benfiquistas ou coisa que o valha, enquanto outros da mesma terra se dizem nortenhos. É misturar conceitos diferentes, já que para os lisboetas um bocado acima de Lisboa é Norte.
Para muitos habitantes desta região, o Norte vai de Valença até abaixo de Aveiro, Viseu e Guarda; para outros termina na zona de S.M. da Feira; para outros corresponde "grosso modo" ao Condado Portucalense, indo até à zona perto de Leiria; finalmente, para alguns vai até Rio Maior, Óbidos e zonas envolventes e do Entroncamento até ao Tejo e por ele até Espanha. O referendo sobre o aborto mostrou, mais uma vez, uma maneira de pensar diferente, o regime de propriedade e a mentalidade são diferentes a Norte e a Sul, bem como as eleições legislativas ao longo do tempo e até durante o PREC esta divisão foi notória.
Com as sucessivas referências televisivas muitos falam de região Norte, outros de Centro, ... enquanto outros preferem uma Beira Interior que eu penso ser mais de aceitar que um Trás-os-Montes, embora haja algumas semelhanças.
Por tudo isto é complicado chegar a um acordo sobre a regionalização e quem ganha são a zona de Lisboa e o centralismo e seus fiéis vassalos e empregados.A minha opinião, já expressa por várias vezes, é clara: procurar o que nos une, para conseguir a regionalização e não começar, como muitos, a querer já pensar em benesses pessoais e locais, pois dessa forma o centralismo triunfará com o apoio errado de muitos nortenhos e de outras regiões.

 
At segunda jan 25, 10:13:00 da tarde, Anonymous Paulo Rocha said...

Sinceramente, penso que esta notícia do 'destak' nada tema ver com a noção de Norte e apenas vincula o jornalista que a produziu.

 
At segunda jan 25, 11:01:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

"O comentador do Destak, ao citar o estádio da Mata Real, identifica o clube nortenho a que se refere"

Porquê? Não pode ter sido o Chaves a ganhar na Mata Real?

 
At terça jan 26, 09:44:00 da tarde, Anonymous zangado said...

Comentador anterior: faça o favor de ler melhor o texto, pois refere-se aos resultados do Paços no seu estádio e não a um só jogo.

 

Enviar um comentário

<< Home