terça-feira, março 16, 2010

Independência ou morte

Não sei se não chegou o tempo de darmos a independência à Grande Lisboa, oferecendo-lhe o nome Portugal, e nós vamos tentar governar-nos cá pela Lusitânia

Temos mais do mesmo, nada mudou, confirmam-se as tendências e nada altera o rumo. O famoso PEC (Pacto de Estabilidade e Crescimento) mostra à evidência o que já sabíamos, mas que estupidamente não queremos ver: Portugal está delimitado e o resto é país que só existe para dar dimensão.

Não sei se não chegou o tempo de darmos a independência à Grande Lisboa, oferecendo-lhe o nome Portugal, e nós vamos tentar governar-nos cá pela Lusitânia.

Acreditem que não estou a brincar, é que por este andar vamos desaparecer. O PEC pede sacrifício a todos, mas uns são mais do que outros. O Norte vai pagar portagens, apesar de ser o mais pobre, perde os investimentos e Lisboa, a mais rica, fica com as obras que podem agitar a economia.

É real, é facto e é indesmentível.

O Primeiro-Ministro ainda há meia dúzia de dias se fartava de dizer que o investimento público era fundamental para relançar a economia em tempos de crise. O PM dizia, mas não explicava.
Só agora percebemos, quando se falava de mais investimento era só para o sítio do costume. O TGV adia-se, perdão, o TGV adia-se para norte…

Rui Rio veio dizer que foi enganado. Lamento, mas este discurso de “calimeros” não nos leva a lado nenhum.

Chega, basta, vamos agir! É esta a imagem que têm de nós, estamos sempre a queixar-nos, é hora de dar um murro na mesa e fazer abanar os alicerces. Nós não fomos enganados, é sempre assim.

Registe-se com agrado a adesão de Rio às evidências que levaram tanta gente a defender a Regionalização, só que isso já não chega, é preciso falar alto, é preciso cortar a direito.

O PEC não anunciou o congelamento do novo aeroporto, o PEC não anunciou o congelamento da linha Lisboa-Madrid, o PEC congelou as obras para norte. O nosso principal mercado é Espanha, mas uma grande parte das exportações partem do tal norte de Lisboa.

Não nos queiram convencer de que as mercadorias serão levadas até Lisboa para viajarem na linha do TGV, seria obviamente um disparate usar-se esse argumento.

O TGV serve para ligar as cidades e sobretudo interessa-nos a ligação ao centro da Europa, ora Porto ou Madrid é o mesmo, é apenas uma ligação ibérica; Espanha ainda não tem ligação com França, está em construção.

Vejam lá se os espanhóis estabeleceram como primeira prioridade a ligação a Portugal, ou França, ou se ligaram primeiro as cidades espanholas.

Construir a linha para Madrid ou para o Porto é só uma questão de prioridades estabelecidas pela forma como se vê o país e nada mais.

FERNANDO TAVARES | Jornalista |
|Grande Porto|

61 Opiniões

At terça mar 16, 06:53:00 da tarde, Blogger Rui Farinas said...

É certo que o teor geral do artigo está correcto e retrata uma realidade há muito conhecida e denunciada. Faço no entanto duas ressalvas.
A primeira é que não é só o discurso de Rui Rio que não nos leva a lado nenhum. São todos os dircursos que, juntos, não nos fazem avançar um centímetro. Em consequência o governo central continua a abusar de nós.
A segunda é que estou pronto a oferecer o resto do país a Lisboa, e até o nome de Portugal, como sugere o articulista. Mas atenção, nós não somos lusitanos. Historicamente, a região denominada Lusitânia estendia-se a sul do rio Douro. Nós,a norte do rio,éramos a Gallaecia, e acho que estamos em muito boa altura para, orgulhosamente, recuperarmos o nome.

 
At terça mar 16, 11:35:00 da tarde, Blogger templario said...

É por essas e por outras, Srs. jornalista e Rui Farinas,

É por estes pensamentos e por outros, que cada vez estou mais convencido que os regionalistas precisam de ser combatidos e denunciados com muita firmeza.

De facto, os regionalistas não querem mesmo uma Descentralização eficaz. Querem retalhar o país.

De facto, os regionalistas estão-se nas tintas para a pouca vergonha que existe no nosso sistema partidário, e nem uma beliscadela....

Olhem que o busílis dos nossos problemas reside no interior dos partidos e é preciso denunciar e combater aí.

É preciso gritar bem alto e por todo o lado que os partidos estão tomados pelo mais ascoroso oportunismo.

Verifiquem lá se os mais activos regionalistas estão ou não estão no sistema partidário, neste sistema partidário tomado de assalto?

Estão!.....

 
At terça mar 16, 11:41:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

João.

Qual galécia, qual merda, isso está enterrado e morto há 1500 anos, e este comentário deste infeliz é a prova que esta gente do Porto não merece poder nem nunca o vai ter, visto que estes tristes tem as piores das intenções, que passam por destruir Portugal.

Continua a pensar assim e não tarda nada estas empacotado numa federação com sede me Madrid, para passares a ser vassalo dos castelhanos, não abras os olhos, se Portugal se dividisse o destino seria com certeza esse.

Contudo concordo e subscrevo o que disse o Rui Rio, e que a ligação a madrid nunca devia ser feita antes das nacionais, ou melhor nunca devia ser feita nenhuma visto que nós nem precisamos disso nem temos dinheiro para o fazer, mas ligar Lisboa a Madrid nunca seria com certeza feita por um um governante responsável e que se preocupasse com Portugal.

No entanto este traidor iberista deste Iberócrates é mesmo um vendido ao serviço dos castelhanos, o “boy” de serviço dos castelhanos aqui no nosso burgo, o Miguel de Vasconcelos do séc.XXI, ou seja, suspende o TGV Lisboa-Porto e Porto-Vigo para incendiar os regionalistas do Porto, mas continua com a ligação Lisboa-madrid, essa sim que devia ser a primeira a ser suspendida dado o perigo que representa para a soberania nacional.

Um governante com sentido de estado e responsabilizado e que não estivesse ao serviço dos interresses castelhanos suspendia o TGV de imediato na totalidade, mas se não o suspende-se todo suspenderia primeiro a ligação a Madird, mas nunca faria isto, ou seja, suspender as ligações nacionais e fazer a ligação a Madrid, que traidor este iberócrates.

O TGV é um crime de lesa-pátria que este traidor quer levar por diante, com o argumento da aproximação à Europa, como que se asp pessoas fossem burras ao ponto de dar um balúrdio por um bilhete de TGV para ir para paris, ou Bruxelas, quando podem fazer a viagem em ¼ do tempo e a custar uma bacatela, só se for algum maníaco dos comboios de alta velocidade.

O objectivo do TGV é apenas endividar Portugal até ás orelhas para depois sermos vendidos em saldo aos castelhanos passados 900 anos de luta, é esta a táctica seguida pelos Ps português que se ajoelhou á maçonaria, e esta que por sua vez se ajoelhou ao psoe espanhol e ao maçom mor castelhano, o cão do zapatero, e a táctico consiste em endividar Portugal, em enfraquecer o nosso tecido produtivo e a nossa indústria propositadamente, de modo a depois convencer os portugueses de uma forma pacífica que o país não tem futuro e que temos que ser espanhóis e passar a pertencer ao império colonial castelhano.

Era criar umas brigadas de limpeza estilo Eta e limpar o cebo a esta corja toda.

A ligação de Lisboa a Madrid não serve em nada os interesses de Portugal, servindo apenas para endividar Portugal e levar á fuga de mais empresas de Lisboa para Madrid, mas este é mesmo o objectivo do Ps, rebentar com a economia nacional e depois vender o país aos castelhanos em saldo.

Contudo este governo maçónico iberista que nos governa não esta aqui para defender os interesses de Portugal, mas sim de espanha no sentido de destruir Portugal, endividar Portugal e depois obrigar todos nós portugueses a fazer parte de uma federação com sede em madrid de nome ibéria.

O problema e que há quem de com a língua nos dentes e alerte o pessoal para as verdadeiras intenções Tal como disse recentemente o também traidor iberista do Ricardo Salgado, o TGV servirá para acelerar a integração ibérica (http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS&id=379892), disse aqui há uns dias este banqueiro corrupto que é mais um dos que se vendeu aos castelhanos, mais um iberista que não se importa em colocar em risco o futuro do seu pais apenas com a ganância de poder abrir mais uns balcões em espanha, mas pelo menos um cliente ele já perdeu em Portugal, eu pelo menos já risquei a minha conta no BES, e do Santander aconselho toda a gente a fazer o mesmo, boicotar os bancos espanhóis ou pró-espanhóis.


continua...

 
At terça mar 16, 11:44:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

joão 3ª parte.

No meio disto tudo o que tem mais piada é que no passado dia 13 de dezembro houve um referendo na Catalunha em que 97,3 % votaram a favor da independência da Catalunha e relação à Espanha, os Bascos como toda a gente sabe também querem saltar fora, bem como os galegos que se sentem mais portugueses do que espanhóis e depois vem estes pandeleiros iberistas com estas teorias, ate os banqueiros já dão palpites, o ultimo foi o traidor do Ricardo Salgado que também veio defender o TGV e a integração ibérica, ou seja, defender que os portugueses sejam castelhanizados.


Para finalizar o slogan que vi num outro blog:

Morte à espanha e a castela.

Independência para a Catalunha, Pais Basco e Galiza.

Viva Portugal.




O vosso “norte” acaba em Gondomar.

Em Penafiel já fica o vale do Sousa.

Quanto mais chegar ao Minho e a Trás-os-Montes.

Para lá do Marão mandam os que lá estão.
Prisão com os traidores regionalistas do Porto, é mandá-los para Custóias.

Viva Portugal uno e indivisível.

 
At terça mar 16, 11:44:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At quarta mar 17, 01:28:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

joão.

Tal como já disse anteriormente não concordo com a suspensão da linha para o Porto, e fazer uma linha para Madrid seria ultima coisa que um governante responsável faria, contudo o traidor do iberócrates e os ministros iberistas que o acompanham estão a trabalhar no sentido de construir a ibéria, sendo a regionalização uma armadilha que eles estão a explorar e alancar aos Portugueses para que esta se torne num dos instrumentos para conduzir os portugueses a esse leviatão da ibéria, onde segundo o plano destes traidores se dará por fim o etnocidio da cultura e língua portuguesa.

Contudo os separatistas do Porto que fazem posts separatistas desta natureza e os colocam no blog, depois ainda tem a lata de dizer que a regionalização tem a melhor das intenções, em vez de virem para aqui falar de galécias mortas e enterradas há 1500 anos deviam antes denunciar o traidor deste primeiro ministro que co este TGV para Madrid está a prejudicar Portugal por inteiro e não apenas o Porto.

Sendo assim , ficam aqui umas considerações para vocês reflectirem sob o que esta em causa com o TGV, porque eu acho que a generalidade das pessoas não sabe o que está em causa.

A linha de TGV Lisboa-Madrid em bitola europeia para além de nunca dever ser feita, ainda por cima é apenas para passageiros, estando previsto fazer uma segunda linha paralela na dita “bitola ibérica” para transporte de mercadorias, ou seja, vai-se fazer uma linha de TGV em bitola europeia para passageiros a ligar Lisboa a Madrid e ao lado outra em “bitola ibérica” para mercadorias, veja bem o desgoverno.

Ainda por cima a linha a linha que segue de Madrid para Barcelona está apenas preparada para passageiros, ou seja, com isto nunca vamos conseguir exportar nada para a Europa de TGV, e os nossos portos e economia ficam ainda mais dependentes de Espanha e da exportação para Espanha, literalmente com esta linha os espanhóis “fecham-nos” a porta da Europa com o beneplácito e colaboração do traidor do Sócrates, do iberócrates, o Miguel de Vasconcelos do séc XXI, isto feito a um pais que é a frente atlântica da Europa e podia ser a porta de entrada na Europa visto que temos o único porto de águas profundas natural da Europa, Sines.


Convêm também esclarecer que isto da “bitola ibérica”, eu prefiro chamar-lhe luso-espanhola, que mede 1.668 mm nada tem a ver connosco Portugueses, isto foi uma invenção dos espanhóis que passaram adoptar esta bitola em detrimento da bitola europeia ou padrão que mede de 1 435 mm de largura depois das Guerras Napoleónicas devido ao medo que tinham de novas invasões francesas, e nós Portugueses fomos obrigados a usar a dita bitola para não ficarmos isolados do resto da Europa. Mas se no fim do séc. XIX quando se negociou a ligação à Europa por Espanha pela linha da Beira Alta eu entendo que nós teríamos que nos cingir ao que os espanhóis tinham e nos impuseram, neste momento é incompreensível e não se percebe que se continue a gastar dinheiro em linhas novas em “bitola ibérica”, é um contra censo, a lógica é mudar progressivamente todas as linhas para bitola europeia.

Sendo assim, o argumento de que Portugal precisa de um TGV porque é periférico em relação à Europa não faz o mínimo sentido, porque ninguém vai deixar de apanhar um avião por meia dúzia de euros como se faz hoje com as low costs para ir para Paris, Berlim, Roma, Bruxelas e até mesmo Madrid ou qualquer outra cidade da Europa para dar para um balúrdio por uma viagem de TGV que demora o triplo ou quadruplo do tempo, a menos que queira fazer um inter-rail, ou seja um maníaco dos comboios ou coisa parecida, sendo assim, este argumento da periferia é vazio de razão, não faz sentido nenhum, o TGV só é competitivo em relação ao avião para deslocações na ordem dos 300 km como por exemplo Porto - Lisboa, a partir daí perde competitividade.


continua...

 
At quarta mar 17, 01:30:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

João.

continuação.

O que Portugal devia fazer se tivesse políticos que defendessem os nossos interesses, era apostar sim na ferrovia convencional em bitola europeia, na chamada “Velocidade Alta” a ligar as diversas capitais de distrito, melhorando a já existente linha Lisboa-Porto, fazendo nesta linha os chamados “desvios activos” que permitem por assim dizer uma ultrapassagem dos comboios de passageiros aos de mercadorias que são consideravelmente mais lentos, visto que são estes comboios de mercadorias que congestionam a linha entre o Porto e Lisboa, visto que são muito mais lentos que os de passageiros e não é possível ultrapassá-los, com a execução dos “desvios activos” o problema fica resolvido.

No futuro e caso Portugal tivesse dinheiro poderia vir a fazer uma linha em Alta Velocidade em bitola europeia no sentido longitudinal do pais a começar em Braga, a passar no Porto, Aveiro Coimbra, Leiria, Santarém, Lisboa Évora Beja e a acabar em Faro, contudo actualmente o pais não tem dinheiro para estes investimentos, e a linha Lisboa-Porto já permite fazer a viagem em 2 horas e meia, o que já é muito bom no alfa pendular, em relação a este tempo o TGV tiraria apenas uns 15 a 20 minutos, daí não se justificar gastar este dinheiro todo neste momento.

No que respeita à ligação à Europa Portugal deve apostar numa linha de TGV mista em bitola europeia, ou seja, para passageiros e mercadorias, que não é o caso desta que está prevista para Madrid visto que esta é apenas para passageiros, linha esta a entrar em Espanha por Vilar Formoso, sendo Vilar Formoso servido por 2 outras linhas em “tesoura”, uma assente no eixo transversal do pais de Aveiro-Viseu-Vilar Formoso, e outra de Santarém-Castelo Branco paralela à actual linha da beira em direcção a Vilar Formoso, e daí seguir por Espanha pelo corredor Valladolid – Irun em bitola europeia em direcção a Bordéus, sendo este o percurso mais curto de ligação à Europa e o percurso seguido tanto pelos nossos emigrantes que vão para a Suíça e para a França como pelo tráfego rodoviário de mercadorias que entra em Portugal vindo de França e da restante Europa.

Sendo Portugal um pais com 10,5 milhões, e se destes 9 milhões vivem acima da linha do Tejo, visto que o Alentejo tem cerca de 750 mil habitantes e o Algarve 450 mil, a lógica a seguir no sentido de servir melhor a população do pais seria que a ligação à Europa se situa-se no centro do pais, entre Lisboa e o Porto, sendo Vilar Formoso a solução natural, isto sim beneficiaria o nosso pais e colocaria o TGV ao serviço dos Portugueses e numa localização que permite servia a maioria dos Portugueses, sem desrespeito pelos alentejanos e algarvios, mas temos que olhar à verdade dos números.

O que não faz sentido nenhum é obrigar as pessoas que vivem por exemplo no Porto, no Minho ou em Trás-os-Montes e em todo o centro do pais a ter que ir a Lisboa para apanhar o TGV e de Lisboa ainda por cima este ter que ir a Madrid, esta ideia de fazer a ligação de passageiros por Madrid não cabe na cabeça de ninguém, ainda por cima sendo apenas para passageiros, excluindo a mercadoria, e nunca no passado os Portugueses tiveram que passar por Madrid para chegar à Europa e basta olhar para um mapa para ver que não faz qualquer sentido e torna a viagem muito mais longa, é literalmente andar ao para trás, visto que de Madrid depois se teria que ir a Barcelona e a viagem demoraria uma eternidade.

continua...

 
At quarta mar 17, 01:32:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

joão.

continuação.

O TGV-Sócrates-iberócrates é um investimento ruinoso, é um favor feito aos espanhóis visto que lhe vai permitir fazer toda a linha Madrid –Badajoz pela Extremadura espanhola de borla financiada pela União Europeia sob o argumento da trans-nacionalidade da linha para Portugal, e servirá caso venha a ser feito apenas para empobrecer e endividar Portugal, bem como para subalternizar Lisboa em relação a Madrid, fazendo assim um convite final às multinacionais que ainda estão sediadas em Lisboa para que se desloquem para Madrid e assumam a designação de ibérica, reduzindo à insignificância bolsa de Lisboa, de modo a enfraquecer o nosso tecido produtivo e a nossa indústria propositadamente, de modo a depois convencer os portugueses de uma forma pacífica que o país não tem futuro e que temos que ser espanhóis e passar a pertencer ao império colonial castelhano, vendendo por assim dizer o país em saldo.

Os espanhóis nunca nos facilitaram a vida no passado, nem facilitarão no futuro, para eles somos uma espécie de rebeldes que ainda falta castelhanizar, e sendo assim fazem tudo para prejudicar Portugal. Desta feita e no que diz respeito ao tráfego de mercadorias em bitola europeia eles nunca vão preparar a linha Madrid a Barcelona para transporte de mercadorias, vão sim fazer para transportar as suas mercadorias para a Europa a chamada linha mediterrânica, linha essa a arrancar de Algeciras, onde eles tem um grande porto de mar, e que seguirá pela costa mediterrânica de Algeciras a Sevilha, prosseguindo por Valência passando também pelo porto de Barcelona, e dai para França, esta linha sim em bitola europeia e para tráfego de mercadorias e passageiros.

Tudo isto é feito com o objectivo de decapitar os portos de mar Portugueses que perderão automaticamente competitividade face a Algeciras, visto que ninguém vai deixar a mercadoria nos portos portugueses de Aveiro, Sines, Setúbal ou Leixões se depois essa mesma mercadoria para ir para a França e Europa tiver que atravessar todo o pais até Faro, de Faro para Algeciras e daí para Sevilha até Barcelona e França, é lógico e normal que os cargueiros vão directos a Algeciras favorecendo assim Algeciras e prejudicando e rebentando por assim dizer com os portos Portugueses, não nos permitindo com esta jogada explorar o potencial da nossa frente atlântica e dos nossos portos de mar, que na perspectiva de uma ligação em bitola europeia para mercadorias e passageiros pelo corredor Aveiro-Vilar Formoso-Valhadolid-Irun seriam sempre preferidos em relação aos espanhóis.

Estes castelhanos não dão ponto sem nó, sendo assim matam 2 coelhos com uma cajadada, tiram do tráfego de mercadorias para a Europa aos portos Portugueses e passam-no para Algeciras, o que poderia significar um enorme incremento de receitas para o nosso pais, e servem-se dos nossos portos em interesse próprio, nomeadamente para fornecer zonas de Espanha mais próxima dos portos Portugueses do que dos espanhóis como por exemplo a Extremadura espanhola que se servirá do Porto de Sines, e Castela Leão dos portos de Aveiro e Leixões, estando-se neste momento a fazer a ligação dos nossos portos a Espanha na dita bitola“ibérica”, nomeadamente o porto de Aveiro que vai ser ligado à ferrovia a partir do próximo mês, sendo o objectivo desta manobra confinar assim os portos Portugueses a Espanha impedindo a nossa exportação para a Europa, tornando assim gradualmente a nossa economia ainda mais dependente da espanhola.

Quem nos governa, não nos governa, desgoverna-nos.
Caso contrário negociaria uma linha mista em bitola europeia que passa-se pelo corredor Vilar Formoso-Valladolid-Irun, caso os espanhóis não quisessem o que seria expectável dados os benefícios que traria para Portugal, mandava-se o caso para Bruxelas e eles tinham que aceitar, acabar-se-ia com esta dita bitola ibérica de vez, passando gradualmente as linhas para bitola europeia e fazendo todas as novas ligações já me bitola europeia.


continua...

 
At quarta mar 17, 01:34:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

João.

continuação...

A alta velocidade serve para estruturar o território, e é verdade um dos grandes objectivos deste TGV é de estruturar “ibéria” tal como foi dito publicamente muito recentemente pelo Dr. Ricardo Salgado.

Sendo assim, há quem de com a língua nos dentes e alerte o pessoal para as verdadeiras intenções do TGV como este senhor Ricardo Salgado, que teve o desplante de dizer isto publicamente e segundo o qual o TGV servirá para acelerar a integração ibérica e constituir a ibéria (http://www.adfer.pt/noticias/gen_loureiro_santos_01.pdf), (http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS&id=379892), sendo sem dúvida alguma este senhor mais um dos que se vendeu aos castelhanos, mais um iberista que não se importa em colocar em risco o futuro do seu pais apenas com a ganância de poder abrir mais uns balcões em espanha, chegando mesmo ao cúmulo de documento oficiais do BES entregues na CMVM já designarem Portugal como Ibéria, ao ponto que a traição está a chegar. (http://web3.cmvm.pt/sdi2004/emitentes/docs/FR22033.pdf - ver pág 10)

Uma coisa este senhor pode ter a certeza, um cliente já ele perdeu em Portugal, eu mesmo fechei a minha conta no BES.

É caso para dizer que o dinheiro não tem cheiro.
Só não vê quem não quer, que esta obra seria a ponta de lança do ataque final dos castelhanos a Portugal, com a subalternização de Lisboa em relação a Madrid que terá como consequência a fuga das empresas multinacionais para Madrid e a redução da bolsa de Lisboa à insignificância servindo também para endividar o pais, começando a fazer sentido mais do que nunca, o infeliz comentário do triste ministro das obras públicas, António Mendonça, que veio defender também publicamente aqui há uns dias que com o TGV Lisboa passaria a ser a praia de Madrid, realmente Lisboa é capaz de se transformar numa praia porque como já foi dito com TGV as empresas que ainda se encontram em Lisboa, terão convite feito para se mudar para madrid e assumir a designação de ibérica, desta forma Portugal empobrecera ainda mais e daqui uns anos fazem um referendo, que o plano é esse, e passamos todos a fazer parte de uma federação com sede em Madrid, para sermos considerados cidadãos de segunda numa ibéria onde os castelhanos continuarão a mandar.

Este António Mendonça é mais um traidor iberista, que tem o traço comum com o anterior ministro das obras públicas também confesso iberista, de nome Mário Lino, que é o facto de serem os dois ex-militantes do partido comunista.
Não há que ter dúvidas, os ex-comunistas, os escorraçados do PCP fazem todos os jogo dos espanhóis, primeiro o senhor Pina Moura dos tempos de Guterres que agora está a frente da iberdrola, sendo até há bem pouco tempo também adminisrador delegado da Prisa, agora estes dois para completar esta tríade de traidores á pátria.


Sendo assim, e para finalizar este governo anuncia o cancelamento da linha Porto-Lisboa e Porto-Vigo como que para incendiar os regionalistas do Porto, mas continua com a ligação Lisboa-madrid, essa sim que devia ser a primeira a ser suspendida dado o perigo que representa para a soberania nacional, e um primeiro-ministro com sentido de estado e responsabilidade e que não estivesse ao serviço dos interesses castelhanos nunca faria isto, ou seja, suspender as ligações nacionais e fazer a ligação a Madrid, ligação esta que é um crime de lesa-pátria que estes traidores querem levar por diante, visto que esta linha de TGV sendo feita nunca vai ser rentável e representa o reconhecimento tácito a médio prazo da perda de soberania de Portugal para o império Castelhano, sub-alternizando e colocando Lisboa ao nível por exemplo de Valência, Barcelona ou Sevilha, entre outras cidades espanholas ligadas a Madrid pelo chamado modelo de estrela.

continua...

 
At quarta mar 17, 01:35:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At quarta mar 17, 12:27:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Caros Regionalistas,
Caros Centralistas,
Caros Municipalistas,

Por ora, estou convencido que as referências à Ibéria, aqui denunciadas pelo benfiquista dos "no name boys", dizem respeito ao negócio de fusão da companhia aérea espanhola com a sua congénere britânica.
Como benfiquista militante, considero-me desportivamente ofendido com as intervenções deste adepto fervoroso de futebol mas inepto político.

Sem mais nem menos.

Anónimo pró-7RA. (sempre com ponto final)

 
At quarta mar 17, 05:09:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

João.

continuação do antepenultimo post que foi eliminado não sei porque motivo....

A censura continua, e quando os post não agradam aos traidores regionalistas toca a retirar fora.

Aqui vai outra vez e espero que tenham vergonha na cara e não retirem os posts novamente.

Assim vai este país, pegado de traidores regionalistas do porto, iberistas no governo, espero sinceramente que o Presidente da República impeça este crime.

Para finalizar, caro templário, vejo que finalmente se começa a aperceber das verdadeiras intenções destes regionalistas/separatistas do porto, esta gente não interessa ao pais e tem que ser combatida, e tal como eu digo os fogos combatem-se com água, por abafamento com material químico ou inerte, e para gente deste calibre todos os métodos são válidos, isto já não vai lá com falinhas mansas, quando isto der o estoiro e se limpar esta corja da sociedade não sei se isto lá vai só com porrada da grossa, possivelmnete isto acaba aos tiros e terá que se limpar o cebo a meia dúzia.


O vosso “norte” acaba em Gondomar.

Em Penafiel já fica o vale do Sousa.

Quanto mais chegar ao Minho e a Trás-os-Montes.

Para lá do Marão mandam os que lá estão.

Prisão com os traidores regionalistas do Porto, é mandá-los para Custóias.

Viva Portugal uno e indivisível.

 
At quarta mar 17, 05:16:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

JOÃO.

Caro Anónimo pró-7RA.

Se você é benfiquista eu sou keniano ou sudan~es, voc~e deve ser é menbro dos super-dragoães ou coisa parecida, depois vem para aqui dizer que é benfiquista para tentar enganar o pessoal lançando curtinas de fumo, os benqfiquistas são contra a regionalização, pudera, só se fossem muito burros é que iam dar poder ao pinto da costa e ao FCP, já roubaram puconos ultmos 20 anos, ainda queriam mais roubalheira no clube corrupto, e atenção que eu não sou benfiquista, que fique claro, nem pouco mais o menos.

Só eu sei porque não fico em casa,

Sporting Clube de Portugal.

Realmente você não acredita na traição em curso mesmo depois de toda a informação disponibilizada, isso é mais uma prova que os regionalistas do Porto estão feiros com os castelhanos,traidores.

REGIONALIZAÇÂO=TRAIÇÂO À PÁTRIA=IBERISMO

O vosso “norte” acaba em Gondomar.

Em Penafiel já fica o vale do Sousa.

Quanto mais chegar ao Minho e a Trás-os-Montes.

Para lá do Marão mandam os que lá estão.

Prisão com os traidores regionalistas do Porto, é mandá-los para Custóias.

Viva Portugal uno e indivisível.

 
At quarta mar 17, 06:00:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Pergunto aos administradores deste blog como é que toleram estes comentários completamente imbecis de um tal 'João' que nada trazem de novo para a discussão e se limitam a meia dúzia de slogans estúpidos.

 
At quarta mar 17, 06:50:00 da tarde, Blogger Rui Farinas said...

Apoio integralmente a pergunta colocada pelo Anónimo das 6:00 PM.

 
At quarta mar 17, 06:50:00 da tarde, Blogger Rui Farinas said...

Apoio integralmente a pergunta colocada pelo Anónimo das 6:00 PM.

 
At quarta mar 17, 08:22:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Eu não me revejo e coisas que o anónimo que se diz JOÃO escreve, nem na utilização de slogans, com ou sem razão. E aquilo do "Benfiquismo", futebol, ainda menos, que é apolítico, apolítico em geral, fora excepções que só confirmam a regra.

Mas há muitos(TGV) etc. assuntos importantes e relevantes(e com razão aqui e ali).

Mas também reparo que ressalta nalguns regionalistas a outra face do espelho da revolta: a incapacidade de lidar com a discordância, quer dizer, a liberdade de expressão entre portugueses.


Assinado

 
At quarta mar 17, 08:27:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

E a mesma crítica e acusação de intolerância vai para o JOÃO ou outro autor(creio que foi ele) nas ameaças de prisão e mais não sei o quê para gente ligada ao regionalismo (ou sería separatismo? bom aí sería de facto traição e à luz da Lei também) mas enfim penso que é intolerante contra regionalistas, autonomistas ou quem quer que seja e o seu livre pensamento, caso tenha sido contra eles.

Assinado ligado a...

 
At quarta mar 17, 09:18:00 da tarde, Blogger templario said...

Caro Anónimo "João",

Gostei de ler o seu comentário no que se refere à problemática do TGV. Um tema que não domino, mas parece ter mais implicações sensíveis nas relações Portugal/Espanha das Nações do que imaginava. Não digo que estou ou não estou de acordo consigo, mas estimulou-me a reflectir e a conhecer mais sobre o assunto. Estou, no entanto, de acordo que se devia dar prioridade Lisboa-Porto-Vigo, nesta primeira fase.

Porém, tenho para mim, estando contra a regionalização, que este problema (o da regionalização) é assunto dos portugueses, da sua responsabilidade resolver. Relações com a Espanha são incontornáveis, sempre as teremos que ter, as melhores possíveis, com o rigor e atenção devidas, salvaguardando a nossa identidade e independência.

Sem dúvida que estou de acordo consigo: A Espanha das Nações (liderada por Castela Leão) intensificará nos tempos de hoje as táticas e estratégias refinadas para centralizar em Madrid todos os centros de decisão económicos relativamente a Portugal. Estou de acordo que os castelhanos, tal como continuam ainda a dominar pela força algumas nações integradas no Estado espanhol, tudo farão para nos colocar sob sua alçada económica para concretizar o seu desígnio de um "Império Doméstico".

Apoio também o maior desenvolvimento das relações económicas e outras do Norte de Portugal com a Galiza, limpa de qualquer subjetividade que tenha a visão de qualquer outro envolvimento com aspirações históricas dos galegos. Para isso juntem forças aos da Andaluzia, País Basco, Catalunha, etc.. Nós fizemos a nossa parte e não devemos entrar em caldeiradas.

Quanto à União Europeia, uma das razões porque defendo a nossa integração (na UE), para além de muitas outras, é ela permitir-nos contornar contensiosos melindrosos com o vizinho, tais como o da Água, do Mar - e até fronteiriços.

Um outro aspeto:

De facto a regionalização de Portugal é muito estimulada pela Espanha, particularmente pela Galiza - e sabe-se porquê.

Aprecio e leio com atenção parte do que escreve, mas....,
os aspetos positivos que tem são desperdiçados pela violência que usa, por vezes ultrapassa as fronteiras do tolerável num debate. Às vezes, reconheço, também exorbito.

Neste aspeto da regionalização estou ao seu lado.

O seu discurso, em certos momentos transpira a nazismo, fachismo. Admito que esteja a julgar mal. Mas é a perceção que retiro.

E nós estamos em debate democrático, sobre um assunto consignado na Constituição da República Portuguesa. Não é, por isso, ilegal defender a regionalização.

É por isso que talvez deva ponderar....

Porque se esta percepção abrange só por si a essência (o que é quase impossível), não vejo razões para estar a debater aqui, como o faço há muito tempo, a debater com ideologias que se afirmaram pela proibição da diferença, da liberdade, da democracia e por tudo o que é sobejamente conhecido.

Parece que tem capacidades para ser mais pedagógico. A não ser que hajam princípios "ideológicos" que não se compadeçam com essas ninharias.

Não estou a gostar e não queria que o responsável do Blogue tivesse que ceder aos apelos que já estão a fazer para lhe barrar o acesso a ele.

Cumprimentos.

 
At quarta mar 17, 09:25:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

João.

Quando o discurso não agrada aos separatistas do Porto, tentam desvalorizá-lo, e sinceramente dizer que o que o meu comentário se reseuma aum slogan, só mesno de quem não quer ver a realizadade, visto que o meu comentário tem 5 partes devido á sua grandeza.

Sendo assim , o Rui farinas,mais um separatista do porto que já está refernaciado e vai ter problemas com a justiça no futuro, visto que caiu na burri ce de colocar aqui o seu nome devia ter vergonha do que escreveu no 1º post
deste tópico, é por estas e por outras que este gente do Porto nunca vai ter poder, nunca o teve nem nunca o vai ter.

Em relação aos outros anónimos que falam não me admira nada que seja também o Rui Farinas que anda para aqui disfarçado a colocá-los mas, de qualquer maneira e em resposta digo quem começaou com isso dos clubs foi o pro-7ra que me acuspu de benfiquismo, quando eu até sou do sporting, tendo eu respondido em concordancia.

Agora negar a politizaçãodo futebol em portugal implementada pelo babosos do pinto da costa, só mesmo quem anda alheado da realidade, os regionalisats estilo este rui farinha são os tipicos adeptos do FCP, gente com as piores das intenções, que não considera lisboa portugal, chama mouros aos portugueses abaixo do douro e quer destruir este pais através da regionalização, disso que ninguem tenha duvidas


O vosso “norte” acaba em Gondomar.

Em Penafiel já fica o vale do Sousa.

Quanto mais chegar ao Minho e a Trás-os-Montes.

Para lá do Marão mandam os que lá estão.

Prisão com os traidores regionalistas do Porto, é mandá-los para Custóias.

Viva Portugal uno e indivisível.

 
At quarta mar 17, 10:04:00 da tarde, Anonymous Nortenho said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At quinta mar 18, 01:06:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

João.

Caro templário.

Você ainda não percebeu verdadeira dimensão do problema e continua a dar balas ao inimigo, ao designá-los de norte está a dar-lhe balas, está aperceber, está-lhe a dar uma massa critica que eles não têm, esse norte não existe, não passa de Gondomar, esta gente está-se a aproveitar da criação das nut’s II, criadas em 2002 apenas e para fins estatísticos para tentar criar uma identidade de nortenho que de facto não existe, e a existir englobará apenas os fanáticos regionalistas/separatistas do porto, por isso não os designe por norte ou do norte, há que chamar as coisas pelos nomes, e acima do douro nós temos transmontano, Minhotos e o Douro Litoral, chamem-lhe norte, chamem-lhe douro litotal, chamem-lhe o que quiserem, não metam é os transmontanos no memso saco dos regionalisats7separatistas do porto, não tem nada a ver.

O problema é que eles querem acabar com a identidade minhota e transmontana essas sim encrostada na sociedade portuguesa visto que o Minho e Trás-os-Montes são províncias criadas no sec XIV, e querem substitui-las por esta de nortenho, que resulta da politização do futebol em Portugal e do ódio que meia dúzia de fanáticos regionalistas do porto tem por Lisboa e pela parte do pais que fica abaixo do douro.

Eu sou um patriota, nem sou do Porto nem de Lisboa, sou das beiras, acima de tudo e qualquer coisa sou PORTUGUÊS.

E o meu pais começa em Bragança e acaba em Faro, não há enclaves pelo meio.

Eu não tenho nada contra o Porto e suas gentes, tenho sim contra meia dúzia de fanáticos regionalistas do Porto, que querem por em causa a unidade nacional do estado mais antigo da Europa, do único estado nação da Europa e de um pais que é dos 10 mais antigos do mundo.

Em vez de preservarmos, termos orgulho e darmos graças a deus por sermos o único estado nação da Europa, em vez disso temos esta meia dúzia e traidores à pátria do Porto e arredores, vendidos aos euros castelhanos que querem destruir este património quase milenar.

Eu também não gosto de ouvir o pessoal de Lisboa a falar mal do pessoal do Porto, somos todos portugueses e temos que remar todos para o mesmo lado, e não andar aqui a defender regionalizações que apenas iam balcanizar o pais, aumentar a despesa do estado a um nível incomportável bem como a burocracia com cargos regionais que não interessam ao pais.

Em relação ao TGV deixei explicito que também não gostei da suspensão da linha para o Porto, e sou totalmente contra a de Lisboa-madrid, visto que essa é um perigo para a soberania do nosso pais, e tal como disse o que Portugal precisa é de uma linha por vilar formoso a ligarnos á Europa e no futuro de tivermos dinheiro uma no sentido longitudinal do ais de Viana do Castelo a Faro.

Desta feita a regionalização de Portugal seria o pior que nos podia acontecer, esta é fortemente apoiada pelos iberistas e por Espanha para assim balcanizar e dividir Portugal e de modo a que depois de enfraquecido sejamos todos castelhanizados numa federação com sede em Madrid.

A regionalização é uma armadilha que andam a lançar aos portugueses para nos dividir e enfraquecer, tal como o TGV que é um crime que se quer fazer, e só não vê quem não quer, que esta obra seria a ponta de lança do ataque final dos castelhanos a Portugal, com a fuga das empresas multinacionais para Madrid e redução da bolsa de Lisboa à insignificância, servindo também para endividar o pais para depois sermos encarcerados no império colonial castelhano.

 
At quinta mar 18, 01:07:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

continuação...

É isto que esta em causa com a regionalização do pais, , eu não tenho dúvidas que está a ser urdido um plano para acabar com Portugal por estes maçónicos iberista que se apoderaram do Ps encabeçados pelo Sócrates, ou melhor pelo iberócrates e pelo senhor Rui pereira, o tal das leis penais de 2007 que tanto jeito estão a dar ao iberócrates agora, que foi até bem pouco tempo o grão mestre do oriente lusitano, um plano a 20/25 anos para acabar com Portugal para sermos castelhanismos que culminar com um referendo, é isto que Sócrates e zapatero andam a fazer na sombra, as sondagens até já começaram, sendo feitas também por um iberista como não podia deixar de ser, o Rui Oliveira e Costa da Eurosondagem, este traidor sportinguista.

Em relação à Galiza eu gostava imenso de velos independentes bem como aos catalães e bascos de modo a decapitar e enfraquecer o império colonial castelhano, e assim Portugal reforçar a sua posição e poder passar mesmo a ser a potencia hegemónica da península, era nisto que se devia debater em Portugal e era nisso que os portugueses bem como estes regionalistas do Porto se deviam empenhar em vez de andarem para aqui a promover a regionalização/retalho/destruição do nosso pais.

Ainda em relação à Galiza digo-lhe você não se esqueça que estes regionalistas do porto já puseram aqui mensagens se este post é exemplo disso alusivos à galécia como o Rui Farinas fez aquém você respondeu bem, e o problema é esse, eles não querem regionalizar o pais, eles querem retalhar o pais ressuscitar a galécia, como se isso fosse possível, galécia essa enterrada há 1500 anos, e por isso é perigoso dizer como o senhor disse que acha bem o reforço das ligações do norte de Portugal á galécia, não fale assim, diga antes o reforço das ligações entre os Minhotos e a gálecia, e os Transmontanos que também tem a Galiza ao lado, mas de minhotos e transmontanos não vem mal para o pais.

O mal e o perigo para Portugal está nestes regionalistas do Porto, por isso nunca se pode permitir que eles alarguem os seus domínios feudais para o Minho e Trás-os-Montes com esta região “norte”, caso contrário esta gente tem tudo na mão para destruir o pais, esta gentenão pode ter este poder todo, e a ligação á Galiza tem que ser feita por Minhotos e transmontanos, nunca pelos regionalistas do porto, esta a perceber.

Por isso é que eu sou totalmente frontalmente conta a regionalização no molde das 5 regiões, isso é impensável, se fosse no das 11 regiões ai a coisa nunca seria tão perigosa visto que o pai seria dividido em bocados mais pequenos, e nunca se dava poder a esta gente do Porto, mas assim é um perigo e eles não demoraria muito tempo estariam apedia independência, como que se os castelhanos deixassem, els daqui ia direitinhos para uma federação com sede me Madrid, Portugal se quer resistir como pais independente não pode permitir que esta gente ganhe poder sobre tudo o que se encontra acima do douro.

E nunca no passado Trás-os-Montes esteve sob o domino do porto, nem mesmo o Minho, nem pode estar, e a prova de que as suas intenções são as piores vem dos comentários que aqui colocam como fez este Rui Farinas, contudo se você lhe perguntar se eles querem a regionalização no mapa das 8 ou 11 regiões, vai ver que os separatistas do porto não aceitam, e muitos até dizem que apesar de srem a favor da regionalização no referendo de 98 votaram contra pelo facto de o porto não ficar a mandar em tudo o que se encontra do douro para cima, porque eles não querem um poder qualquer, não lhe chega mandar no burgo deles, entenda-se Douro Litoral, eles querem poder sob tudo acima do douro para destruir o pais, para ressuscitar a galécia e depois irem todos ser vassalos dos castelhanos, é este o objectivo desta gente, eles querem matar Portugal.

 
At quinta mar 18, 01:08:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

continuação...

Esta é que é e verdade, esta gente é uma cambada de traidores à pátria, e tem que ser combatida ferozmente.


REGIONALIZAÇÂO=TRAIÇÃO=IBERISMO.

O vosso “norte” acaba em Gondomar.

Em Penafiel já fica o vale do Sousa.

Quanto mais chegar ao Minho e a Trás-os-Montes.

Para lá do Marão mandam os que lá estão.

Prisão com os traidores regionalistas do Porto, é mandá-los para Custóias.

Viva Portugal uno e indivisível.

 
At quinta mar 18, 01:21:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Ó Joãozinho,

Não será melhor o Limoeiro, assim estávamos mais próximos e aconchegados aos nossos carrascos e podiamos ser reciclados nas novas doutrinas se antes não nos tirarem a tosse.
Caramba, mas vocês também podiam dar uma ajudinha e vinham para Custóias para contrabalançar a coisa e para nós bastava deixar-vos ao cuidado doutrinário dos super-dragões, para não darmos um tom político à coisa, ficava assim nas barbas do desportivismo.
Que acha, oh! Joaozinho? Até porque vocês ai de baixo costumam dar-se muito bem no tal Norte, mesmo o que vai só até Gondomar onde vivo muito bem, aquele tal que vocemecês odeiam com unhas e dentes.
Felicidades para o jogo do Benfica com o Braga e para o jogo do Sporting Benfica.
Este Joaozinho é um achado. bem podia ser integrado no jackpot do euromilhões semanas a fio.

Anónimo de Gondomar, antes de Penafiel e do Marão.

 
At quinta mar 18, 03:18:00 da tarde, Blogger templario said...

Caro Anónimo "João",

BINGO!

Tirando um pontito ou outro, de pouquita importância, que não destrói o todo quase perfeito do conjunto do seu comentário,

SUBSCREVO INTEIRAMENTE O SEU COMENTÁRIO.

E até lhe peço autorização para publicar o seu comentário no meu blogue rasca contra a regionalização,
Camaradita

Com a condição de retirar só a parte que se refere a Sócrates. Só essa.

É que eu apoio mesmo José Sócrates. Não é bem o PS. É José Sócrates. E não vale a pena responder-me sobre isso. Os partidos precisam de uma profunda reforma.

Estou muito de acordo nas referências à maçonaria iberista.

Este seu estilo de escrever sobre a regionalização é que é o bom. Aleija mais. Denuncia melhor. É pedagógico. E é democrático.

Como diz o outro, "toma que é democrático!".

 
At quinta mar 18, 03:56:00 da tarde, Blogger templario said...

Caro Anónimo "João",

Vamos lá a ver se o Link agora sai bem:

Camaradita

(http://camaradita.blogs.sapo.pt)

 
At quinta mar 18, 04:33:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

"Felicidades para o jogo do Benfica com o Braga e para o jogo do Sporting Benfica.
Este Joaozinho é um achado. bem podia ser integrado no jackpot do euromilhões semanas a fio."

Eis em que se resume algum regionalismo e regionalistas - vida pessoal e mental em função do futebol e do portismo no caso(é lá que vai tudo parar, porque lá está o centro das suas ainda tristes vidas - oxalá sejam mais amplas de vistas, de interesses e mais alegres de futuro) - conhecimento detalhado dos calendários futebolísticos(existência cultural virada para o clubismo) - suposição de que em todo o Planeta Terra e em Lisboa são todos benfiquistas, assim como todos os que aqui escrevem (é uma etnia?); ou ainda que são todos de Lisboa os que aqui escrevem.

 
At quinta mar 18, 04:44:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Ou ainda, para além de em Lisboa haver muitas pessoas de outros clubes, suposição deles(também obsessiva como as anteriores) de que todos os que aqui escrevem se interessam por futebol ou pela clubite(no seu caso mais clubite que futebol ou outra modalidade desportiva na fundo). Muitos se calhar não - o que lhes parecerá, no seu mundo, algo de "extra-terrestres" ou algo exótico nas suas suposições ilusórias.

 
At quinta mar 18, 05:20:00 da tarde, Anonymous transmontano said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At quinta mar 18, 05:22:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Mesmo com todos estes séculos em que Lisboa tenta homogeneizar o país, as diferenças norte/sul continuam a ser brutais! E isso é que dói, né?

 
At quinta mar 18, 07:07:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Que se saiba até foi o norte(seja lá o que for e seja lá onde "comece" ou até onde "vai"(?)) que homogeneizou e em grande parte povoou(ou repovoou) o sul.

A procura da pertença a tribos(clubes etc.) e a procura da criação de um inimigo, (se inexestente, cria-se), de um espelho , do "outro" (de um "outro" divisório ou gémeo oposto), de um espelho de si mesmo para afirmação do próprio Ego, de uma identidade, para se situar, para ter a sencação que existe através do processo inferior da diferença(e não de processos superiores sincréticos trazidos para nossa própria nação portuguesa por exemplo) é tão antigo como o Homem. E as fronteiras nacionais que distinguem as nações não lhes chegam para isso - sobretudo quanto maior é o problema de crise de personalidade e espiritual dentro de cada homem(muito mais do que da região ou comunidade a que pertence) e quanto maior a sua insegurança de si mesmo.

Iniciação e Crescimento espiritual precisam-se.

A ver vamos.

 
At quinta mar 18, 07:09:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

"se inexistente" "sensação" etc.

 
At quinta mar 18, 07:13:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Queria escrever - correcção ortográfica no meu segundo comentário(anteriores).

 
At quinta mar 18, 08:26:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Já agora Força Sporting e Benfica!

 
At sexta mar 19, 12:00:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Caro Templário,

Não conhecia essa sua faceta de defensor do estilo trauliteiro e caceteteiro na literatuta portuguesa, para demais afirmar a sua utilidade propedêutica no domínio educativo e utilidade democrática.
Já sabia que tinha entrado pelo lado latido na análise e classificação dos seus congéneres adversários, mas nunca supus que foi possível completar a passagem do reino animal para o reino vegetal, ao alinhar na aplicação firme e concertada de uma boas palmatoadas de cacetete nos adversários e de o fazer com o seu entusiasmo tradicional, conhecido e, sobretudo, patriótico, ao permitir a sua difusão nesta autoestrada virtual, a partir da sua estação de serviço e dirigida a todos os actuais e futuros cacetetados.

Sem mais nem menos.

Anónimo pró-7RA. (sempre com ponto final)

PS - Esclareça-me só um ponto: como é possível alinhar com um interveniente que não conhece de lado nenhum, a não ser pelos piores motivos já aqui alinhados por diversas intervenções, de uma forma opinativa tão próxima e apaixonada?

 
At sexta mar 19, 12:33:00 da manhã, Blogger Antonio Almeida Felizes said...

Caro transmontano,

Apesar de também eu não apreciar muito o tipo de intervenção protagonizada pelo auto-denominado 'joão', para a administração deste blog, não são aceitáveis os termos com os quais a ele se dirige. Por esse motivo vi-mo-nos obrigados a retirar o seu comentário.

Cumprimentos,

 
At sexta mar 19, 07:44:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

João.

Gostava de saber onde é que está a censura do blog para estes comentários insultuosos de que fui alvo sem ofender ninguém, espero que sejam apagados. Enquanto não soa vou tratar de responder educadamente.

Em relação ao primeiro anónimo que se diz de Gondomar, esse realmente está na fronteira no dito norte, onde ele acaba, contudo engana-se eu não sou lá de baixo, nem de cima, o meu pais como eu já disse começa em Bragança e acaba em Faro, contudo em resido na beira alta, mas tenho costela transmontana. Por isso digo que para lá do Marão mandam os que lá estão, e é assim que sempre foi e sempre vai ser, o vosso norte nunca existiu nem vai existir, ou então vai ficar limitado ao Porto e arredores, até Gondomar como e digo, o Silvino de Mirandela já esta a mexer-se pela não subordinação de Trás-os-Montes ao Porto e aos separatistas do Porto, região com 500 anos a este norte que não existe, tal como eu disse é apenas uma NUT II criada para fins estatísticos, por fim e ainda em relação a este senhor convêm relembrar que eu spi do Sporting e não do Benfica, Sporting este que infelizmente perdeu com os filhos da puta dos castelhanos, que vieram a Lisboa armados em arruaceiros, e a policia portuguesa me vez de lhe acertar o passo andava a bater no pessoal do Sporting, que vergonha.

Em relação a esse regionalista portista que assina transmontano deve pensar que engana quem, não passa de um regionalista do Porto que ainda para ai disfarçado de transmontano, espero que o seu comentário insultuoso seja removido.

Em relação ao seguinte anónimo esse devia era ter orgulho em que Portugal fosse o único e ultimo estado nação do mundo, ao pais começa em Bragança e acaba em faro, esse que segundo ele não estão homogeneizados só se forem meia dúzia de separatistas do Porto que movidos por um ódio doentio e patológico em relação a Lisboa inflamado do ainda mais pela politização do futebol, estes não passam de uns traidores à pátria que querem destruir o pais.

Em relação aos últimos 4 comentários de um anónimo parecem-me correctos e vindos de alguém com cultura superior., o pró 7ar esse nem merece resposta, não diz nada de jeito, apenas conhece a cegueira regionalista/separatista, mais nada.

Caro templário, ontem não tive tempo de lhe responder a tudo o que queria, sendo assim, em relação á relação com Espanha, essa é inevitável por força da geografia, e devemos manter relações cordiais com eles, o que não devemos nem podemos é entrar nesta subserviência, promiscuidade e alinhamento que caracterizam o governo Sócrates, é isto que não podemos permitir, este crescente iberismo desta partido socialista que nos desgoverna, onde ministros se confessam iberistas sem que nada lhes aconteça, como Mário Lino se assumiu na Galiza em 2006 , e mais recentemente o Luís Amado, esse sonso de merda com aquela barba de chulo que disse em Pombal na campanha eleitoral em Setembro que o futuro de Portugal passa pela "ibéria", é isso que não podemos permitir.

E tudo isto dá para desconfiar quando o próprio primeiro-ministro disse em 2005 que a sua principal prioridade era a “Espanha, Espanha, Espanha”, não sendo para mim esta afirmação da “Espanha, Espanha, Espanha” uma figura de estilo, visto que logo de seguida este mesmo primeiro-ministro permitiu a venda da TVI aos castelhanos da PRISA o que permitiu de imediato que estes passassem a controlar 1/3 das notícias em Portugal, bem como da Somague, uma das maiores construtoras do pais, vendida também a capitais espanhóis. Este mesmo primeiro ministro foi o mesmo que aquando da campanha das europeias não teve vergonha de ir a Valência apoiar o seu tutor , entenda-se o zapatero, rebaixando-se a falar castelhano, enquanto que o zapatero quando veio os comício do Ps a Coimbra falou em castelhano e nem uma palavra disse em Português, esse falangista.

 
At sexta mar 19, 07:45:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

João 2ª parte.

O tal primeiro-ministro que tem na secretaria do seu gabinete a fotografia do rei de Espanha, pode confirmar na visão do dia 28 de Janeiro na página 34, e que para além disto diz que o seu principal amigo é o senhor zapatero, o que não deixa de ser estranho e contra-natura, visto que a Espanha não defende nem nunca defendeu no passado os interesses de Portugal, muito pelo contrário estava sempre a espera de nos prejudicar e de alargar para cá a sua fronteira, ou seja, eu Portugal e Espanha devem ter uma relação saudável como países vizinhos que são, mas não ao ponto de chegar a este nível “promiscuidade” e subserviência, porque isso colocará com certeza os interesses de Portugal em causa.

Desta feita, temos ministros em Portugal que conspiram e governam abertamente para alienar o seu país como estado independente passando essa soberania para Madrid sendo nós Portugueses empacotados numa federação com sede em Madrid, onde passaríamos a ser considerados serem inferiores, “Untermenschen” como diziam os nazis alemães.

Temos também o senhor Pina Moura o tal que ainda fez parte do 1º governo de Sócrates como deputado e que depois saiu porque ficou a frente da Iberdrola, também já metida na EDP, isto enquanto as empresas Portuguesas de construção e de serviços são expulsas de qualquer concurso público em Espanha devido ao proteccionismo que impera em Castela.

Para finalizar este quadro de honra do governo Socialista Iberista temos o iberista mor, o senhor Rui Pereira, Grão mestre do oriente lusitano até bem pouco tempo, que é tão e somente a maior loja maçónica do pais, e que não faz mais nada do que abrir centros de controle fronteiriços mistos da GNR com a Guarda Civil castelhana, em pleno território Português e com bandeira espanhola hasteada em Quintanilha e Vilar Formoso para já, estando já previstos mais uns poucos, um em Elvas, outro em Vila Verde da Raia e outro em Vila real de santo António, isto é uma rebaixeza para Portugal e uma clara passagem de soberania.

Para além disto também é responsável pela revisão do código de processo penal de 2007 feitas á medida do caso Casa Pia, de modo a salvar a face a meia dúzia de pedófilos ricos em Portugal e alguns pertencentes ao Ps, leis esta também muito bem feitas visto que impedem toda e qualquer forma de o primeiro-ministro ser escutado, tal como vimos recentemente no caso das escutas, está tudo feito.

Isto é vergonhoso e só não vê quem não quer.

E se ter um partido alinhado com os interesses espanhóis é muito mau, dois é o cúmulo, e o problema é que a facção regionalista do PSD Porto encabeçada pelo senhor Luís Filipe Meneses já está também alinhada com os castelhanos, e prova disso é que este Meneses o tal que preside a organização do noroeste peninsular, se assumiu recentemente e publicamente como “militante peninsular”, ou seja, iberista, e isto vindo de alguém que esteve casado com uma senhora de ascendência espanhola, escreve Menezes com z e não com s veio agora há uns dias defender o ensino do castelhano desde a primária em Portugal é deverás preocupante, ou seja está tudo dito.

Isto é só traidores à pátria.

E os traidores dizem que isto está ser feito com a melhor das intenções, argumentando que o Português também é ensinado em Espanha, pois é, mas é-o apenas nas regiões limítrofes com Portugal, ou seja, a Extremadura, a Andaluzia, e Castela e Leão, a Galiza nem se conta visto que português já eles falam a muito tempo, o problema é que em contrapartida eles conseguem por os Portugueses todos a aprender o Espanhol, enquanto que apenas uma minoria dos espanhóis aprendem Português, os das zonas fronteiriças, e aqui é que reside o perigo de por todos os portugueses a aprender castelhano.

 
At sexta mar 19, 07:47:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

João 3 ª parte.

Ou seja esta sugestão do senhor Meneses para mim faz parte do plano que já está delineado que passa por avançar em força com o ensino do castelhano em Portugal, que já começou no ensino secundário, de modo que quando a tal “ibéria” esteja para ser constituída, pelos meus cálculos quando os putos que estão a nascer em Badajoz tiveram 20 e tal anos e já possam votar a favor no referendo que já está a ser pensado a questão da língua não seja um entrave, visto que os portugueses nessa altura se tudo correr como estes traidores planeiam já estarão todos a falar o castelhano, que depois mudará de nome outra vez e passará a chamar-se de língua “ibérica”.

As sondagens até já começaram e temos sido bombardeados com elas, a mais recente saiu em Agosto, feita ainda por cima pela Universidade e encomendada desde o inicio como é bom de ver, tendo-se aproveitado logo o canal castelhano, a TVI, para lançar para o ar o Discurso Directo do dia 3 de Agosto de 2010 sobre a dita “ibéria” e a sondagem feita pela universidade de Salamanca que dava conta que quase 35% dos Portugueses quereriam deixar de ser Portugueses e independentes para passar a ser vassalos dos castelhanos, era o que mais faltava.

Veja-se bem ao ponto a que isto está a chegar.


O jornalista que fez o programa é uma ignóbil criatura com cara de bajulador e traidor à pátria de nome Marcos Pinto, tendo como convidado ainda por cima um jornalista espanhol, que se encontra cá em Portugal a trabalhar, e isto não aconteceu por acaso, este senhor Marcos Pinto é também um dos voz-off e narradores do canal de História que por vezes já aparece designado de Canal de História Ibéria, que é emitido a partir de Madrid pela Chello Multicanal e que tem brindado os Portugueses com documentários que apresentam Portugal como um acidente da história, chegando-se mesmo ao cúmulo de a partir de Setembro do ano passado este canal passar a emitir a publicidade toda em castelhano e da maior parte dos documentários virem apenas narrados em Português, sendo toda a legendagem de texto corrido feita em castelhano, com a excepção da identificação dos participantes nos documentários ser feita também em Português espanhol naquela barra que aparece no fundo do ecrã, e tudo isto sem que aparentemente ninguém faça nada.

Verdadeiramente vergonhoso.

Sendo assim, a partir de 2005 e do inicio do governo do Sócrates-Iberócrates foi um «ver se te avias» no que se refere a «ibericidade», iniciando, continuando e/ou apoiando projectos cujo conceito central é a «Ibéria», e os sinais da ingerência castelhana em Portugal não param de aumentar, e a conivência, promiscuidade e de subserviência deste Ps para com os castelhanos são mais que muitos, sendo lançado em 2006 na cimeira Luso-espanhola de 2006 em Braga, também já designada de ibérica pela comunicação social afecta ao governo e pelo canal castelhano (TVI), apenas falta passar a designar-se de “ibérica oficialmente” o que deve estar para breve, sendo ai lançada nessa cimeira de 2006 mais uma semente deste iberismo que o Ps tanto defende, que o foi o também “ibérico” centro de nano tecnologia de Braga, quando muito devia chamar-se de centro luso-espanhol, agora ibérico, ainda por cima dirigido por um castelhano.

Mas não ficamos por aqui, e desde a subida de IBERÓCRATES ao poder já foi criado o Prémio Literário Ibérico, o Centro de Estudos Ibéricos, o Mercado Ibérico de Electricidade.

E eu pergunto, mas que merda é esta?

Todos estes organismos a serem criados, a lógica a seguir seria chamá-los de luso-espanhol, agora “ibérico” é redutor e politicamente perigoso para o país e para os Portugueses, porque se no séc. XVI o nome Espanha era sinal de Castela, do mesmo modo no séc. XXI o nome ibéria é sinal de Espanha e de domínio da cultura e língua de Castela, nada muda, apenas o nome, o conteúdo é o mesmo.

 
At sexta mar 19, 07:50:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

João 4 ª parte.

Em 2007 a saga contra Portugal continuou com o ataque ás maternidades e aos serviços de urgência principalmente nas zonas fronteiriças, isto para que os habitantes dessas zonas deixem de se sentir Portugueses e comecem a querer passar para o outro lado, culminado este processo o escândalo do fecho dos serviços de atendimento de urgência e maternidades, como foi o caso de Elvas e Chaves, revelando este acto o maior desprezo pelos mais básicos interesses nacionais por parte do Governo Iberócrates, encerrando em Junho de 2007 da maternidade do Hospital de Elvas e obrigando as mulheres daquela região a darem à luz os seus filhos em Badajoz, não muito longe de Olivença, e por arrastamento, a «oferecer» a Espanha, pela possibilidade da dupla nacionalidade, mais crianças que tanta falta nos fazem, e que, no futuro, quem sabe, poderão optar por serem cidadãos do país vizinho, talvez com o objectivo pérfido de criar os primeiros “ibéricos”.

Mas não ficamos por aqui, e como o futebol é o ópio do povo, estes traidores à pátria também vão atacar nessa frente, sendo assim esta esquerda anti-patriótica e iberista que domina e desgoverna Portugal neste momento personificada pelo actual partido socialista subserviente à maçonaria espanhola e que conspira para destruir Portugal como estado soberano, veio também com o mundial de futebol dito também “ibérico” em 2009 anunciado com pompa e circunstancia, sendo sem dúvida nenhuma esta designação um atentado aos portugueses e a Portugal, porque para mim chamar-lhe “ibérico” seria o mesmo que nós chamar-lhe luso-castelhano, é claro que os espanhóis não aceitariam e achariam isso um insulto, contudo o senhor Sócrates, ou melhor IBERÓCRATES que está ao serviço dos espanhóis e o senhor madail que nem sequer é português visto que nasceu no Congo aceitaram, estão os dois comprados pelos castelhanos, porque se fossem Portugueses de verdade nunca aceitariam este nome.

Que vergonha, que nojo, que rebaixa para Portugal, chamar a isto mundial “ibérico” é uma autentica afronta aos verdadeiros portugueses, é uma atentado a Portugal e só um primeiro ministro iberista, maçónico e traidor á pátria, bem como um presidente da federação de futebol bêbado e vendido que dá pelo nome de Gilberto Madaíl que nem sequer nasceu em Portugal mas sim no Congo como já dito antes é que podiam aceitar que a este mundial que nunca devia acontecer se dê-se o nome de “ibérico”.

Num acontecimento desportivo desta magnitude não contam só os turistas-espectadores que vêm só para ver os jogos durante o decurso dos mesmos, mas também conta muito o facto de durante meses se falar nas televisões do mundo inteiro do pais que organiza o evento, como aconteceu em 2004, em que nas televisões do mundo inteiro se via "Euro 2004 em Portugal", ou seja, o nome "Portugal" é martelado vezes sem conta nas cabecinhas de muitos futuros turistas.

Fala-se de Portugal, logo, Portugal existe...

Na verdade o problema é esse. Contudo se o que aparece é o “Mundial ibérico” não se está a promover Portugal, mas sim a “ibéria” e não Portugal.

E só os anjinhos, é que acham que existe tal coisa de”ibéria” sendo ela diferente de Espanha.

Mas isto não fica por aqui no que respeita a futebol, e depois do mundial de futebol ibérico estas mentes pérfidas já estão a preparar o Campeonato de Futebol “ibérico” (extinção do campeonato Português), havendo até quem já proponha o senhor Paulo Futre para presidente da federação, o tal que vive em Madrid e que numa entrevista aqui há uns dias na RTP afirmou se considera um “ibérico”, afirmado que se considerava chocado com o facto de nunca ter tido um reconhecimento público em Portugal, pudera alguém que em vez de dizer que é português se assume como ibérico, renunciando assim à pátria.

 
At sexta mar 19, 07:52:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

João 5ª parte

Ainda por cima disse no decorrer da entrevista que está em Madrid a dar consultadoria e conselhos a firmas que querem entrar no mercado português, ou seja, como e que um traidor destes quer ter um reconhecimento público em Portugal com uma retórica desta, só pode passar por traidor.

Mas para além deste senhor também se fala do Figo, em relação a este nunca lhe ouvi afirmações deste calibre que me levassem a chamar-lhe iberista de caras, contudo parece que foi comprado pelo Sócrates para o apoiar nas eleições e também anda para aí a promover o dito mundial “ibérico”, tendo pelos vistos arraiais assentes em Madrid visto que vive lá, sendo segundo o que lhe ouvi dizer numa entrevista que Madrid é uma espécie de base onde está a sua família e onde vive, visto que fica entre Portugal e Milão.

Sendo assim, temo que este senhor Madail, o tal que disse que nasceu no Congo, é um apoiante acérrimo deste mundial dito “ibérico”, e que disse na apresentação deste com o seu homólogo Angel Villar, e estou a citar que “Portugal e Espanha tinham uma só história, a da Península Ibérica, e uma língua e cultura comum, estando entrelaçados um com o outro”, nos tente lançar uma espécie de cavalo de Tróia para a Federação Portuguesa de Futebol, para assim dar a facada final no futebol e campeonato Português.

E digo isto, não assente me matéria de opinião , mas com base em matéria de facto, visto que o senhor Madail disse em Agosto de 2009, que para além do mundial dito “ibérico” ainda se podia ver no futuro que outras coisas se podiam fazer em conjunto com os castelhanos, e eu não tenho dúvidas, o objectivo final destes traidores à pátria é lançar um hipotético Campeonato de Futebol “ibérico”, com a secundarização dos clubes Portugueses em detrimento do Real Madrid, o mesmo foi dito pelo Gabriel Alves no canal castelhano(TVI) aquando da transferência do Ronaldo para o Real Madrid, de que o real madrid se poderia tornar o quarto grande de Portugal, se não mesmo o maior grande, veja bem o que este vendido disse, foi corrido da RTP, e da SIC e agora vendeu-se aos espanhóis, mas não ficamos pelo Ronaldo, a seguir eles vão tentar o mourinho de modo a fazer a promoção do Real madrid em Portugal, por isso é que eu bem como qualquer português patriota e atento deve torcer sempre para que estes castelhanos do real Madrid percam e por muitos, aquilo havia de dar o estoiro já esta época, a bem de Portugal e dos nosso pais, e eles não ganhando nada, o florentino havia de ir à falencia e o Ronaldo que mude de clube, ai volto a apoiá-lo, assim nem pensar, enquanto estiver vendido ao clube castelhano, e não me admira nada que o venham a usar para fins políticos, qualquer dia casam-no com um a espanhola e não tarde nada o gaijo vem também dizer que é ibérico como o traidor do Futre.

E nisto o meu Sporting está a ser usado por essa cambada de traidores iberistas que se apoderaram do meu clube comandados pelo Bettencourt, o Cavalo Branco, como lhe chama o Pinto da Costa, que esteve e esta ligado ao Santander Totta e tem lá um boy muito perigoso de nome Salema Garção, que trabalhou em madrid e que já se mostrou favorável á criação de uma liga ibérica numa noticia que eu vi no Dn, na altura fiquei chocado em ouvir isto de um dirigente do Sporting.

Dizia ele que não alinhava na do papão espanhol, tínhamos que apostar na ibericidade e olhava com muita simpatia para a liga ibérica, diz o traidor, liga ibérica que lhe foi proposta, imagine lá por quem, RUI PEDRO SOARES, nem mais nem menos que o boy do IBERÓCRATES na PT, o tal da Face Oculta e do negócio com o Figo que foi chamado á comissão parlamentar de inquérito, diga lá, isto começa a fazer sentido?

Templário, se quiser ver tudo deixo-lhe aqui o endereço onde esta a noticio completa, imagine também aonde, no bússola, o blog do traidor do serrão.

http://bussola.blogs.sapo.pt/119972.html?page=1#comentarios


Em suma, querem-se também aproveitar do futebol para matar Portugal, e veja bem ao ponto que o primeiro-ministro conspira o traidor.

 
At sexta mar 19, 07:53:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

João 6ª parte.

Tudo isto se bem sucedido culminaria depois numa união politica assente num pan-iberismo com sede em Madrid, alienado assim 900 anos de história portuguesa e passando os portugueses a ser considerados cidadãos de 2ª sob o domínio castelhano/espanhol, domínio este contra a qual os Portugueses sempre lutaram durante os quase 900 anos da sua história.

O dito cujo que dá pelo nome de Sócrates, mas que melhor lhe assenta sem dúvida o nome de IBERÓCRATES, desde que entrou para o poder não fez mais nada que destruir Portugal, trocando o patriotismo pelo iberismo, e desde que ele cá está tudo está a passar a ibérico, e a deixar de ser luso-espanhol como mandam a lógica e as leis do direito internacional.

Sendo assim, desde que esta corja de conspiradores do lobby gay-maçonico-iberista estiverem no poder em Portugal tudo está a passar a “ibérico”, e isto está-se a tornar perigoso porque as gerações mais novas começam a habituar-se ao termo e podem até achá-lo normal, tal como se costuma dizer, água mole em pedra dura tanto bate até que fura, e não se apercebem do que está em causa e do perigo que o nosso pais esta a correr e vai correr no futuro se estes senhores se mantiverem no poder.

Já também em 2009, mais propriamente em Agosto de 2009, e por falar em Elvas não esquecer a criação com o aval do senhor iberócrates da EUROACE, a euroregião Alentejo-centro-extremadura, presidida por um iberista confesso, espanhol não me admira, o presidente do governo da extremadura de nome Guillermo Vara, o que me admira é que os Portugueses permitem que isto aconteça.

Mas da boca do iberócrates o cúmulo foi o que ouvi no passado dia 9 de Novembro, aquando das comemorações da queda do muro de Berlim, o traidor do primeiro-ministro que desgoverna este país veio dizer para a televisão que as "revoluções ibéricas", entenda-se 25 de Abril e queda do nazi do Franco que nos queria invadir em 1942 e em 1975 foram importantes para a queda do muro de Berlim.

Verdadeiramente vergonhoso foi também marcar a cimeira dita Ibero-americana, que já se chamou latino-americana, mas que mudou de nome recentemente e que foi marcada em 2009 para 0 dia 1 de Dezembro, nada mais nada menos, que a data da restauração da independência, ou seja, penso que está tudo dito sobre este governo iberista maçónico.

Este Sócrates é um doente mental, um traidor á pátria que tem como única religião o iberismo, trocando este valores pelo patriotismo português, e isto está-se a tornar muito perigoso para nós portugueses com este senhor no governo.

Até parece que já existe de facto um país com o nome de Ibéria, porque de jure parece que sim, com estes nomes que se colocam a estas entidades.

Uma autêntica vergonha.

Mas se alguém ainda tinha dúvidas quanto ao antipatriotismo e iberismo do Ps, penso que as perdeu todas depois do que se passou na TVI em Setembro de 2009 em que o pseudo-primeiro ministro de Portugal, esse traidor à pátria Portuguesa e um vendido aos Espanhóis, não teve problemas em pedir ao seu amiguinho zapatero que controla a Prisa que saneasse o Moniz e a Moura Guedes, penso que esta gente é capaz de tudo, até de vender o nosso país aos Castelhanos.

Deste caso da TVI há que tirar uma lição, não podemos deixar que meios de comunicação em Portugal caiam em mais de capitais estrangeiros muito menos de espanhóis, e quando alguém de direito e patriota entrar para o governo em Portugal, isso caso ainda seja possível, porque eu com a teia que estes traidores montaram desde a justiça à comunicação social não vai ser fácil, mas eu tenho esperança e espero que no dia imediatamente á posse de um governo patriota, que todo o capital da TVI passe para capitais portugueses, angolanos, brasileiros, ingleses, tudo menos castelhanos, quer seja por nacionalização seguida de privatização ou então por um convite à Prisa a vender a sua participação na média capital a um grupo Português.

 
At sexta mar 19, 07:55:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

João 7ª parte.

Sendo assim, a regionalização do pais é um meio para atingir um fim e não um fim em si mesmo, sendo o meio para atingir outro objectivo maior que é o iberismo e o leviatão da “ibéria”, contudo antes este pais como quase 900 anos de história e que é talvez o único estado-nação da Europa, tem que ser dividido, balcanizado e enfraquecido para depois sermos todos empacotados numa federação com sede em Madrid e finalmente se de o etnocídio da língua e cultura portuguesa.

Mas não ficamos por aqui temos também o instituto de nano-tecnologia ibérico de Braga, prémios literários ibérico, são as firmas que estavam sediadas em Lisboa a passarem-se para Madrid e a assumir a designação de ibérica, é a cimeira luso-espanhola também já designada de ibérica, ou seja, de repente é tudo ibérico, entre outras traições à pátria, como fechar maternidades em zona de fronteira e por Portugueses a nascer em Badajoz. Tudo isto não acontece por acaso e faz parte de uma enorme conspiração liderada pela maçonaria espanhola com a conivência da espanhola naquilo que eu designo de iber-maçonaria que tem como objectivo destruir Portugal e para isso está-se a sujeitar os Portugueses a um processo de lavagem ao cérebro e de motivação contraditória que passa pelo iberismo e pela repetição da palavra ibérico de tal forma que os Portugueses se passem a considerar como tal e achem a designação como correcta, tentando-se assim criar um novo ser sociológico que eu denomino de “homo-ibericus”, denominação esta muito perigosa para os Portugueses, visto que no dia em que os Portugueses se considerarem “ibéricos” estarão pura e simplesmente a ser castelhanizados, e chamar ibéricos aos Portugueses é um insulto, é o mesmo que chamar-lhe espanhóis,e no dia que os portugueses se considerarem “ibéricos” estarão castelhanizados.

Tudo isto, porque se no séc. XVI o nome Espanha era sinal de império, cultura e língua castelhana, do memo modo no séc. XXI ibéria ou ibérico é sinal de império, cultura e língua castelhana, a diferença está apenas no nome dado à península, , a primeira passou por roubar o nome dado pelos romanos à península, Hispânia, a segundo pelo nome dado pelo gregos, ibéria, que começou a ser usado a partir do séc. XVIII, mais propriamente depois da instalação em Espanha da monarquia bourbónica, e quando se viu que os Portugueses não queriam ser Espanhóis, isto não é mais que segunda volta da ofensiva castelhana, a diferença é apenas de forma e não de conteúdo e diz respeito ao nome Romano ou Grego dado à península, porque o conteúdo é mesmo, domínio da língua e cultura castelhana.

Em resumo, está-se a aproveitar a dinâmica e a desculpa da construção europeia para a absorção de Portugal por Espanha com a consequente sujeição de Lisboa a Madrid, que é o que Sócrates e Zapatero estão a fazer na sombra, sujeição esta que passa por mundias ibéricos e projectos ruinosos como o TGV que servirá apenas para subalternizar Lisboa em relação a Madrid, fazendo assim um convite final às multinacionais que ainda estão sediadas em Lisboa para que se desloquem para Madrid e assumam a designação de ibérica, empobrecendo assim ainda mais o país e reduzindo a bolsa de Lisboa à insignificância.

No entanto, segundo as afirmações recentes do actual o ministro das obras públicas, António Mendonça, o TGV é muito útil porque com o TGV Lisboa vai passar a ser a praia de Madrid, ou seja, vamos endividar o nosso país para que os madrilenos venham molhar as canelas à Caparica e comer uma feijoada de marisco no Barbas, até tem graça.

Este país está a ser sangrado aos poucos por este governo, que está a desmantelar, destruir, dividir e endividar Portugal aos poucos, ajoelhado e alinhado com um ideário maçónico iberista. No futuro próximo o plano para matar Portugal passa regionalização do país, regionalização esta que é uma autêntica armadilha que está a ser lançada aos portugueses, alimentada com a politização do futebol com o objectivo promover a balcanização e divisão do pais.

 
At sexta mar 19, 07:58:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

João 8ª parte.

Se o pais fosse dividido em 8 ou 11 regiões, ou seja, Minho, Trás-os-Montes, Porto e Douro Litoral, ou se quiseram chamem-lhe norte, Beira Alta, Beira Baixa, Beira Litoral, Ribatejo e Oeste, Lisboa, Alto Alentejo, Baixo Alentejo e Algarve, ou seja, mais o menos o antigo mapa provincial, ai não haveria o perigo de nenhuma região se tentar insubordinar contra o poder central e por em risco a unidade nacional, visto que nenhuma tinha área e massa critica para isso, agora dividir o pais em cinco regiões, cada uma delas com áreas a rondar os 20 % do território, o Alentejo com ainda mais com cerca de 35% da área do pais se bem que dai não vem grande mal, o perigo e o mal está em dar o controle de tudo acima do porto aos regionalistas/separatistas do porto, isso seria destruir Portugal e conduziria o pais à destruição em 20 anos, e à perda da independência em favor do império castelhano, não tenha mínima duvida, e esta divisão enquadra-se nessa lógica no sentido de nos conduzir a uma federação com sede em Madrid, esta é a divisão do pais que os iberistas querem, pudera.

Este país está a ser sangrado aos poucos por este governo, que está a desmantelar, destruir, dividir e endividar Portugal aos poucos, ajoelhado e alinhado com um ideário maçónico iberista. No futuro próximo o plano para matar Portugal passa regionalização do país, regionalização esta que é uma autêntica armadilha que está a ser lançada aos portugueses, alimentada com a politização do futebol com o objectivo promover a balcanização e divisão do pais.

Sendo assim, a regionalização do pais é um meio para atingir um fim e não um fim em si mesmo, sendo o meio para atingir outro objectivo maior que é o iberismo e o leviatão da “ibéria”, contudo antes este pais como quase 900 anos de história e que é talvez o único estado-nação da Europa, tem que ser dividido, balcanizado e enfraquecido para depois sermos todos empacotados numa federação com sede em Madrid e finalmente se de o etnocídio da língua e cultura portuguesa.

Digo-lhe e visto que ultimamente tem andado a ver se “assustam” os portugueses com a ETA, e se fazem disso um problema nosso que se nós tivéssemos políticos em Portugal que defendessem os interesses do nosso pais e estivessem preocupados com Portugal estávamo-nos a marimbar para a ETA, se não os apoiássemos também não os estorvávamos, apenas nos asseguraríamos que o nosso pais não seria um armazém de explosivos da ETA, os franceses e os espanhóis que se entendam com eles, visto que o pais basco está retalhado entre a Espanha (maior parte) e a França, se bem que em primeira instância a ETA defenda apenas a independência do Pais Basco situado na espanha, os Franceses temem o efeito de contágio e por isso estão a cooperar com os espanhóis, agora nós Portugueses nada temos a ver com isto, tal como lhe disse seria o nosso pais, Portugal, quem mais lucraria com dissolução da Espanha, ou melhor do império colonial castelhano, há que chamar as coisas pelos nomes, visto que emergiria um novo equilíbrio de poderes na península e Portugal seria com certeza beneficiado e fortalecido.

Para mim o plano para destruir Portugal é um plano a 20/25 anos, que passa como foi anteriormente explicado pela regionalização do pais no mapa das 5 regiões, com a consequente balcanização e divisão do pais, por mundias ditos” ibéricos” e por outras traições já planeadas em marcha.

Para finalizar e tal como o senhor disse do meu discurso pode transparecer autoritarismo, mas com esta gente tem que ser assim, tal como eu digo os fogos apagam-se com água, e em relação à regionalização digo-lhe pelos motivos explicados no post anterior que no mapa das 5 seria o suicídio total do pais, nem pensar dar a esses regionalistas fanáticos do porto o controle sob Trás-os-Montes e o Minho, nem pensar nisso, isso era dar ao porto uma massa critica que o porto não tem e um perigo para o pais, visto que eles vem com essas tretas da galécia, esta gente não merece poder.

 
At sexta mar 19, 07:59:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

João 9ª parte.

Se o pais fosse dividido em 8 ou 11 regiões, ou seja, Minho, Trás-os-Montes, Porto e Douro Litoral, ou se quiseram chamem-lhe norte, Beira Alta, Beira Baixa, Beira Litoral, Ribatejo e Oeste, Lisboa, Alto Alentejo, Baixo Alentejo e Algarve, ou seja, mais o menos o antigo mapa provincial, ai não haveria o perigo de nenhuma região se tentar insubordinar contra o poder central e por em risco a unidade nacional, visto que nenhuma tinha área e massa critica para isso, agora dividir o pais em cinco regiões, cada uma delas com áreas a rondar os 20 % do território, o Alentejo com ainda mais com cerca de 35% da área do pais se bem que dai não vem grande mal, o perigo e o mal está em dar o controle de tudo acima do porto aos regionalistas/separatistas do porto, isso seria destruir Portugal e conduziria o pais à destruição em 20 anos, e à perda da independência em favor do império castelhano, não tenha mínima duvida, e esta divisão enquadra-se nessa lógica no sentido de nos conduzir a uma federação com sede em Madrid, esta é a divisão do pais que os iberistas querem, pudera.

Depois este teóricos da regionalização vem com exemplos de paises que estão regionalizados, claro que tem que estar, nenhum deles é um estado nação, mas todos eles e refiro-me à França, Itália, Alemanha, Espanha estão divididos em muitas regiões, todos eles para mais de 10 regiões isto para tirar força a todos elas e impedir que se insubordinem, nenhum cairia no erro de dividir o pais em 5 regiões porque isso seria a destruição do pais, por isso não estes políticos que querem retalhar Portugal em 5 regiões, ainda por cima dando poder ao separatistas do porto do douro para cima para eles virem depois com essas tretas da gálécia, há que visionar o futuro e ver o perigo que isto representa para a unidade do pais, quando eles no passado nunca tiveram poder sobre Trás-os-Montes e Minho que são província desde o sec XV, nem podem ter sobre Trás-os-Montes, caso contrário o pais estará condenado.

Tal como o senhor diz também os galegos, bascos e catalães devem tratar da sua separação dos império castelhano, mas sem misturas connosco, eles que tratem da vida deles. Para mim os que vão mais adiantados são os catalães, no referendo que fizeram no dia 13 de Dezembro de 2009 94,7% da população votou a favor da separação da Espanha, e depois logo a seguir fizeram um jogo com a selecção da Argentina no dia 20 que até passou na sportv, pelos vistos os gajos até já tem federação de futebol catalá como eles dizem, o treinador é o cruift e no jogo aparecia uma faixa imensa adizer, Catalunya is not Spain

Em relação à EU, eu se quer que lhe diga neste momento e depois da aprovação do tratado de Lisboa considero-me eurocéptico, porque isto esta ir longe demais, e está-se a tirar liberdade de acção aos países e nós somos muto prejudicados ao nível das nossas aguas territoriais e da nossa ZEE(zona económica exclusiva) mas este traidor iberista deste primeiro ministro este, Iberócrates é mesmo um vendido ao serviço dos castelhanos, o “boy” de serviço dos castelhanos aqui no nosso burgo, o Miguel de Vasconcelos do séc.XXI, e em vez de criar clausulas de salvaguarda como fizeram por exemplo os checos e polacos em relação aos alemães , não pelo contrário andava ai todo contente com o tratado de Lisboa, que nos prejudica muito.

 
At sexta mar 19, 08:01:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

João 10ª parte.

E esta soberania que esta a ser tirada aos países está a ser passada para os burocratas
de Bruxelas, e o problema é que ninguém sabe muito bem quem manda nesta U E, para muitos é o Kissinger e companhia, ou seja, a judiaria que manda na América, Kissinger este que levou para lá o nosso Durão para ele ser um boy de serviço e fazer o que lhe mandam, o Kissinger disse mesmo, “ele pode ser o pior primeiro ministro da história de Portugal, mas vai ser o nosso homem na Europa”. E esta gente que está por detrás da U E tem por objectivo criar um estado federal à imagem dos EUA, este seriam os Estados Unidos da Europa, e ai vem o perigo para Portugal visto que com a U E muitas firmas à luz da legislação comunitária e do enviesamento das leis da concorrência estão a passar-se para Madrid e a deixar cá apenas uma filial, ou seja, o dinheiro vai todo para Madrid, e se fazem o TGV a coisa vai ser ainda pior e fogem mesmo todas.

Sendo assim, eu sou a favor da U E como espaço de comercio livre como ele funcionou até 2000, contudo agora está-se a abusar, sendo assim sou contra a união monetário desde 2002 que nos trouxe todos estes problemas do défice visto que não podemos emitir moeda, e sou contra esta tratado que nos retira quase a soberania sobretudo sobre o nosso mar.

Sendo assim , e tal como disse outro dia espero que isto de o peido o mais rápido possível, espero que os ingleses, franceses e alemães começam ás turras uns com os outros e isto acabe de uma vez, os ingleses já não andam muito contentes com a nega que levaram em relação ao milibang e ao blair, lá conseguiram meter a baronesa astcher, mas essa não tem peso nem perfil nenhum, e isto está-se a tornar cada vez maais um 4º Reich assente em países que historicamente foram sempre nossos inimigos, Alemanha, França e Castela.

Sendo assim, não tenho duvidas que no dia que os ingleses saírem deste colete de forças que se está a tornar a EU, Portugal será o primeiro a segui-los, e ai vocês vão pagar bem caro no futuro as vossas traições, porque ainda há gente de bem em Portugal, e no dia e altura certa os traidores separatistas do Porto autores de post vergonhosos vão ser chamados à justiça e aos tribunais para pagar pelos crimes que andam a cometer.

Esta é que é e verdade, verdade esta que passa ao lado de mais de 90 % da população, e estes traidores jogam com a ignorância da população e com o controle da justiça que está também nas mãos do maçónico do Noronha do Nascimento alinhado também com o ideário iberista, esta gente é uma cambada de traidores à pátria, e tem que ser combatida ferozmente, o presidente vai fazendo o que pode, mas não sei se chega, os militares já se começam a mexer, dia 1 de Março o tenente general Eduardo Silvestre disse na TVI no jornal das 9 do Henrique Garcia em jeito de ameaça que o pais está a ser desmantelado por uma classe politica inqualificável, que o estado do pais se encontra aos nível do caos da 1ª república e que se isto não mudar de rumo as forças armadas serão obrigadas a tomar as rédeas do pais.

 
At sexta mar 19, 08:03:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

João 11 ª parte.

Grandes palavras ditas da parte de um homem corajoso que defendeu o pais em África, contudo temo que também o exercito português seja destruído, o plano existe, o ataque começou e foi visível com a algazarra e dramatização feita com a questão dos maus tratos no colégio militar aqui há uns dias, algo totalmente exagerado e que foi empolado com a intenção de denegrir a imagem do exercito, na semana passado e sob o argumento do défice a lei de programação militar e o rearmamento das forças armadas levaram um rombo de 40 %. Mas o ataque que pode levar à capitulação do exercito português, um dos mais antigos do mundo vem do novo tratado de Lisboa, que abre as portas para a possível criação no futuro o exercito europeu, isso seria a morte de Portugal, porque a única coisa que neste momento garante e sempre garante desde o séc XII a nossa independência em relação ao império castelhano desaparecia, e o traidor do ministro dos negócios estrangeiro já deu várias entrevistas onde se mostra favorável á sua criação, pudera traidor iberista comprado pelos castelhanos que é não poderia pedia mais nada, é por estas e por outras que eu neste momento me considero Eurocéptico.

Caro templário, espero que pense nisto que eu aqui escrevi e que na minha opinião reflecte muito do que se passa no pais, em relação ao site do camaradita está potente.

Cumprimentos.

REGIONALIZAÇÂO=TRAIÇÃO=IBERISMO.

O vosso “norte” acaba em Gondomar.

Em Penafiel já fica o vale do Sousa.

Quanto mais chegar ao Minho e a Trás-os-Montes.

Para lá do Marão mandam os que lá estão.

Prisão com os traidores regionalistas do Porto, é mandá-los para Custóias.

Viva Portugal uno e indivisível.

 
At sexta mar 19, 09:37:00 da tarde, Blogger templario said...

Caro Anónimo "João",

Estive meia hora a ler o seu COMENTÁRIO. Vejo pouca televisão, mas queria ver o Telejornal das 20 para ver mais uma vez os golos do Benfica em Marselha. Sou um sofredor incorrigível. Já não devo ir a tempo. Já os visonei para aí umas trinta vezes. De canal em canal. O seu Sporting... coitado...

Este seu comentário deixou-me a pensar. Acredite. De facto há coincidências a mais...

Muitas delas têm-se escapado à minha atenção.

Os regionalistas deviam lê-lo e refletir.

Vou imprimir as partes todas do seu comentário.

Sinto-me um antiregionalização muito franganote.

Não o publico integralmente no meu blogue devido ser de um anónimo. É a parte fraca do seu comentário.

Mas vou estudar este seu texto.

Olhe, até estou arremelgado, atordoado e muito preocupado com muitas coisas que escreveu.

Porque têm sentido!

As coincidências são mais que muitas.

Vou rever a minha postura contra a regionalização.

O Sr. António Felizes é que podia passar o seu comentário a Post. Tem muita mais audiência que o meu pobre blogue.....

Não sabia que havia por aí tantos iberistas disfarçados. Vou averiguar.

Foi com muito prazer que o li.

Cumprimentos e apareça.

 
At sexta mar 19, 11:33:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

João.

Caro templário, eu estou a fazer uma espécie de resumo da situação do pais, onde estão transcritas todas estas situações e encadeado no tempo, este foi feito um bocado à pressa reunindo excertos de comentários que eu fiz, se quiser depois ponha ai o seu e-mail e eu envio-lhe isso quando estiver pronto, para você ler melhor.

Acredite, a situação do pais é perigosa, e os regionalistas do porto uns conscientemente, outros inconscientemente querem acabar com isto, e o traidor do iberócrates está-se a aproveitar deles para tentar destruir o pais, é o que eu digo, esta gente alimentada por uma cegueira fomentada pela politização do futebol são tal como eu digo como crianças a olhar para guloseimas, eles querem é comer, se as guloseimas lhe vão fazer mal aos dentes, isso não lhe interessa, ai é que alguém tem que intervir e fazer-lhe ver as verdades, daqui entenda-se que as guloseimas é a regionalização e os dentes o pais.

Eu temo que este pais caminhe para o abismo, e a regionalização no molde das 5 regiões seria o catalisador desse mesmo abismo, a mim não me escapa nada, está tudo marcado porque eu assento tudo num caderno de notas que tenho, e tenho também muita informação no computador, gosto de anadra informado, para além de ver o telejornais e dar uma vista de olhos na jorna, ando com os olhos abertos e preocupo-me com o pais, porque o futuro do meu pais também é o meu futuro e eu gosto de ser Português e de Portugal, não trocava isto por nada, e preferia ser tudo menos espanhol, marciano, província Brasileira, Inglesa ou Angolana, tudo menos Castela.

Acredite que este primeiro ministro é um vendido, o que ele merecia era que lhe limpassem mesmo o cebo, pode querer, mais isso seria demais, mas prisão por traição á pátria há mais que material para isso, queiram os juízes, não é fácil o maçónico do Noronha não deixa, se se quiser informar sobre esta figura é simples, vá ao Google e ponha Noronha do Nascimento, vai ver a aparecer milhares de post sobre a maçonaria, isto esta tudo minado, ele na justiça e o sonso do Rui Pereira no governo, é uma desgraça.

É por estas e por outras que a minha geração, nascida depois do 25 de Abril legitimamente começa a pensar se aquilo a que chamavam ditadura e apesar dos defeitos que tinha, não seria melhor do que esta 3 ª republica repleta de traidores à pátria iberista, ao menos naquele tempo estes traidores eram logo encostados.

Para finalizar, não percebi melhor a sua posição, disse que ia rever a sua posição me relação à regionalização, o que e que isso quer dizer?
Vai endurecer o seu discurso, é isso?

Espero que sim, a bem de Portugal.

Em relação ao meu Sporting, foi pena perder, mas mais pena foi ainda ver aquela cambada de castelhanos de extrema direita da claques Bastion, pertencentes á Falange Espanhola, que vieram a Lisboa fazer o que fizeram, sem que lhe acertassem o aço como devia ser.

Começaram logo ás 13 horas quando chegaram apedrejando o pessoal do Sporting no estádio, e depois antes do jogo via-se os gaijos a atirar pedras aos portugueses e a policia em vez de lhes curtir o lombo com porrada da grossa, não dava porrada nos portugueses, que vergonha, talvez fossem ordens do traidor do maçónico-iberista do Rui Pereira, o ministro da administração interna, para não baterem nos seus amiguinhos castelhanos, quando os portugueses que foram a Madrid pelos vistos levaram lá porrada forte e feio, foram tratados abaixo de cão, cá os portugueses parece que tinham medo de tocar nos arruaceiros dos castelhanos, que vergonha de PSP.

 
At sexta mar 19, 11:37:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

João 2ª parte.

E depois ainda vem o traidor do madail, o Congolês dizer que o comportamento das claques do Sporting foi inadmissível, grande traidor este.

Em relação ao seu Benfica, parabéns, espero sinceramente que chegue longe, por mim que vá à final e que ganhe, o Benfica tal como o Sporting são clubes nacionais, ao contrário do Porto que é um clube de bairro e que assenta a sua politica numa retórica separatistas e divisionista, assim nunca vão alado nenhum tal como os regionalistas/separatistas do Porto, é por isso que mesmo depois de todos estes anos de títulos roubados, com fruta brasileira à mistura e muitas arbitragens compradas nos últimos 20 anos, o Porto não se conseguiu impor como clube nacional, tal como o Sporting e o Benfica, esses clubes nacionais.

E quando digo que espero que o Benfica vá a final e ganhe, é a pura da verdade, os sportinguistas de Lisboa é que tem aquela guerra com o Benfica, e vice-versa, visto que andam sempre pegados uns com os outros todos os dias e vivem juntos, a mim mete-me nojo como sportinguista ver e ouvir o também iberista do Rui Oliveira e Costa na trio de ataque, é uma vergonha, ele tem um ódio patológico contra o Benfica e não vê que o Porto é que andou a roubar e também roubou e muito o Sporting, o caso do arbitro que foi tomar chá a casa do pinto da costa, antes de um jogo entre o Porto e o beira Mar, foi o jogo que tirou o titulo ao Sporting em 2003, era isto é que ele se devia lembrar, mas não é um sportinguista cego e iberista, o traidor, coloca Portugal ao nível da Catalunha e põe a hipótese da criação de um estado ibérico, veja bem o traidor encapotado. http://respublica.ulusofona.pt/pdf5_6/dossier9.pdf

Mas no resto do pais não é assim, e os sportinguistas do resto do pais não tem esta cegueira em relação ao Benfica dos de Lisboa, e o Benfica para mim é uma equipa portuguesa e por conseguinte como com todas as outras, nas competições internacionais torço para que ganhe, como com todo as equipas portuguesas.

Em relação ao senhor Felizes bem como todos os separatistas que reflictam, realmente fazia-lhe bem, era nisto que se deviam concentrar, em denunciar estes traidores.

Para finalizar, já reparou que eles nem comentam o post sobre o José Silvano e a criação da região de Trás-os-Montes que esta no blog desde ontem, não lhes interessa, eles querem açambarcar Trás-os-Montes que não é nem nunca foi deles para terem muito poder e assim lançar o pais no caos com as tretas da galécia do Farinas e outros, o post é de ontem e só tem um comentário, eu agora pus lá mais dois.

Isto por um lado é bom, os Transmontanos estão a pôr-se finos e a correr com os Portistas de lá, lá o pessoal diz-se Transmontano e não do norte, e é maioritariamente benfiquista, o norte é porto e aérea metropolitana mais nada, nada de misturas, para lá do Marão mandam os que lá estão, o ditado faz sentido, e assim retiram-lhe poder aos portistas, dão-me razão e fazem-lhe ver que lá em cima aquilo não é norte, norte é porto, tenho medo é que ameacem o homem ou algo do género, mas ele é duro, é trasmontano.

Para finalizar, o iberócrates é mesmo um vendido já viu, o gaijo sabe-a toda, é por isso que o Medina diz no Plano Inclinado que o Gobels, que era o ministro da propaganda nazi, comparado com o Sócrates e companhia era um menino de coro, esta de por o RUI PEDRO SOARES a propor o campeonato ibérico ao salema garção do Sporting é mesmo de Miguel de Vasconcelos, eles querem usar o futebol, o ópio do povo, para dar cabo disto, espero que os ingleses nos ajudem mais uma vez e essas merda desse mundial nunca venha para cá e vá para os ingleses, ou então que este traidor seja corrido até Dezembro, altura da decisão, penso que o cavaco esteve em Londres a falar com o Blair por causa disto, este homem é quem esta apegar nisto, viva o cavaco.

 
At sexta mar 19, 11:41:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

João 3ª parte.

Vamos ver se o traidor do Sócrates, Miguel de Vasconcelos do sec XXI é corrido, não vai ser fácil, estes traidores jogam e usam a ignorância da população em seu favor, apoderaram-se do chamado eleitorado de estado e de uma parte substancial do outro eleitorado, nomeadamente, apoderarem-se do PS que só por si já representa um grande numero de votos, e há gente neste pais, nomeadamente a geração com mais de 50 anos que viveu o 25 de Abril e o Prec que olha para os partidos como equipas de futebol, e votam sempre PS, nem que isso signifique a perca de independência do pais, o fanatismo é demasiado grande e a instrução muito pouca, depois controlam os subsídios dependentes, andaram para ai a distribuir o rendimento mínimo a torto e a direito simplesmente na caça ao voto, e os emigrantes também são todos deles, e ainda por cima com as condições que lhe deram nos últimos anos.

Você não deve saber desta, desde que o maçónico das leis penais criou a nova lei da emigração em 2006, já há mais 100 mil cidadãos de direito, podem votar e fazer tudo, e estes querem lá saber do pais, é impensável dar a um cidadão que esta cá á meia dúzia de dias direito de voto, o voto para primeiro ministro e presidência tem que ser só para os Portugueses nascidos cá , na suíça por exemplo os emigrantes portugueses chegam a estar lá 20 anos sem terem direito ao voto, e nós damos assim tudo de borla, depois andavam gabar-se de que Portugal é o pais que melhor recebe os emigrantes na europa, eu não tenho duvidas nenhumas,o objectivo disto é preparar caminho para o referendo que eles tem preparado num horizonte de 20/25 anos, estes emigras, querem lá saber do pais, vendem-se aos castelhanos por mais um subsidio qualquer.


REGIONALIZAÇÂO=TRAIÇÃO=IBERISMO.

O vosso “norte” acaba em Gondomar.

Em Penafiel já fica o vale do Sousa.

Quanto mais chegar ao Minho e a Trás-os-Montes.

Para lá do Marão mandam os que lá estão.

Prisão com os traidores regionalistas, é mandá-los para Custóias.

Viva Portugal uno e indivisível.

 
At sexta mar 19, 11:43:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

João.

Ps: Templário, a 9ª parte do meu comentário tem um parágrafo repetido, o que refere as 11 regiões, por isso peço desculpa ao auditório.

Cumprimentos a todos.

 
At sábado mar 20, 01:46:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Realmente o ódio move montanhas...

É com muita tristeza que vejo alguém comentar num blogue movido por um ódio incrível ao Porto e às suas gentes, e ainda por cima enxovalhando tudo e todos os que não concordam com ele...

É triste, porque este blogue, seja para regionalistas ou não regionalistas, é um espaço de discussão tão saudável e onde há tanto respeito.

Pensava que no meu Portugal, na minha pátria, não havia gente desta. Mas afinal enganei-me, infelizmente.

Xenofobia, Racismo, Insultos, Vexames, difamações, má-criação, falta de respeito, apologia ao fascismo!

Ao que Portugal chegou!
Até um tipo de esquerda (templario) embarca nos insultos e se alia a um tipo de extrema-direita.

Valha-me Deus. Ai, Portugal, Portugal...

 
At sábado mar 20, 02:56:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

A não perder os próximos episódios da santa aliança entre o esquerdista e democrata Templario com o nazi e salazarento 'joão'.

 
At domingo mar 21, 04:01:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

João Fernandes, nome completo.

Este anómino possivelmente será um dos administradores do blog que anda novamente a tentar lançar cortinas de fumo, quando não tem capacidade nem argumentação para contrariar o que eu digo.

Depois penso que o senhor templário merecia mais respeito, visto que é uma pessoa que frequenta o blog há muito tempo, quanto a mim podem continuar a chamar-se salazarista ou aquilo que vos apetecer, é preferível ser denominado de salazarista, do que ser um traidor, um bajulador e um vendido antipatriótico como este anónimo que não passa de isso mesmo, de um traidor à pátria feito com os castelhanos.

REGIONALIZAÇÃO=TRAIÇÃO=IBERISMO.

O vosso “norte” acaba em Gondomar.

Em Penafiel já fica o vale do Sousa.

Quanto mais chegar ao Minho e a Trás-os-Montes.

Para lá do Marão mandam os que lá estão.

Viva Portugal uno e indivisível.

 
At segunda mar 22, 05:17:00 da tarde, Blogger Pedro said...

Boa tarde,


Estive aqui a ler algums comentários ofensivos a pessoas cidadãs de Portugal, e neste caso a pessoas do Porto.

Estamos num país democrático e como tal todos temos direito de opinião.

É lógico que para o país se desenvolver em todo o seu território torna-se URGENTÍSSIMO DESCENTRALIZAR/REGIONALIZAR Portugal!

Lisboa fica com a maior parte das verbas, dos investimentos, tal como aqui é referido pelos Regionalistas e muito bem, e vai-se tornando assim cada vez mais uma região mais rica. Ainda por cima a maior parte da população jovem está no Norte, que é também onde mais e melhor se trabalha.

Sou um jovem que estava arredado de participação neste tema mas chegou a HORA de realmente fazermos a Regionalização, de realmente fazer o que se tem a fazer!

Não se trata de dividir nenhum país, porque ele já está dividido entre Liboa e o resto do País. Trata-se sim de dar uma maior equidade e justiça na distribuição dos rendimentos públicos por cada região e para isso a única solução só pode ser conferir AUTONOMIA GOVERNATIVA a cada Região.

Mas o que é isso de estarem a insultar os Anti-Centralismo?!! Isso só revela falta de educação, cultura e sentido cívico.

 
At terça mar 23, 02:47:00 da tarde, Blogger templario said...

Caro Pedro,

Estou de acordo consigo quando escreve:

"Estamos num país democrático e como tal todos temos direito de opinião."

Muito mais ainda quando é um jovem que o declara.

Bastará ler o título e subtítulo do post, analisá-los - tire as conclusões.

São maneiras de debater a Descentralização/Regionalização?

 
At terça mar 23, 11:10:00 da tarde, Blogger Pedro said...

E já agora isto e´ política por isso não é futebol. Mas fazendo uma referência a esse tema, parece que o Srs. (Templário e João) estão um bocado trocados em termos de factor temporal! É que hoje o FC PORTO é efectivamente um clube Internacional, o mais internacional do país (tem o maior nº de títulos Internacionais de Portugal). Já há muito que é um clube que está num patamar muito superior aos SLB e SCP.


Em relação ao tema Regionalização autónoma, sim de facto o título e sub-título estão um pouco a parecer de fanáticos separatistas! Mas não é, eu sei que é apenas de quem já está é deseperado!

Porque de facto é a solução para que Portugal em bloco, todos juntos onde a soma das partes é a União do Todo, possível para nos desenvolvermos e até defendermo-nos da Espanha!!

Pensem nisso.

 
At quinta jun 03, 01:26:00 da tarde, Anonymous Carlos Silva said...

O blogue Blasfémias está a censurar-me postes que lá afixei sobre a múltipla identidade da pessoa que aqui comenta como Anónimo/João.

Este era o comentário que lá queria deixar, e que não foi afixado automaticamente, como até aqui acontecia sempre. Outro comentário que lá deixei também foi retirado em menos de 24 horas.

Agora o meu comentário:

«Mais elementos sobre os pseudónimos que J.F. Transmontano usa:

Aqui no Blasfémias ele também é o "Pedro": http://blasfemias.net/2010/04/30/estou-me-a-ver-literalmente-grego/
#11, e é também com Pedro que assina o comentário em http://bussola.blogs.sapo.pt/130143.html comentário de 5 de Fevereiro de 2010 às 17:11.

Em http://dinamizar-o-nordeste.blogs.sapo.pt/410.html é o "Faria", no comentário de 8 de Fevereiro de 2010 às 23:12 e seguintes. Escreve sempre testamentos e chama sempre nomes a quem não concorda com ele (até utiliza a mesma expressão "pandeleiro", e nunca paneleiro), como faz aqui neste blogue. (O Blasfémias: http://blasfemias.net/2010/05/28/os-amigos-da-mota-engil/)

Em http://regioes.blogspot.com/2010/03/independencia-ou-morte.html no comentário de Ter Mar 16, 11:41:00 PM é o Anónimo (que a seguir escreve sempre "João.") ("Iberócrates", "Miguel de Vasconcelos do séx. XXI", expressões que Transmontano também usa. O texto é, em muitas frases, copy paste). Na terceria parte desse comentário, escreveu:

«Para finalizar o slogan que vi num outro blog:

Morte à espanha e a castela.

Independência para a Catalunha, Pais Basco e Galiza.

Viva Portugal.»

Ora quem é que escreveu isto senão o Transmontano, neste preciso blogue? (O Blasfémias: http://blasfemias.net/2010/05/28/os-amigos-da-mota-engil/) Esta personagem, para fundamentar as suas afirmações, remete sempre para si próprio, em textos que ele próprio escreveu noutros blogues com outros pseudónimos. Nesse mesmo blogue tentou afixar um post sob o pseudónimo... transmontano, que foi removido do blogue. Provavelmente era um post de apoio a ele mesmo, nos postes que escreveu sob anonimato. Por fim, e depois de escrever mais de 5 mil palavras, assume-se como João Fernandes, o que bate certo com o que disse neste tópico do Blasfémias.

Queixa-se algumas vezes de os seus postes serem apagados, apesar de a sua linguagem ser sempre de grande agressividade.
Quem quiser procurar mais sobre esta personagem no google ficará horas sem fim a descobrir coisas.
Consegui chegar a estes comentários dele procurando apenas pelas palavras

subalternizar Lisboa em relação a Madrid

Muito mais pode ser descoberto sobre este indivíduo e as suas manobras.

Podemos perguntar: quem tem interesse em tão violentamente ser contra o TGV Lisboa-Madrid? Ou um fanática de extrema direita (é bem provável, já se é uma pessoa que diz viva a ETA), ou um sindicalista dos camionistas que tem medo de perder o tacho.

Também vão censurar este comentário?

Se o outro comentário foi retirado por eu dizer que isto era um blogue da treta, então retiro o que disse e peço publicamente desculpas ao blog Blasfémias, aos seus autores e comentadores. Foi força de expressão irreflectida, no calor da crítica ao transmontanto, que é também aqui o joão alves. O último deu graxa no primeiro, olha que amigos que eles são.

Mais uma prova de que transmontano e joão alves são a mesma pessoa: no post #24 o transmontano usa a expressão "men da RAVE". Ora men está mal escrito. Men é plural. O correcto é man.
Logo por acaso, quando joão alves devide atirar-se ao mesmo comentador a que o transmontano também se tinha vindo a atirar, utiliza a mesma expressão: "men da RAVE". Qual é a probabilidade de duas pessoas diferentes, no mesmo tópico, utilizarem esta mesma expressão, com confusão entre o singular e o plural de «man», em inglês?

Carlos Silva, eng. electrotécnico (IST)»

Obrigado a este blogue por eu poder denunciar a censura que me está a ser feita no Blasfémias.

 
At sexta dez 31, 06:13:00 da tarde, Anonymous Manuel Alves Moreira said...

Por mais que vos doa, o senhor que comenta com o nome de joão, revela a verdade nua e crua por detras da regionalização, e como esta é uma das ferramentas que esta ser usada para destruir o pais.

Como alguem diz, anteriormente, também estou arremelgado e também vou copiar o texto que este iluminado deste joão, que deve ser alguem muitissim bem informado sobre o pais.

Só fico chocado com este senhor Carlos Silva, então você vem falar de censura, e depiis é voc~e qua anda para ai a perseguir o homem pela bolgosfera, se é que realmente s trata da mesma pessoa.

Acho que você deve ser um daqueles maniacos das conspirações que ve inimigos em todo o lado.

 

Enviar um comentário

<< Home