segunda-feira, março 08, 2010

TGV: Rui Rio acusa Governo de prejudicar o Norte

O presidente da Câmara do Porto, Rui Rio, acusou esta segunda-feira o Governo de discriminar negativamente o Porto e o Norte no corte de investimentos decidido no âmbito do Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC), nomeadamente quanto ao TGV. Por outro lado, o presidente da Associação Comercial do Porto (ACP), Rui Moreira, concorda com adiamento em dois anos, mas critica "dualidade de critérios".

"O Governo andou a dizer que a recuperação da economia se faria pelos grandes investimentos. E aquilo que vem agora dizer é que vai manter os grandes investimentos em torno da capital e corta nos que estão a norte de Lisboa", frisou o também vice-presidente social-democrata.

Ao anunciar hoje as grandes linhas do PEC, o ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, avançou que a construção das linhas de alta velocidade entre Lisboa e Porto e entre Porto e Vigo será adiada por dois anos.

Mantém-se, contudo, o investimento na linha Lisboa-Madrid e no novo aeroporto de Lisboa.

"Isto não faz sentido rigorosamente nenhum, principalmente vindo da boca de um ministro das Finanças que, enquanto candidato à Assembleia Municipal do Porto, ainda há poucos meses atrás dizia que o Porto está moribundo", disse Rui Rio.

Porto "moribundo"

Ora, prosseguiu o autarca, "se o Porto está moribundo, no pensamento dele, ao tomar esta atitude ele ainda quer que o Porto e o Norte fiquem mais moribundos".

"É esta a coerência do seu pensamento", ironizou.

Investimentos a Norte

A declaração de Rui Rio surgiu um dia antes de o autarca se encontrar com o ministro das Obras Públicas, António Mendonça, precisamente para debater alguns investimentos a Norte.

Rio manifestou-se convicto de que António Mendonça nada poderá fazer para evitar decisões que surgem "a uma escala maior".

Ainda assim, o autarca espera obter resultados favoráveis ao que considera ser os interesses da região, nomeadamente quanto à regionalização da gestão do Aeroporto Sá Carneiro.

Portagens nas SCUT

Outra matéria a discutir com o ministro será a introdução de portagens nas vias até agora sem custos para o utilizador (SCUT).

Rio disse, a propósito, que só aceita as portagens se se tratar de uma "política transversal, de Valença ao Algarve".

Ligação Porto-Vigo

No passado dia 03, o autarca do Porto e o seu homólogo de Vigo, Abel Caballero, reclamaram celeridade no processo de construção de uma nova ligação ferroviária entre as duas cidades e exigiram que seja em alta velocidade.

O autarca e presidente da Junta Metropolitana do Porto reconheceu na altura que, "enquanto político nacional", sempre defendeu que Portugal protelasse os grandes investimentos, tendo em conta a situação económica do país e a sua elevada dívida pública.

"Mas o governo eleito decidiu fazer os investimentos e, agora a minha obrigação, como político regional, é exigir que se faça no Norte os mesmos investimentos que se fazem a sul", declarou, a propósito da sua coerência sobre a matéria.

Rui Moreira critica "dualidade de critérios"

O presidente da ACP considerou "razoável" que o Governo tenha decidido adiar por dois anos o lançamento de duas linhas ferroviárias de alta velocidade, mas criticou a dualidade de critérios.

"Parece-me razoável, atendendo à situação orçamental do país, que se repensem os calendários dos investimentos públicos. E, nessa medida, parece-me perfeitamente razoável e admissível que se adie o lançamento destas grandes obras, seja do Porto-Lisboa seja do Porto-Vigo", disse, à agência Lusa, Rui Moreira.

"Condicionamento regional"

Rui Moreira considerou, contudo, que há um "condicionamento regional" no PEC que irá aumentar as assimetrias regionais do país.

"A única coisa que não consigo compreender, ou se calhar consigo, é por que razão o mesmo raciocínio não é aplicado à linha (ferroviária) de Lisboa para Madrid, ao novo aeroporto de Lisboa e à terceira travessia do Tejo", frisou.

Aeroporto de Alcochete "não é necessário"

Para o líder da ACP, "o aeroporto de Alcochete não é necessário neste momento, na medida em que o crescimento do aeroporto da Portela tem sido negativo", pelo que só deveria avançar dentro de "cinco ou seis anos".

"Não há ninguém que neste momento esteja interessado em construir o aeroporto de Alcochete, a não ser que em troca lhe ofereçam o enxoval, que são o aeroporto de Faro e o Francisco Sá Carneiro", afirmou.

(Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.)

|Lusa|

11 Opiniões

At terça mar 09, 12:11:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Nada de novo, portanto.

 
At terça mar 09, 02:03:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Este traidor iberista deste Iberócrates é mesmo um vendido ao serviço dos castelhanos, o “boy” de serviço dos castelhanos aqui no nosso burgo, o Miguel de Vasconcelos do séc.XXI, ou seja, suspende o TGV Lisboa-Porto e Porto-Vigo para incendiar os regionalistas do Porto, mas continua com a ligação Lisboa-madrid, essa sim que devia ser a primeira a ser suspendida dado o perigo que representa para a soberania nacional.

Um governante com sentido de estado e responsabilizado e que não estivesse ao serviço dos interresses castelhanos suspendia o TGV de imediato na totalidade, mas se não o suspende-se todo suspenderia primeiro a ligação a Madird, mas nunca faria isto, ou seja, suspender as ligações nacionais e fazer a ligação a Madrid, que traidor este iberócrates.

O TGV é um crime de lesa-pátria que este traidor quer levar por diante, com o argumento da aproximação à Europa, como que se asp pessoas fossem burras ao ponto de dar um balúrdio por um bilhete de TGV para ir para paris, ou Bruxelas, quando podem fazer a viagem em ¼ do tempo e a custar uma bacatela, só se for algum maníaco dos comboios de alta velocidade.

O objectivo do TGV é apenas endividar Portugal até ás orelhas para depois sermos vendidos em saldo aos castelhanos passados 900 anos de luta, é esta a táctica seguida pelos Ps português que se ajoelhou á maçonaria, e esta que por sua vez se ajoelhou ao psoe espanhol e ao maçom mor castelhano, o cão do zapatero, e a táctico consiste em endividar Portugal, em enfraquecer o nosso tecido produtivo e a nossa indústria propositadamente, de modo a depois convencer os portugueses de uma forma pacífica que o país não tem futuro e que temos que ser espanhóis e passar a pertencer ao império colonial castelhano.

Era criar umas brigadas de limpeza estilo Eta e limpar o cebo a esta corja toda.

A ligação de Lisboa a Madrid não serve em nada os interesses de Portugal, servindo apenas para endividar Portugal e levar á fuga de mais empresas de Lisboa para Madrid, mas este é mesmo o objectivo do Ps, rebentar com a economia nacional e depois vender o país aos castelhanos em saldo.

Contudo este governo maçónico iberista que nos governa não esta aqui para defender os interesses de Portugal, mas sim de espanha no sentido de destruir Portugal, endividar Portugal e depois obrigar todos nós portugueses a fazer parte de uma federação com sede em madrid de nome ibéria.

O problema e que há quem de com a língua nos dentes e alerte o pessoal para as verdadeiras intenções Tal como disse recentemente o também traidor iberista do Ricardo Salgado, o TGV servirá para acelerar a integração ibérica (http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS&id=379892), disse aqui há uns dias este banqueiro corrupto que é mais um dos que se vendeu aos castelhanos, mais um iberista que não se importa em colocar em risco o futuro do seu pais apenas com a ganância de poder abrir mais uns balcões em espanha, mas pelo menos um cliente ele já perdeu em Portugal, eu pelo menos já risquei a minha conta no BES, e do Santander aconselho toda a gente a fazer o mesmo, boicotar os bancos espanhóis ou pró-espanhóis.

Grande filho da puta este traidor iberista, que pelo que se diz financiou o florentino na compra do Ronaldo, mais um convertido ao iberismo e que ainda vai ser usado politicamente, podem crer, não tarda nada casam-no com uma espanhola, e o filho da puta depois vai fazer o mesmo discurso do vendido do Futre, e não tarda nada vai dizer que não é português mas sim ibérico, como disse o triste do Futre numa entrevista aqui há uns tempos na rtp.

 
At terça mar 09, 02:06:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

2ªa parte.

Isto é só vendidos, era enjaular para não limpar o cebo, se bem que algus ate mereciam, estes banqueiros corruptos, traidores e vendidos, bem como a muitos outros que para ai andam a vender o pais aos castelhanos, começando no iberócrates, entenda-se Sócrates, bem como a corja da maçonaria que o acompanha no governo começando pelo Rui Pereira, o grão mestre do Oriente Lusitano, e seguindo depois pelo Luís Amado, mais um maçónico iberista que na campanha eleitoral disse que o futuro de Portugal passa pela iberia, acabando no já encostado Lino ibérico, entenda-se Mário Lino o que se assumiu como iberista convicto.

Só não vê quem não quer, que esta obra seria a ponta de lança do ataque final dos castelhanos a Portugal, com a subalternização de Lisboa em relação a Madrid que terá como consequência a fuga das empresas multinacionais para Madrid e a redução da bolsa de Lisboa à insignificância servindo também para endividar o pais.

Contudo faz sentido mais que nunca, o infeliz comentário do triste ministro das obras públicas, deste Mendonça ibérico, que veio defender o TGV ao dizer que Lisboa passaria a ser a praia de Madrid.

Isto bate todos os recordes, ao ponto que isto está a chegar, é uma vergonha.

Realmente Lisboa é capaz de se transformar numa praia porque com o TGV as empresas que ainda se encontram em Lisboa, terão convite feito para se mudar para madrid e assumir a designação de ibérica, ou seja, por exemplo em vez de termos por exemplo a Heinz Portugal passamos ater a Heinz Ibérica claro com sede em Madrid, e assim Portugal empobrecera ainda mais e daqui uns anos fazem um referendo, que o plano é esse, e passamos todos a fazer parte de uma federação com sede em Madrid, para sermos considerados cidadãos de segunda numa ibéria onde os castelhanos continuarão a mandar.

Este Mendonça ibérico é mais um traidor iberista e tem um traço em comum com outro ministro das obras públicas também confesso iberista e de nome Lino Ibérico, entenda-se Mário Lino, que é o facto de serem os dois ex-militantes do partido comunista.
Não há que ter dúvidas, os ex-comunistas, os escorraçados do PCP fazem todos os jogo dos espanhóis, primeiro a ignóbil criatura de nome Pina Moura dos tempos de Guterres que agora está a frente da iberdrola, agora estes dois para completar esta tríade de traidores á pátria.

O ps é sem dúvida o partido de Castela.

Os Portugueses tem que acordar para isto e ver que a ibero-maçonaria controla este partido socialista iberista e deixar de votar nele, e enquanto os portugueses não deixarem de olhar para os partidos como equipas de futebol, nada feito.

Mas o problema não fica pelo facto de os espanhóis já controlarem o partido socialista, também há uma facção do PSd já alinhada com os espanhóis, a facção regionalista encabeçada pelo senhor Aguiar Branco e pelo Menezes, tendo este último que para quem não sabe está casado com uma espanhola, defendido o ensino do castelhano logo na 1ª classe em Portugal, vejam só onde isto está a chegar.

Este é o plano do traidor do iberócrates que nos governa e da corja maçónico iberista que o acompanha.

No meio disto tudo o que tem mais piada é que no passado dia 13 de dezembro houve um referendo na Catalunha em que 97,3 % votaram a favor da independência da Catalunha e relação à Espanha, os Bascos como toda a gente sabe também querem saltar fora, bem como os galegos que se sentem mais portugueses do que espanhóis e depois vem estes pandeleiros iberistas com estas teorias, ate os banqueiros já dão palpites, o ultimo foi o traidor do Ricardo Salgado que também veio defender o TGV e a integração ibérica, ou seja, defender que os portugueses sejam castelhanizados.

Para finalizar o slogan que vi num outro blog:

Morte à espanha e a castela.

Independência para a Catalunha, Pais Basco e Galiza.

Viva Portugal.

 
At terça mar 09, 01:01:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

O Norte está farto de cozer em banho maria. Está na altura de dizer basta, e chega de falinhas mansas pois assim não vamos a lado nenhum. Quero integrar um movimento radical de independência do Terreiro do Paço já. Aceito sugestões para escolher uma organização, partido, ou outra solução existente.

 
At quarta mar 10, 12:31:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At quarta mar 10, 02:24:00 da manhã, Blogger Antonio Almeida Felizes said...

Reiteramos que, apesar deste ser um blog onde toda a gente pode participar, todos os comentários com linguagem imprópria e ofensiva de terceiros, serão apagados.

 
At quarta mar 10, 06:56:00 da tarde, Blogger templario said...

Parte do povo do norte, superpovoado e escravizado por parte da nobreza de então, zarpou com o Afonso Henriques para o centro do país para se libertar e construir um país novo, desapegando-se dos castelhanos imperialistas e seus lacaios.. Acompanharam a migração de milhares de gente da raia miúda, os filhos segundos e bastardos dessa nobreza e fidalguia traidora.

Ao longo dos séculos parte dos privilegiados do norte, ombro a ombro com a Igreja Católica, exploraram e continuam a explorar o povo, usando sempre a demagogia contra Lisboa, contra o poder central e contra o municipalismo, o poder local, binómio de poder que forjou a independência, edificou o Estado português. Se os portugueses do norte do país são hoje dos que pior vivem, deve-se também a essas elites burguesas, gastadoras, com práticas selvagens sobre esses portugueses. São eles os responsáveis, porque só pensaram neles e nos seus familiares, exploraram até mais não. Esses regionalistas cagões, vaidosos, hipócritas que se dizem contra o centralismo, mamaram dele mas nunca tiveram uma palavra contra as práticas de exploração e de irresponsabilidade que por lá campeiam.

Ao contrário. Defendem-nos, como é o caso do Dr. Rui Moreira, sempre a encobrir as práticas do Sr. Pinto da Costa. E são estes os senhores que querem a regionalização, o poder para o Porto, naquela ilusão de que algum dia as gentes do norte de Portugal iriam aceitar um Terreiro do Paço no Porto dirigido por estas camarilhas. Estão bem enganados.

É verdade que Madrid está a atiçar, aberta ou disfarçadamente, a regionalização em Portugal. Como é verdade que encontra lacaios e potenciais traidores na nossa pátria. José Saramago, a quem foi concedido o Prémio Nobel pelos luteranos para picarem o Vaticano, casado com espanhola, foi docemente acolhido em Espanha e logo deu em iberista, federalista, tentando humilhar-nos como povo que não seria capaz de se afirmar sozinho. Só um sem vergonha, de um país com 900 anos, poderia ser tão provocador.

Hipócritas, sim, porque querem enganar as pessoas, dizendo que a pobreza de muitos se deve a Lisboa, ao poder de Lisboa, encobrindo assim os responsáveis que andam por aí a povonear-se à vista de todos. Mas apesar disso o povo do norte de Portugal preservou sempre a unidade nacional, a independência nacional. E nas últimas três eleições autárquicas no Porto, desprezou-os, humilhou-os, derrotou-os: Fernando Gomes, Francisco Assis, Elisa Ferreira, etc. E Filipe Menezes foi rapidamente isolado quando dirigia o PSD.

As comunidades do norte alguma vez encomendaram a regionalização a esses tipos que passam a vida a fazer ameaças, como esse parasita do Fernando Gomes e quejandos, tais como Pinto da Costa que recebe há muitos anos centenas de milhares de euros à custa do F.C. Porto, que usa permanentemente para envenenar a unidade nacional? O F.C. Porto foi para este senhor um meio de ganhar dinheiro para si e para o seu gang, usando todas as ilicitudes conhecidas, a maior parte delas não validadas por esta justiça sem honra.

Há verdades duras que têm de ser ditas.

E se hoje os portugueses estão a pagar com o estômago uma crise de todo o tamanho, a exigir esforço colectivo e proporcional, causa nojo e revolta que venham apregoar a regionalização.

É a burguesia sediada no Porto, parte dos profissionais liberais e burocratas do Porto, gente que enriquece e ganha chorudos ordenados pagos pelo OE, bandos que fizeram dos partidos agências de emprego, que querem retalhar Portugal.

 
At quarta mar 10, 10:03:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At quinta mar 11, 12:29:00 da manhã, Anonymous Rui Silva said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At quinta mar 11, 01:45:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At sexta mar 12, 12:21:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

O vosso norte acaba em Gondomar.
Em Penafiel já fica o vale do Sousa.
Quanto mais chegar ao Minho e a Trás-os-Montes.
Para lá do Marão mandam os que lá estão.
Viva Portugal uno e indivisível.
Cumprimentos.

 

Enviar um comentário

<< Home