sexta-feira, maio 07, 2010

Entrevista a Pinto da Costa



Como vê a situação social da região Norte?
É uma catástrofe: pelo desemprego, pela falta de investimento, pela desmotivação, pela falta de uma voz política... Podemos verificar nos próprios partidos em que aqueles que são considerados como vozes do Norte não contam. Li no "Grande Porto" e fiquei muito chocado que, num almoço entre Francisco Assis e Aguiar-Branco, Francisco Assis tenha dito que um bom candidato a líder de uma futura Região Norte seria Rui Rio, porque era muito bem-visto em Lisboa... Até foi referido por alguém que ele ganhou aquela popularidade devido à guerra que fez contra o FC Porto... Nem no PSD, nem no PS existem vozes fortes do Norte. A última foi Fernando Gomes. A partir da sua saída, o Porto deixou de ter voz.

Os partidos estão centralizados...

O problema não é esse... Quando Assis, que é um homem do Norte, que já foi presidente da Câmara de Amarante e conhece as dificuldades da região, acha que o Rui Rio é bom candidato porque está bem visto em Lisboa, é óbvio que não há que esperar nada dos actuais partidos em termos de regionalização ou autárquicos: o que é que a Câmara do Porto podia esperar dos candidatos às últimas eleições?

Mas Elisa Ferreira, apoiada por si, não era uma boa candidata?

Era, mas partiu com mais de metade da concelhia do PS Porto contra ela, sem apoios, com intrigas. Mas isso é de um partido que quer ganhar a câmara? Estamos a brincar... Isso é de um partido que se está a marimbar para a câmara.

Não vê alternativa neste momento?

Não, enquanto o Porto não tiver na câmara uma figura nacional, mas do Porto, que não tenha apenas voz por fazer guerra ao FCP. Tanto PS como PSD têm excelentes candidatos. Coloquem Aguiar-Branco ou Castro Almeida na presidência e depois vejam se o Norte não tem voz...

Há movimentos à margem dos partidos pela regionalização. 

De boas intenções está o Inferno cheio. Uma vez, houve um indivíduo que queria fazer um partido nesses moldes e me contactou. Passado uns tempos disse-me: "Olhe, mudei de ideias." Quantas pessoas já viu a favor da regionalização que depois mudaram de ideias?

Mas também há os que já foram contra e agora são a favor...

Isso é porque lhes doeu na pele. Mas eu não acredito que vá haver regionalização tão cedo, porque os dois principais partidos não a querem. Não quer dizer que não haja algumas figuras nos partidos que a queiram... Se houvesse um movimento de pessoas a lutar pela regionalização, eu acreditava mais.

Quando vai a Lisboa sente que não se percebe o discurso regionalista?

Perceber, percebem. Eles não são burros! Mas não querem. Porque é que hão-de querer largar o poder? Houve um governo, creio que de Guterres, que pôs duas secretarias de Estado no Porto, mas depois viram que tinham de vir cá muitas vezes. O raciocínio imediato foi: "Então porque não hão-de eles vir cá abaixo?"
(...)

Etiquetas: ,

5 Opiniões

At domingo mai 09, 04:42:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Não podiam ter escolhido melhor personagem ! A face "descoberta" dos regionalistas ! Para quê comentários?....O figurão!
Atento

 
At segunda mai 10, 01:12:00 da manhã, Anonymous Paulo Rocha said...

Não percebi nada do comentário acima produzido.

 
At segunda mai 10, 07:21:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

O Paulo Rocha não percebeu?
Pois, não...
De Pinto da Costa, ou não se percebe NADA ou se aceita TUDO...
Não há meio termo.
É a guerra ou a paz.
É tudo ou nada.
Por isso, muito por isso, o Porto (e todo o Norte), está no estado em que está.

Fernando Gomes e Elisa são os heróis do Norte?

Estamos conversados...

 
At segunda mai 10, 09:32:00 da tarde, Anonymous Paulo Rocha said...

Pode ser problema meu, mas, continuo a não perceber onde é que quer chegar o Anónimo com estas suas considerações.

 
At terça mai 11, 10:15:00 da tarde, Blogger manuel amaro said...

O Anónimo quis chegar aí mesmo.
O problema não está em nós. Está no "lado" em que nós nos encontramos. Ou adoramos aquele "Santo" milagreiro, vencedor da europa toda ou odiamos aquele comerciante falido que se fez bilionário... blá... blá... blá...
Mas colar estas "coisas" ao regionalismo?!...

 

Enviar um comentário

<< Home