segunda-feira, maio 03, 2010

«Outros Contos da Montanha»

«Portugal necessita urgentemente de ser repovoado»

A autora, Maria Fidalgo Mateus, é professora de português na Universidade de Liverpool, onde desenvolve igualmente uma investigação na área da literatura de viagens.

O livro “Outros Contos da Montanha” de Isabel Maria Fidalgo Mateus deixa antever de imediato pelo seu título que se pretende mostrar a montanha e, sobretudo, o que ela esconde, através do conto de tradição oral elevado à escrita. Em muitas destas paragens transmontanas (Portugal), devido ao êxodo rural e à emigração, a sua cultura, as suas tradições, os seus usos e costumes só já residem na memória de alguns.

Contudo, esses envelhecem e não são eternos como as montanhas e as pedras do casario, que ficam abandonadas a si próprias.

Manifestamente contra esse abandono, Miguel Torga termina o prefácio à quarta edição de “Contos da Montanha”, em 1968, com a frase: “Portugal necessita urgentemente de ser repovoado”.

A obra “Outros Contos da Montanha” mostra a partir do local, em 2009, que a mesma realidade social se mantém.

E como se diz no seu prefácio, o propósito desta obra será o de travar esse processo que parece irreversível: “E tal como um iceberg que se vai derretendo, também o mundo rural está desaparecendo. Acaso o homem rural será a espécie mais ameaçada de extinção em Trás-os-Montes. E neste movimento de extinção, desaparecem os usos e costumes, as lendas e os mitos, os saberes antigos, as artes tradicionais…”

Nesta linha ideológica “Outros Contos da Montanha” têm o objectivo primordial de sensibilizar os jovens nativos destas terras e todos aqueles que amam Trás-os-Montes de que o verdadeiro progresso reside na conservação da sua identidade, que se encontra presente nas suas raízes.

Consequentemente, e parafraseando o Escritor citado, urge que Trás-os-Montes seja repovoado num equilíbrio harmonioso entre o reino mineral, animal e vegetal.

Isabel Mateus publicara já em 2007 o volume A viagem de Miguel Torga. A autora que agora se revela na ficção, é natural de Felgueiras, concelho de Torre de Moncorvo (Portugal) , onde nasceu em 1969. É professora de português na Universidade de Liverpool, onde desenvolve igualmente uma investigação na área da literatura de viagens.

|NL|

Etiquetas:

1 Opiniões

At terça mai 04, 10:23:00 da tarde, Anonymous José A Pinto said...

Antes, já Miguel Torga constatava a urgência nacional de repovoar o interior. Agora, é um imperativo nacional.

 

Enviar um comentário

<< Home