sexta-feira, setembro 17, 2010

Turismo - Lisboa nomeada para Melhor Destino do Mundo

Lisboa está nomeada para os World Travel Awards 2010, os prémios de turismo mais prestigiados do mundo, na categoria de Melhor Destino do Mundo (World's Leading Destination), Melhor Destino de Cruzeiro do Mundo (World's Leading Cruise Destination) e Melhor Porto de Cruzeiros do Mundo (World's Leading Cruise Port). Os premiados serão conhecidos na gala da 17.ª edição dos prémios, a 7 de Novembro, em Londres.

A iniciativa, também conhecida como “Óscares do Turismo”, resulta de uma selecção criteriosa dos melhores equipamentos e destinos turísticos do mundo, sujeitos a uma votação online, pelos profissionais do sector em www.worldtravelawards.com.

A capital portuguesa concorre para as categorias de Melhor Destino do Mundo com 17 destinos, Londres, Maldivas, Miami, Nova Iorque, Rio de Janeiro e Sidney. Para Melhor Destino de Cruzeiro do Mundo, alguns dos onze concorrentes são: Bahamas, Copenhaga, Istambul, Miami, Xangai e Estocolmo.

Para Melhor Porto de Cruzeiros do Mundo, estão nomeados doze Portos, como o da Cidade do Cabo, Copenhaga, Istambul, Miami, Port Victoria, Rio de Janeiro e Sharm el Sheikh.

Criados em 1993, os World Travel Awards pretendem estimular a competitividade e a qualidade do turismo, promovendo, à escala global, os melhores destinos e serviços prestados.

Em 2009, Lisboa destacou-se nas três categorias nomeadas, arrecadando os prémios de Melhor Destino Europeu, Melhor Destino City-Break Europeu e Melhor Destino de Cruzeiro Europeu.

|aicep|
.

Etiquetas:

1 Opiniões

At sexta set 17, 09:39:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Caros Regionalistas,
Caros Centralistas,
Caros Municipalistas,

A economia do mar é um dos domínios em que a futura Região Autónoma da Estremadura e Ribatejo (e outras futuras Regiões Autónomas situadas no litoral: Região Autónoma de Entre Douro e Minho, Região Autónoma da Beira Litoral, Região Autónoma do Alentejo e Região Autónoma do Algarve) poderá contribuir para o aumento da produção no sector turístico dos transportes marítimos.
E se ainda não existem armadores nacionais suficientemente 'motivados' para iniciar esta actividade, com elevadas taxas futuras de crescimento, teria sido bom que se tivessem começado já a preparar com vista à formação de grupos empresariais especializados nas actividades que são proporcionadas pela economia do mar, para depois não se queixarem que 'perderam mais um navio'.
Temos mais empresários de comissão do que de produção e é lamentável.

Sem mais nem menos.

Anónimo pró-7RA. (sempre com ponto final)

 

Enviar um comentário

<< Home