sábado, outubro 09, 2010

Bragança - Norcastanha» em simultâneo com a «Norcaça»

29 de Outubro e 1 de Novembro

A IX Feira Internacional do Norte, Norcaça & Norpesca, agrega este ano a Norcastanha e um dos produtos de maior relevância na região.

A organização, a cargo da Câmara Municipal de Bragança, e de várias entidades dos sectores da caça e da pesca, decidiu, assim, agregar os três certames, poupando recursos financeiros.

Na Norcaça, Norpesca & Norcastanha, que decorre de 29 de Outubro e 1 de Novembro, vão gastar-se 100 mil euros. “Feitas as contas, significa uma poupança entre 35 a 40 % nas despesas previstas para a realização de feiras separadas e em datas diferentes”, frisou o vice-presidente da CMB, Rui Caseiro, que está convicto de que os certames se podem engrandecer. “São eventos semelhantes porque promovem recursos naturais, podem captar mais gente por se tratar de uma feira maior e mais forte”, acrescentou o autarca, que vê sobretudo vantagens na realização conjunta.

A feira multi-sectorial foi apresentada como um projecto de valorização do património cinegético, pis­­cí­cola, gastronómico e turístico do Norte, bem como um desafio a todos os caçadores, pescadores, agentes económicos e amantes da natureza para participarem.

A realização de um certame de maior dimensão pode significar um ganho para os mais de 100 expositores que estarão presentes. “Porque há maior oportunidade de venda, porque teremos visitantes de várias origens e à procura de produtos diferentes”, justificou Rui Caseiro.

A feira vai manter-se no pavilhão do Nerba, onde serão instalados os expositores dos vários ramos de actividade. O exterior vai receber as máquinas agrícolas, e este ano será ocupado uma maior dimensão.

Certame de maior dimensão pode significar ganho para os expositores

Paralelamente realiza-se um vasto conjunto de actividades, muitas delas ao ar livre, como demonstração de pesca ao achigã e truta em lago artificial e prova embarcada na Foz do Sabor; apanha mecânica de castanha, demonstrações de cetraria; baptismos e leilão de javalis; torneio de hélices; exposição e a avaliação de cães de caça.

Decorre ainda a Semana Gastronómica da “Castanha, Caça e Pesca” em vários restaurantes; um passeio todo-o-terreno e passagens de modelos. “Tudo isto também demonstra que a nossa feita tem uma boa organização. É uma forma de dar oportunidade aos caçadores para na feira se apetrecharem de material para a época de caça, que estará no seu início na altura”, garantiu Rui Caseiro.

|Jornal Nordeste|
.

Etiquetas: