quarta-feira, outubro 20, 2010

Madeira - o que é que interessa?

O "grande líder" (AJ Jardim) inspirado hoje, pelos ares agrestes e bucólicos da serra, ameaçou divulgar para a próxima semana a lista (veja-se bem) dos bancos que dificultam o crédito à Madeira...Não sei se esta é uma nova taxinomia bancária do universo financeiro global (?)...

Mas como a minha formação financeira é de uma humilde mercearia paroquial, nem me aventuro nesta questão, que possivelmente chegará a fazer academismo nas mais prestigiadas escolas mundiais de finança...

Certamente ainda há quem pense que os bancos são instituições em todo iguais às misericórdias, que desenvolvem a sua acção filantrópica e altruísta em facilitar-nos a vida a troco de nada...Pois. Mas pelos vistos, deverá haver algum assim, que infelizmente ainda não encontrei.

Jardim assim disse: «Vou tornar público daqui a dias os bancos que dificultaram a vida à Região bem como vou tornar públicos os bancos que têm e vêm ajudando a Região». Referindo-se ao estado geral do país (onde encontro semelhanças na Região) assim rezou: «nós estamos num regime que tem funcionado como um regime comunista», o que para mim é um resvalo para a verdade...E finalmente numa última centelha de verdade reflectida num espelho até rematou na sua peculiar linguagem vernácula: «Nós, cidadãos, somos todos os anos agravados para se manter uma máquina do Estado que tem uma porção de chulos»...Ora bem. Aqui também subscrevo.

Penso que após esta ameaça velada, a banca que opera em Portugal nunca mais será a mesma. Nem aquela que nos incita e estimula à força de acreditar a todos os 360º graus da nossa dimensão...
Esta coisa de "bufar" a dualidade maniqueísta entre os "bons" e "maus" deveria ter outra aplicação, além deste "ranking dos bancos amigos e inimigos da autonomia madeirense".

Passo a relembrar um pequeno detalhe.

Há poucos anos quando se operou mais uma dispendiosa conquista da autonomia madeirense, - a regionalização das finanças -, contrariando a disposição em voga no continente, o Governo Regional opôs-se a que se divulgassem a listagem de devedores regionais ao fisco e à segurança social. Lembram-se?

Isto quando agora se sabe que neste período "quaresmal" de dificuldades e de cofres vazios há mais de 350 milhões de euros de dívidas ao fisco e à segurança social regionais...

Qual os reais interesses para a população em geral, - sobretudo àqueles cumpridores dos seus deveres cívicos -, entre saber este ranking ridículo dos bancos "amigos da Madeira" (que nos sorvem TODOS até ao tutano), e aqueles nossos concidadãos em incumprimento fiscal e contributivo?

Até parece que o nosso governante regional, preocupa-se mais com a capacidade de nos endividarmos ainda mais, do que com aqueles que de entre nós - faltosos -, nos devem enquanto colectivo, sendo o seu dever pagar, contribuir...
Prioridades...

|Donato Macedo|
.

Etiquetas: