quarta-feira, outubro 20, 2010

Regionalização um Instrumento de Mudança

Com a Revolução de Abril, e a democratização geral do País, o Poder Local fortaleceu as suas competências através de sucessivos Diplomas.

Actualmente, entendendo que estão próximas, as Autarquias são consideradas pela polpulação como o primeiro factor de melhoria das condições de vida e do desenvolvimento social local, a sua acção é indispensável como exigência democrática e imperativo de desenvolvimento.

Enquanto as autarquias vêem reforçada a sua autonomia, em Portugal o tema Regionalização não se assume como o factor mais favorável à descentralização do Poder Central, apesar da experiência de sucesso que as regiões Autónomas dos Arquipélagos dos Açores e da Madeira representam.

No entanto, eventualmente, parece estar comprovado que a Regionalização é o melhor processo, de todos que existem, da descentralização da administração central. Comparando o Estado Português com os outros estados no espaço Europeu, constacta-se que são muito poucos os estados que ainda não estão regionalizados. O que leva a crer que houve uma opção generalizada desses estados na ponderação que fizeram quanto às vantagens e inconvenientes da Regionalização, propriamente dita.

Em Portugal, o tema Regionalização surge, na maioria das vezes, associado a um imperativo de cidadania e que o processo só não foi concretizado por culpa dos partidos políticos. O que não é verdade, se assim fosse o povo português teria dito sim no Referendo e hoje já estaria a beneficiar, pelo menos, de uma maior equidade dos dinheiros públicos do Estado, de uma maior autonomia de decisão na priorização da sua agenda de desenvolvimento e do Princípio da Subsidiariedade entre o Litoral e o Interior, entre as regiões ricas e as regiões pobres.

Assim, neste momento díficil que Portugal atravessa, torna-se necessária uma discussão séria, honesta e matura sobre este assunto e muito me apraz que o tema da Regionalização esteja de novo presente na agenda política

|Martinho Murteira|
.

Etiquetas:

1 Opiniões

At quarta fev 09, 10:39:00 da tarde, Anonymous GABRIELA said...

EU GOSTO MUITO DESSE ASSUNTO MAIS EU QUERIA SABER ATE QUANDO ERA CORRETO REGIONALIZAR PAISES EM PRIMEIRO,SEGUNDO,E TERCEIRO MUNDO?

 

Enviar um comentário

<< Home