quarta-feira, outubro 27, 2010

SCUT - Alto Minho cumpre dois dias de luto pelas portagens

Câmaras e juntas da região poderão hastear bandeira em protesto contra a introdução de pagamento da A28.

As dez câmaras e 290 freguesias do concelho do distrito de Viana do Castelo deverão colocar, a 8 e 9 de Novembro, as bandeiras a meia haste como forma de assinalar o luto pela introdução de portagens na Scut do Norte Litoral. Trata-se de uma deliberação da Comunidade Intermunicipal do Alto Minho, apresentada por Paulo Morais (PSD) e aprovada por maioria em Assembleia Intermunicipal.

"Quem não se sente não é filho de boa gente, e a população do Alto Minho está a ser tratada como portugueses de segunda. Estão a pagar portagens nas Scut quando no resto do País isso não acontece, por isso não podíamos deixar de exprimir a nossa indignação, neste caso na forma de luto", explicou o social-democrata, que contesta a aplicação de portagens na A28, entre Viana e Porto.

Este luto, que os proponentes querem ver aplicado nas câmaras e juntas de freguesia do distrito, foi aprovado por maioria, com 23 votos a favor, uma abstenção e 19 contra, sendo estes últimos da bancada do PS, com PSD e CDS a garantirem a aprovação da proposta.

Assim, os signatários da moção mostram-se "indignados com a forma como a região norte está a ser discriminada pelo poder em Lisboa", por terem sido introduzidas portagens nas Scut do Norte Litoral, Costa da Prata e Grande Porto, enquanto "outras regiões, bem mais ricas, ficaram, pelo menos para já, isentas".

"De resto é uma situação inconstitucional, porque os cidadãos de Aveiro para cima estão a ser fustigados com portagens, quando isso não acontece no resto do País", afirmou ainda Paulo Morais, alegando que o Governo está a "discriminar" estes cidadãos "por razões de ordem regional".

"Cria uma nefasta divisão entre portugueses de primeira e de segunda categoria", refere a moção. A bancada do PS na Assembleia Intermunicipal da CIM, pela voz de José Carlos Resende, subscreveu as críticas à introdução de portagens, mas repudiou o luto decretado, considerando que se trata de show off. Acusou o PSD de estar a usar "artimanhas" para esconder a realidade, lembrando que aquele partido "nunca foi contra o fim das Scut".

|DN|
.

Etiquetas: