sexta-feira, dezembro 17, 2010

Região Norte - Turismo

NÍVEL DE SATISFAÇÃO DOS TURISTAS DA REGIÃO NORTE É “POSITIVA”E TEM MARGEM PARA CRESCER

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) apresentou, na passada quarta-feira, 15 de Dezembro, na Fundação de Serralves, os resultados do primeiro estudo de avaliação à satisfação dos turistas na Região do Norte. A sessão pública contou com a participação de Carlos Lage e Paulo Gomes, Presidente e Vice-Presidente da CCDR-N, e de Bernardo Trindade, Secretário de Estado do Turismo.

Os dados apurados até ao momento dizem respeito à “época alta” turística (de Abril a Setembro de 2010) e concluem por um índice de satisfação “positiva” (7,8 numa escala de um a dez) e com margem significativa de crescimento (acima de 9, na mesma escala). 93,5 por cento dos turistas inquiridos até ao momento (860) diz-se “satisfeito” (54 por cento) ou “muito satisfeito” (39 por cento). Quase metade diz ainda ser “muito provável” voltar a visitar a região já no próximo ano e recomendar o destino.

O estudo apresentado conclui ainda que são as “infra-estruturas de suporte ao turismo” (alojamento, restauração, acessibilidades, informação turística, lazer, etc.) o factor que mais contribui para a “satisfação” dos turistas, com um peso de 35% na formação da avaliação. Já os “recursos turísticos” (ou atracções, como a gastronomia, o património histórico, os valores naturais, rurais e urbanos, ou a cultura) são o factor que mais concorre para a “revisita” e a “recomendação”. A “imagem” é, por sua vez, o factor mais relevante para a melhoria futura da satisfação do turista, constituindo-se como a área de aposta recomendada como mais prioritária na valorização do sector.

À luz das conclusões agora disponíveis, a singularidade dos destinos do Norte, a simpatia no acolhimento, o alojamento e a restauração, a gastronomia lideram a lista dos aspectos mais positivos na formação da satisfação turística. As visitas a locais e sítios históricos constituem, por outro lado, a actividade dominante dos turistas da região, com uma importância que ascende a 30 por cento da lista de actividades.

Iniciativa da CCDR-N e do “ON.2 – O Novo Norte” (Programa Operacional Regional do Norte), o estudo “Avaliação do Nível de Satisfação dos Turistas da Região Norte” é realizado com base num inquérito directo aos turistas e constitui uma operação inédita e pioneira em Portugal, pela dimensão da amostragem, cobertura territorial, metodologia empregue, conjunto de variáveis analisadas e volume e qualidade das informações fornecidas.

O estudo apresenta um conjunto de informações relativo ao índice de satisfação dos turistas nos quatro destinos da Região Norte (Porto, Minho, Douro e Trás-os-Montes), aos seus “pontos fortes” e “pontos fracos”, à intenção de revisita e recomendação em cada um deles, à avaliação no que respeita à qualidade dos “recursos turísticos”, “infra-estruturas de suporte à actividade turística” e “imagem”, assim como a prioridades de actuação para todos os agentes públicos e privados que intervêm na indústria do turismo, tendo em vista o desenvolvimento do sector e a melhoria da satisfação dos visitantes.

A identificação dessas dimensões prioritárias, úteis tanto na óptica das políticas públicas de desenvolvimento regional, da gestão de financiamentos comunitários, como na organização e qualificação das actividades do sector privado, constitui um dos objectivos originalmente traçados para este trabalho, cuja responsabilidade técnica é do consórcio formado pelo Instituto Superior de Estatística e Gestão da Informação da Universidade Nova de Lisboa e pela Qmetrics.
.
Ler aqui a apresentação síntese do estudo .
.
|CCDR-N e Porto|
.

Etiquetas: