quarta-feira, janeiro 26, 2011

Novos hotéis ‘low cost’ reanimam centros de Lisboa e Porto

A abertura destas unidades de baixo custo está a revitalizar as zonas históricas das duas cidades. Só no Porto abriram recentemente 14 novas unidades. Mas Lisboa não fica atrás.

Depois de ver quatro ou cinco imóveis que se encontravam à venda na zona histórica do Porto, a família Dixos ficou fascinada com um edifício do século XIX, na Rua Mouzinho da Silveira, ao lado do Mercado Ferreira Borges, onde já funciona o novo Hard Club. O prédio, com 200 anos de história, foi integralmente recuperado - um trabalho moroso e complexo de conservação de interiores e exteriores, tendo em conta que se encontra no coração da zona Património Mundial da Unesco - e transformado no Dixo's Oporto Hostel, uma das últimas unidades de alojamento local inauguradas na Baixa do Porto.

O exemplo do ‘hostel' Dixo's enquadra-se na perfeição na nova realidade dos centros das cidades, onde o grande aparecimento deste tipo de unidades tem permitido a recuperação dos imóveis e a própria revitalização das zonas envolventes. A isto junta-se ainda o facto de os investimentos serem feitos sobretudo por empresários jovens ou empresas familiares, com uma componente de empreendedorismo muito forte.

A zona histórica do Porto é onde esta realidade é mais visível. Nos últimos dois anos abriram 14 ‘hostels', como o Porto Spot Hostel, na Rua Magalhães Lemos; o Rivoli Cinema Hostel, na Rua dos Caldeireiros; o Yellow House, na Rua João das Regras, ou ainda o Wine Hostel, uma unidade temática inspirada no Vinho do Porto, com vista para a Praça da Cordoaria e perto do centenário Café Piolho, actualmente um ponto de referência na vida nocturna da Invicta.

Todos eles sofreram profundas obras de remodelação, tanto interiores como exteriores, apresentando condições de alojamento acima das europeias. Uma realidade que se deve, por um lado, ao novo quadro legal dos ‘hostels', unidades actualmente inseridas na categoria de alojamento local, criado pela portaria n.º 517/2008, de 25 de Junho, que passa para as autarquias a obrigatoriedade de registar o ‘hostel' e de proceder à sua vistoria.

Reabilitação no centro de Lisboa
O que se passa no Porto não é um caso isolado. Também em Lisboa têm sido vários os projectos de reabilitação que transformam prédios devolutos em ‘hostels'. O Diário Económico estima que, no ano passado, abriram pelo menos seis novas unidades destes dois géneros no centro de Lisboa, numa área que abrange o Bairro Alto, a Costa do Castelo e a Baixa. São exemplo disso o This Is Lisbon Hostel, junto ao Castelo de São Jorge; o Stay Cool Hostel, perto de Campo de Ourique, ou o Brown´s Apartments, na Baixa, junto à Rua Augusta.

Unidades a que se juntam ‘hostels' como o Traveller's House, também na Baixa, o Rossio Hostel e o Lisbon Lounge Hostel, todos eles considerados, já em 2009, os melhores ‘hostels' do mundo para a Hostelworld, sedeada em Dublin, na Irlanda.
(...)

|DE|
.

Etiquetas: