sábado, janeiro 15, 2011

Politécnico de Bragança já vale quase dez por cento do PIB do Nordeste

O Instituto Politécnico de Bragança é uma das três maiores instituições empresariais dos concelhos de Bragança e Mirandela e já tem um peso superior a oito por cento do PIB da região. Um estudo que resultou numa tese de doutoramento de Joana Fernandes, docente na escola Superior de Comunicação, Administração e Turismo de Mirandela, concluiu que aquela instituição de ensino traz cerca de 52 milhões de euros por ano para a economia do Nordeste.

Joana Fernandes sublinha que foi estimada “a criação de 3378 empregos, de forma directa e indirecta” e “o facto de o IPB conseguir atrair alunos para esta região, uma das mais desfavorecidas do país”, para além de “ter uma grande taxa de retenção dos alunos” depois de concluírem os seus cursos.

Os dados utilizados dizem respeito a 2007, pelo que com o aumento de alunos que se verificou nos últimos quatro anos, estima-se que o peso do IPB na economia local tenha aumentado também.

Habitação, comércio e transportes são as áreas mais beneficiadas com os estudantes e professores do IPB.

Para além disso, sabe-se agora que por cada euro gasto nesta instituição politécnica, há um rendimento de 133 por cento.

Mas Sobrinho Teixeira, o presidente da instituição, está convencido que o peso na economia é ainda maior do que os oito por cento do PIB apontados, devido aos impactos indirectos.

“Há coeficientes que será qualquer coisa situada à volta de 2,5 pelo que multiplicaríamos esse número [8,2%] por este coeficiente”, destaca. No entanto, pretende candidatar este projecto a um financiamento da Fundação da Ciência e Tecnologia, para aquilatar da importância das instituições nas regiões mais desfavorecidas e com a demografia mais baixa.

O Governador Civil de Bragança, Jorge Gomes, espera agora que com estes números se abra a porta à concretização de alguns projectos reivindicados há anos pela instituição, nomeadamente um edifício para a escola Superior de Comunicação, Turismo e Administração de Mirandela, cujo projecto aguarda financiamento do Governo.

|Publico|
.

Etiquetas:

1 Opiniões

At sábado jan 15, 01:40:00 da tarde, Blogger João Marques Ribeiro said...

A importância do IPB e da UTAD para Trás-os-Montes, principalmente para Vila Real e Bragança, é enorme. São estas instituições que atraem estudantes de todo o País e dão nova vida à região transmontana. E são academias de qualidade surpreendente para quem não conhece, principalmente no caso da área das Ciências Agrárias e Animais na UTAD e da saúde no IPB.
Não querendo puxar a brasa à minha sardinha, afirmo sem qualquer dúvida que, pelo menos para um dos cursos com mais procura e médias mais altas no País, que é Medicina Veterinária, não há academia com melhores condições que a UTAD.

 

Enviar um comentário

<< Home