sexta-feira, janeiro 07, 2011

Vinho do Porto - Vendas aumentam em 2010 pela 1.ª vez numa década

As vendas de Vinho do Porto aumentaram em 2010 pela primeira vez em 10 anos, subindo 2,9% em volume e 5,1% em valor, para mais de 370 milhões de euros, impulsionadas pelo "fenómeno" Vintage 2007.

Segundo dados hoje divulgados pela Associação das Empresas do Vinho do Porto (AEVP), no ano passado o volume de exportações aumentou 2,2%, enquanto o mercado nacional cresceu 7,6%, tendo sido vendidos um total de 86 milhões de litros.

O volume de negócios do Vinho do Porto exportado foi de 315,9 milhões de euros e, no mercado nacional, as vendas somaram 54,5 milhões de euros, o que representa uma subida de 5,2 e de 5%, respectivamente.

O preço médio de venda aumentou 3 por cento na exportação e 2,5 por cento no mercado português, surgindo a França, Holanda, Portugal, Bélgica, Reino Unido, Alemanha, EUA, Canadá, Dinamarca, Espanha e Brasil como os 11 principais mercados do Vinho do Porto.

Para o presidente da AEVP, os dados de 2010 são "um sinal positivo", mas traduzem o "impacto muito grande" do "fenómeno Vintage 2007" e a contribuição positiva do efeito cambial.

A "grande preocupação" de António Saraiva é, por isso, "que esta recuperação seja perene no tempo", já que o sector do Vinho do Porto acumulou, na última década, uma quebra "brutal" de 12 milhões de garrafas, equivalente a menos 10 por cento, e a um recuo de 40 milhões de euros (também menos 10 por cento) em valor.

Adicionalmente, "nos últimos 10 anos a autorização para a produção de vinho generoso foi reduzida em cerca de 40.000 pipas, representando tal que a região demarcada do Douro viu o seu rendimento reduzido em 34 milhões de euros".

Defendendo que "o sector do Vinho do Porto necessita, acima de tudo, de estabilidade institucional para conseguir ultrapassar as dificuldades trazidas pela crise internacional dos mercados", a AEVP diz ter já preparado um plano estratégico "que irá apresentar ao conselho interprofissional mal o Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) seja transformado em entidade empresarial do Estado (EPE)".

|Lusa|
.

Etiquetas: