Comboios (Douro): Pocinho/Barca d' Alva continua a ser vital

Troço Pocinho/Barca d Alva não pode ficar no «esquecimento»

O chefe de Estrutura de Missão Douro (EMD) defende que a reativação do troço da linha do Douro entre o Pocinho e a Barca d Alva e o consequente prolongamento para Espanha não pode ficar no esquecimento.

Ricardo Magalhães defende tratar-se de uma iniciativa de interesse regional e um projeto que não pode ser "arquivado" e muito menos "enterrado".

"Admitimos que faz sentido reprogramar o projeto e reprogramar os investimentos públicos à luz da conjuntura económica que o país atravessa. Este projeto de recuperação do troço da linha do Douro continua a ser vital para a promoção do interior", acrescentou o chefe da EMD.

|Lusa|
.

Comentários

Aurora Moutinho disse…
Só agora, que não há dinheiro, é que o diz? Há muito que se sabe, na CP, que a linha do Douro é para fechar, quando muito ficará pelo Marco de Canaveses. O que tem feito Ricardo Magalhães na Estrutura de Missão do Douro desde 2007? E o que fez essa estrutura pela Linha do Tua? Será que a EMD é como o IGESPAR, que LAVA MAIS BRANCO?
Em muitos lugares do país, um dia o comboio partiu e nunca mais voltou. Para trás, deixou populações resignadas e centenas de quilómetros de linhas férreas abandonadas. Enquanto a desejada reactivação do transporte ferroviário se mantém uma miragem distante, surgem, de tempos a tempos, sobre esta matéria, umas afirmações de responsáveis políticos que abrem alguma esperança para o desenvolvimento local e para o turismo sustentável
al cardoso disse…
Tem razao caro Senhor Felizes, mas isso seria num pais em que os politicos realmente tivessem visao ecologica de futuro, e nao para estes politicos que so pensam no betao!