sábado, abril 09, 2011

«Douro Spirit»

Novo navio-hotel lotado até 2015

O novo navio-hotel construído em Aveiro que a Douro Azul recebe no domingo, começa a operar no final de Abril e já tem a ocupação completamente vendida a turistas estrangeiros até 2015, anunciou hoje a empresa.

«O Douro Spirit destina-se ao mercado internacional, estando já integralmente vendida a sua ocupação para clientes estrangeiros entre 2011 e 2015, e irá operar cruzeiros de uma semana no Douro«, refere a empresa, em comunicado.

Com o novo barco, construído nos estaleiros da Navalria (grupo Martifer), em Aveiro, a frota da Douro Azul passa a totalizar 11 embarcações, das quais cinco navios-hotel.

“Este projeto foi classificado de Interesse para o Turismo e fez parte de uma candidatura submetida ao sistema de incentivos SI Inovação do Ministério da Economia, no valor global de 12,4 milhões de euros”, informa a Douro Azul.

O projeto de construção do navio-hotel foi aprovado pelo Turismo de Portugal e cofinanciado pelo QREN, no âmbito do Programa Operacional Factores de Competitividade.

O Douro Spirit tem 80 metros de comprimento e 11,4 metros de largura, sendo composto por 65 quartos duplos, com uma capacidade para 130 pessoas.

O investimento neste navio-hotel irá criar 36 novos postos de trabalho diretos (tripulantes do navio) e várias dezenas de postos de trabalho indiretos na região do Douro, além dos que foram criados nos estaleiros da Navalria, salienta a empresa.

“Apesar da recessão económica, a Douro Azul decidiu avançar para a construção deste navio-hotel depois de ter assegurado a sua ocupação, junto de operadores turísticos internacionais, entre 2011 e 2015”, refere Mário Ferreira, fundador e administrador executivo da Douro Azul.

Mário Ferreira destaca também o contributo para o aumento da notoriedade no exterior da Região do Douro, Património da Humanidade.

O novo navio-hotel é “inovador e energeticamente mais eficiente, com um menor consumo dos motores propulsores para atingir a mesma velocidade, com consequente redução substancial de emissões de CO2”.

O barco tem piscina aquecida e “será o primeiro do género com SPA, cabeleireiro e ginásio”, realça a empresa.

“É também o primeiro navio do sector a integrar uma rede de fibra ótica, possibilitando as ligações entre quartos e exterior” e permitindo aos turistas aceder a televisão de alta definição e a Internet sem fios

|Lusa|
.

Etiquetas:

2 Opiniões

At domingo abr 10, 03:04:00 da manhã, Blogger Pedro said...

Wow, que luxo! E pronto para fazer negócio até 2015. Excelente aposta.

 
At terça abr 12, 10:59:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Caros Regionalistas,
Caros Centralistas,
Caros Municipalistas,

Gostava de saber qual foi o índice de incorporação nacional neste investimento de qualidade, elogiando o facto de se aproveitar a capacidade produtiva instalada nos nossos estaleiros.
Só se pode elogiar este tipo de iniciativas desde que o valor acrescentado na produção deste equipamento seja elevado.

Sem mais nem menos.

Anónimo pró-7RA. (sempre com ponto final)

 

Enviar um comentário

<< Home