domingo, maio 22, 2011

Regionalização e os Partidos- 2011

Face à proximidade de mais um acto eleitoral, desta feita as Eleições Legislativas, promovo novamente neste blogue a iniciativa "Regionalização e os Partidos", à semelhança do ocorrido nas eleições Legislativas de 2009 e nas Presidenciais de 2011.

Com efeito, enviei hoje para os 17 partidos e coligações concorrentes a este acto eleitoral o seguinte correio electrónico:

«Boa tarde.

Sou um dos editores do blogue “Regionalização”, disponível no endereço regioes.blogspot.com, que se dedica ao debate sobre a temática da reforma administrativa do País. Nesta época de campanha eleitoral para as eleições legislativas, achei por bem pedir a todos os partidos e coligações concorrentes uma opinião sobre o tema, para ser publicada no nosso blogue.

Assim, pedia à vossa candidatura que nos enviasse algumas linhas em que esclarecesse a sua posição acerca da Regionalização (nomeadamente se a defendem, que modelo defendem e com que mapa) e da reforma administrativa do território (nomeadamente que posição têm acerca de uma possível reorganização ao nível das freguesias e concelhos), a fim de esclarecer os eleitores interessados neste assunto que seguem o nosso blogue e as páginas das redes sociais que lhe estão associadas.

Pedia que o fizesse com a maior brevidade possível, uma vez que os depoimentos serão publicados entre a próxima 5ªfeira (26 de Maio) e o último dia de campanha eleitoral (6ª feira, 3 de Junho), por ordem de colocação nos boletins de voto do distrito de Vila Real, conforme se expõe de seguida:

Notas: - Os partidos não concorrentes ao círculo eleitoral de Vila Real foram distribuídos segundo a ordem determinada para o boletim eleitoral para o círculo eleitoral do Porto.

- Cada posição partidária será exposta num post individual para o devido efeito, onde citarei as declarações que me forem enviadas.


26/05: PPM - Partido Popular Monárquico

27/05: PS - Partido Socialista

BE- Bloco de Esquerda


28/05: CDU- Coligação Democrática Unitária

CDS/PP - Partido Popular


29/05: MEP- Movimento Esperança Portugal

PTP- Partido Trabalhista Português


30/05: PNR- Partido Nacional Renovador

PCTP/MRPP - Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses / Movimento Reorganizativo do Partido do Proletariado


31/05: PPD/PSD - Partido Social Democrata

PAN - Partido pelos Animais e pela Natureza


01/06: PDA - Partido Democrático do Atlântico

MPT - Movimento Partido da Terra


02/06: PND - Partido da Nova Democracia

PPV -Portugal Pró-Vida


03/06: PH - Partido Humanista

POUS - Partido Operário de Unidade Socialista


Antecipadamente grato pela atenção dispensada,

João Marques Ribeiro»


Com esta iniciativa, que decorrerá entre 26 de Maio e 3 de Junho, pretendo colocar preto no branco as propostas dos diversos partidos sobre a Regionalização, dando a todos os partidos a oportunidade de divulgar as suas posições sobre este tema no nosso blogue, nestas eleições marcadas também pela proposta da troika FMI-BCE-UE para a reorganização do mapa autárquico português.

Espero, mais uma vez, contribuir para uma clarificação de posições a este nível.

Resta agora ver quantos partidos responderão a esta nossa chamada.


João Marques Ribeiro


Etiquetas: , ,

3 Opiniões

At segunda mai 23, 12:54:00 da manhã, Blogger Ricardo Fonseca said...

Caros senhores,

como membro do Movimento Partido do Norte, cujos elementos oriundos de todos os cantos do Norte integram como independentes as listas do PDA nos círculos do Norte do País, deixo aqui o endereço para 10 medidas que consideramos urgentes para o País mudar o seu rumo. Pela leitura que faço desta pré-campanha e agora campanha eleitoral, nenhum dos outros partidos pretende regionalizar o continente, por outro lado, nós abertamente defendemos as autonomias regionais, esta é a nossa bandeira! Por outro lado e pela manifesta negação da classe política para avançar com a Regionalização, na minha modesta opinião, este não é propriamente o período para levantar questões de pormenor, mas sim de juntar esforços para que uma força política possa definitivamente colocar na agenda política nacional o tema. Gostaria também de os informar que o bloqueio à nossa mensagem é gritante, todos os outros partidos sem expressão parlamentar já tiveram várias aparições na imprensa nacional, por outro lado nós somente temos visibilidade na imprensa regional, o que também deixa transparecer o incómodo que é este assunto para o País, pois em termos noticiosos sempre é alguma coisa diferente para passar no telejornal.

http://www.pda2011.org/?page_id=46

Muito grato pela vossa atenção!

 
At segunda mai 23, 07:47:00 da tarde, Blogger gloria leite said...

O rastilho foi lançado, mas ficaria agradavelmente surpresa se obtiver resposta, no entanto ficarei atenta.
O caso regionalização é demasiado importante, para falar em campanha e esquecer no dia seguinte.Não é a única alteração a fazer no País, mas uma das mais importantes, juntamente com a lei eleitoral, mas todos têm medo de perder força e eleitorado.
Parabéns, pelo trabalho.
MG

 
At terça mai 24, 01:10:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Caros Regionalistas,
Caros Centralistas,
Caros Municipalistas,

Como sabem sou um defensor incondicional da Regionalização, na sua versão autonómica.
Todos os seus defensores têm sido combatidos nas suas posições, umas vezes com ideias criteriosas contra, mas muitas vezes com argumentos que em nada abonam a inteligência de quem os apresenta.
Mesmo neste blogue, o combate tem sido árduo porque a influência da 'revista à portuguesa' tem sido grande e a política não está interessada nos temas estruturantes e fracturantes como a REGIONALIZAÇão, mas na continuidade das 'rábulas políticas' que interessam a quem costuma benficiar do Orçamento do Estado.
E como tal, não estão interessados em mudar a situação que com o tempo será cada vez mais de ruptura e ruptura com consequências que só poderão ser dramáticas.
Nesta campanha, anda toda a gente política ocupada com as rábulas de cada um e com as que lhes dão mais jeito para uma eleição ou re-eleição, com a comunicação a fazer o papel dela como veículo da desgraça alheia e quotidiana ou da inocuidade noticiosa como acompanhar o autocarro do FCP, em directo, de Lisboa para o Porto, mostrando-lhe apenas as traseiras e à espera que qualquer desgraça lhe acontecesse pelo caminho.
É a actualidade.
Actualmente, estou a tentar publicar um livro sobre a regionalização que sei muito bem que vai ser polémico. Mas são tantas as dificuldades e a falta de resposta às propostas que receio nunca venha a sê-lo. Por mim, contrariado é que nunca será publicado.
Triste País; país triste.

Sem mais nem menos.

Anónimo pró-7RA. (sempre com ponto final)

 

Enviar um comentário

<< Home