sábado, junho 18, 2011

Mangualde: Uma praia contra a maré da crise


Duas meninas em bikini ofereciam catálogos de uma marca desta peça essencial no verão quente que se aproxima. Poderia pensar-se que estaríamos junto a uma qualquer praia do litoral, mas não, estávamos mesmo aos pés do monte da Senhora do Castelo, em Mangualde, que dista cem quilómetros do mar.


Não se sente o cheiro a maresia ao passar-se os portões de entrada da Live Beach que ontem (15) foi inaugurada oficialmente. No entanto, de um lado e de outro da rua principal que leva até à praia, existe todo o tipo de barraquinhas para venda de produtos que se podem encontrar numa qualquer praia do litoral.

Quando nos aproximamos do espaço principal saltam logo à vista as 6500 toneladas de areia e, mais à frente, a piscina com um milhão de litros de água salgada.

Por enquanto, a piscina de água salgada é bem ao jeito do mar do Algarve, sem ondas, mas para o ano a empresa proprietária do projeto promete cria-las também, ao jeito das que já existem na piscina de Castanheira de Pera.

As infraestruturas serão permanentes e o município, que cedeu o espaço, fica com a responsabilidade de garantir meios logísticos como a água, a luz e a segurança exterior.

Este projeto, com financiamento privado, envolve um investimento de dois milhões de euros e cria cerca de 100 empregos.

A criação de emprego é um dos aspeto realçado ontem pelo presidente da autarquia de Mangualde, durante a inauguração.

“Dezenas de jovens de Mangualde e dos concelhos limítrofes tiveram a oportunidade de ter aqui um emprego de verão”, frisou João Azevedo.

Lembrou também o apelo do Presidente da República para que se combata o despovoamento. “Mangualde deu o sinal. Com este projeto combatemos o despovoamento, atraindo pessoas do litoral, das grandes cidades”, sublinhou.

Deixou depois uma “farpa” aos críticos do projeto. “Nesta grande salada de oportunidades conseguimos concretizar aquilo que alguns, poucos, por ignorância quiseram matar no início”, afirmou.

Acrescentando ainda que houve quem não acreditasse no projeto “antes de ele ser anunciado de uma forma mais formal, depois diziam que nunca seria inaugurado em junho, e ainda ontem ou anteontem, era dito se seria inaugurado dia 15, mas para essas poucas pessoas aqui estamos a cumprir aquilo que tínhamos prometido”.

A câmara de Viseu que inicialmente foi contatada para receber este projeto também foi alvo de uma indireta. “Alguns perderam este projeto por que também não acreditaram nele e hoje está cá e podia estar aqui ao lado”.

Rui Braga, administrador da empresa Live it Well Events, revelou que o investimento total ultrapassa dois milhões de euros e que conta ter o investimento inicial pago entre o terceiro e o quarto ano de atividade, esperando “um retorno para a região será de 13 milhões nos próximos seis anos”.

O bilhete diário de entrada custa cinco euros e quem comprar dois leva um terceiro de graça, encontrando-se o espaço aberto entre 15 de Junho e 15 de Setembro, entre as 9H00 e as 19H00.

|as beiras|
.

Etiquetas:

5 Opiniões

At sábado jun 18, 02:47:00 da tarde, Blogger João Marques Ribeiro said...

Mangualde é uma das cidades mais progressivas e que tem registado mais desenvolvimento no distrito de Viseu. Esta piscina é apenas mais uma prova dessa forte dinâmica.
Ressalvo que esta zona não deve ser confundida com a Beira Interior, já que Mangualde, assim como Viseu, apresenta já uma dinâmica completamente diferente que a identifica muito mais com Coimbra, Aveiro e Leiria, ou seja, Beira Litoral.
Basta passar para o concelho ao lado, Fornos de Algodres, para nos apercebermos de uma realidade completamente diferente.

 
At sábado jun 18, 04:00:00 da tarde, Blogger Antonio Almeida Felizes said...

Caro João M Ribeiro,

Pois...aí estamos nós com o problema da delimitação das regiões!

Cumprimentos,

 
At sábado jun 18, 09:32:00 da tarde, Blogger João Marques Ribeiro said...

Caro António A Felizes:

De facto, voltamos ao mesmo. Mas compreende-se, pois é uma questão fundamental, associada a qualquer processo de regionalização ou plano de desenvolvimento para o Interior.

O que quero ressalvar é que se tivesse que escolher uma diferença entre concelhos que mais me faz defender o que defendo em termos de mapa, seria de longe o contraste Mangualde/Fornos de Algodres.

A todos os níveis: economia muito diferente, demografia diferente, paisagem diferente, história diferente, etc.

Cumprimentos,

 
At segunda jun 20, 11:39:00 da tarde, Blogger al cardoso said...

So posso ficar contente, em ter a praia a 18 kilometros quando for a minha terra, que sera breve se D*us quizer.
Ainda ha quem a credite na "Provincia"!!!

Um abraco regionalista dalgodrense.

 
At segunda jun 20, 11:40:00 da tarde, Blogger al cardoso said...

Quanto a penultimo comentario so posso concordar, embora nao concorde com uma regiao com varias "Beiras"!

 

Enviar um comentário

<< Home