quarta-feira, julho 13, 2011

O Secretário de Estado e os municípios rurais

Penela – Antigo presidente da Câmara e a reforma administrativa

Novo Secretário de Estado da Administração Local e as diferenças entre territórios urbanos e rurais


Pombal 97 fm / Regional – O novo Secretário de Estado da Administração Local e Reforma Administrativa, ex-presidente do Município de Penela, considera que a reforma administrativa territorial deve diferenciar territórios urbanos e rurais.

Essa reforma, que o Governo se prepara para promover, deverá preconizar, de acordo com Paulo Simões Júlio, uma diferenciação entre os territórios do interior e os grandes centros urbanos. À margem da inauguração de uma feira em Mação, o governante optou por não se comprometer com a fusão ou a extinção de freguesias ou concelhos defendendo, antes, que Portugal deve “aprofundar o seu municipalismo”, perspectivando as competências do amanhã a um nível supra municipal.

Na sua opinião, “esse é o modo de ganhar escala e mais eficácia, visando sempre o desenvolvimento do território e as pessoas que nele habitam, com a condição que os cidadãos continuem a ser tão bem ou melhor servidos do que são hoje com os recursos disponíveis, que já percebemos que não são infinitos”.

Depois de considerar que “não vamos lá com políticas sectoriais isoladas, mas sim com a integração de politicas onde os municípios terão um papel preponderante para a sua concretização”, Paulo Júlio salienta que é preciso “cortar com o ciclo vicioso” inerente a “baixa densidade demográfica, pouca população, poucas oportunidades, fuga de jovens, população envelhecida” devendo construir-se “um circuito mais virtuoso e com mais oportunidades”.

Entende, por isso, que “os municípios, sobretudo os de baixa densidade demográfica, são os verdadeiros motores do que de bom ainda se passa em terras como, por exemplo, Mação. É com cada uma destas células que devemos trabalhar na construção e materialização de uma visão que sirva Portugal”.
Estamos a falar do nosso território e, como tal, as freguesias rurais necessitam de uma abordagem diferente daquela que se faz com as freguesias urbanas”, vincou, observando que “tal não implica que não se toque também aí”.


Radio Clube Pombal (Pombal, Beira Litoral), 02-07-2011


Etiquetas: , ,

3 Opiniões

At quarta jul 13, 10:39:00 da manhã, Blogger João Marques Ribeiro said...

Estas palavras sensatas do Secretário de Estado deixam-me um pouco mais tranquilo.

Afinal, parece que estamos perante uma pessoa que sabe o que é o Interior.

 
At quarta jul 13, 04:01:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

O estado vai dar mais 200 milhões de euros ao Metro do Porto para pagar as dividas contraídas para pagar salários pornográficos aos admnistradores e eu diria eróticos aos trabalhadores. PAGA ZÉ!!!! (o Zé sou eu)

 
At quarta jul 13, 04:09:00 da tarde, Anonymous Luis Fernandes said...

Sensatas e de quem tem experiêcia, vamos ver se tem coragem politica para as implementar e não adiar o problema, porque as reformas trazem mudanças e os instalados geralmente ou na maioria das vezes como ten acontecido há décads ficam para quem vier a seguir...Que passe das palavras aos actos começe a ouvir não só os representantes da ANAFRE mas que se estenda a reuniões de Assembleias de Freguesia não há que ter medo da democracia mais participativa. Que as féria não seja impecilho para a reforma administrativa

 

Enviar um comentário

<< Home