sábado, novembro 19, 2011

Reforma Administrativa: Porque é que o INE ou direções-gerais hão de estar em Lisboa?

O presidente do Conselho Económico e Social (CES), Silva Peneda, defendeu em Bragança que a reforma administrativa do Estado contribuiria para a coesão social do país se contemplasse a transferência de serviços públicos para o interior.

Para Silva Peneda, a concentração de serviços em Lisboa só persiste por "uma questão de tradição".

Numa altura em que se fala tanto em reforma administrativa, sugere Silva Peneda, "porque não incluir também nesta reforma do Estado esta componente e procurar, através dela, corrigir as assimetrias regionais e dar mais coesão regional ao país?".

|Lusa|
.

Etiquetas: