quinta-feira, novembro 10, 2011

Regionalizar Lisboa

Fiquei muito feliz com a votação da Lonely Planet que elegeu Lisboa como segundo melhor destino internacional, ainda que não me tenha surpreendido.

É certo que a relação emotiva que tenho com a cidade me tolda a objectividade mas, do mundo que conheço, Lisboa é sem dúvida a mais bela cidade que já visitei. Porém, um destino turístico não se vende apenas pela paisagem. É por isso que nos deve preocupar a falta de comunicação entre as centenas de entidades que tutelam a gestão da cidade coloquem em causa o prestígio internacional que a cidade alcançou. É inaceitável que por um lado o executivo camarário pretenda reduzir na limpeza do espaço público, que a colecção Berardo tenha um futuro incerto, que se equacione encerrar o metro às 23 horas...

Sou muito crítico e pessimista quanto à falta de estratégia e de ideias para Lisboa. Há quase dez anos que Lisboa tem tido uma administração de condomínio. Não se lhe reconhece uma ambição ou um objectivo de futuro. O mínimo que podemos fazer é mobilizar-mo-nos para evitar destruir aquilo que a cidade já alcançou. O turismo é o motor da economia da cidade o que acarreta responsabilidades acrescidas a todas as entidades que gerem a vida da cidade, desde a polícia às empresas de transporte.

O actual vazio de estratégia é mais uma evidência da urgência de uma reforma política e administrativa que dote Lisboa de uma governação mais eficaz e que seja abrangente à vida da cidade. É curioso que o apelo ao debate da regionalização surja sempre a Norte ou no Algarve, dado que Lisboa carece da evidente necessidade de um governo de âmbito metropolitano que seja capaz de responder de forma integrada aos problemas da cidade e seja capaz de lhe traçar uma estratégia de futuro.

por Rui Costa Pinto
.

Etiquetas:

4 Opiniões

At quinta nov 10, 03:27:00 da tarde, Anonymous A. Castanho said...

Muito bem visto.

 
At quinta nov 10, 05:12:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

http://www.eugeniorosa.com/Sites/eugeniorosa.com/Documentos/2009/PORTUGAL-um-pais-desigual.pdf
Quem mama mais, quem?
1º Lisboa, 2º Porto

 
At quinta nov 10, 05:41:00 da tarde, Blogger Antonio Almeida Felizes said...

Caro Anónimo,

Li o documento do seu 'link' e a conclusão é...:
1.º Lisboa, 2.º Oeiras

Cumprimentos,

 
At quinta nov 10, 08:04:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Não se preocupem em ser o 1º., o 2º. ou o 3º. a mandar.
O que sei é que Lisboa implodirá mais cedo do que muitos pensam, mesmo fora de Lisboa.

 

Enviar um comentário

<< Home