quinta-feira, fevereiro 02, 2012

Pobre país!

Não tardará muito para podermos observar a realização de verdadeiros safaris pelo interior de Portugal, em que pais e mães, acompanhados dos seus rebentos, irão deliciar-se com uma fauna de seres humanos esquisitos a viverem em condições totalmente distintas dos que vegetam nas grandes metrópoles, sobretudo na dita Lisboa, transformada em Babilónia do Império, com direito a tudo e a mais qualquer coisa em detrimento dos direitos mínimos dos que ainda vão ficando pela dita "província".

Lentamente estão a fechar o país, cuidados de saúde reduzidos ao mínimo, serviços a fecharem e a serem concentrados em localidades mais "centrais", justiça a distanciar-se em termos geográficos para não falar dos aspetos humanos, tentativas vãs e mais do que hipócritas de pseudo cuidados a ter com as populações envelhecidas, enfim, contributos eficientes para o despovoamento do quintal da capital, que se transformará num enorme parque de lazer para os stressados das grandes cidades.

Qual o pretexto para tamanhas e capitais transformações? Maximizar os poucos recursos e transferi-los para que a "Cidade" possa sobreviver com todas as regalias. Poupar, claro está. E os outros? Quais outros? Os que vivem na "província"? Que se lixem! Eles contentam-se com pouco. Sempre estiveram habituados a viver à míngua. Mas será que não há ninguém capaz de cortar a cabeça a tanto idiota? Pobre país.

@Massano Cardoso

Etiquetas: ,