sábado, março 17, 2012

Passos Coelho diz que nunca houve "Governo tão interessado em descentralizar"

No Porto, o primeiro-ministro abriu esta noite a porta à regionalização para que todo o País "partilhe das condições de prosperidade".

Em resposta ao presidente da Associação Comercial do Porto, Rui Moreira, que antes tinha reclamado que a regionalização é neste momento "a única forma de criar um nível intermédio de decisão", Passos Coelho deixou um "nim".

Por um lado, o primeiro-ministro disse-lhe que "não encontrará na história portuguesa desde 1974 um governo tão interessado em descentralizar como aquele que eu tenho o gosto de chefiar".

Defendendo uma "sociedade aberta e dinâmica" para Portugal, o primeiro-ministro frisou, por outro lado, "não ter do País uma visão regionalista". "Mas de quem acredita que todas as regiões e todos os indivíduos devem poder partilhar das nossas condições de progresso e prosperidade", acrescentou.

Já Rui Moreira, na sua intervenção que abriu a noite, defendeu ser "útil e conveniente que sejam reforçados os poderes e as competências da Junta Metropolitana do Porto e que a eleição do seu futuro presidente seja feita por sufrágio direto e universal, como aliás é permitido pela Constituição".

"Não sendo consensual que, embora também esteja previsto na Constituição, haja ou possa haver regionalização nos tempos mais próximos, sendo inexequível proceder à fusão de autarquias que pudesse transformar o Grande Porto numa só cidade, é essa a única forma célere, legítima e democrática de criar um nível intermédio de decisão entre o poder central e as autarquias", justificou o presidente da Associação Comercial do Porto.

@Lusa
.

Etiquetas:

1 Opiniões

At sábado mar 17, 09:37:00 da tarde, Anonymous claudio said...

claro que o PC: 'não tem do País uma visão regionalista'..... o relvas enterra isso a todo o custo e o resto do governo nem disso fala. alias com a palhacada que foi em 1998, ajuda a que as pessoas nao saibam o que é bem a regionalizacao. se houvesse intresse realmente, informava se as pessoas com os pros e contras da regionalizacao, analisava-se por uns meses na televisao jornais radios, e depois se necessario um referendo com pes e cabeca.... as pessoas tem direito de saber no que estao a votar e de dar a sua opiniao!!!!

 

Enviar um comentário

<< Home