sexta-feira, abril 06, 2012

Ainda a Reforma Administrativa

Órfãos de Relvas

Em Julho de 2011 António José Seguro propôs a Pedro Passos Coelho o início de um processo de diálogo para a definição duma Reforma Administrativa global e ambiciosa, capaz de tornar a presença dos serviços públicos no Território mais eficaz e eficiente, dando resposta, aliás, ao mais pertinente compromisso neste domínio, estabelecido no acordo com a troika.
Após a reflexão estival, Pedro Passos Coelho decidiu outro caminho, dando luz verde não ao diálogo com o PS mas a um "Livro Verde" elaborado pelo Ministro Miguel Relvas que retalhava o território com critérios duvidosos e eliminava freguesias a eito incluindo freguesias rurais que são a derradeira linha de contacto entre as populações e o Estado. A iniciativa provocou uma indignação geral entre as populações e os seus representantes.
O "Livro Verde" evoluiu e passou a Lei mas continua sem amadurecer. Falta--lhe visão económica e social do território e sensibilidade sobre as necessidades concretas das pessoas e das empresas. Dia 31 de Março, 200 mil pessoas vieram a Lisboa dizer isto mesmo ao Governo. São os órfãos de Relvas à espera que Passos Coelho responda à proposta que lhe fez Seguro.
@Carlos Zorrinho, Deputado
     no Correio da Manhã
.

Etiquetas: