terça-feira, agosto 06, 2013

CABO VERDE DEBATE A REGIONALIZAÇÃO

Regionalização: Presidente da República defende que o debate “não pode esperar”

Num discurso feito em São Vicente, aquando das celebrações da Independência Nacional, o presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, apontou que o debate sobre a regionalização “não pode esperar muito mais tempo” e que se deve “inclusivamente” aproveitar a circunstância de “previsivelmente” não haver eleições nos próximos tempos.

Na ocasião, o mais alto Magistrado da Nação cabo-verdiana, reforçou que “o debate franco, sem fantasmas, autenticamente democrático sobre a descentralização e a regionalização deve ter lugar, devendo a ilha de São Vicente, seus responsáveis, instâncias sociais e cidadãos estar na linha da frente”.

Ainda que tenha sido uma cerimónia alusiva ao 38º aniversário da Independência Nacional, boa parte da comunicação do chefe de Estado foi direcionada aos problemas vividos pela ilha, em que afiançou que a busca de modelos de desenvolvimento que permitam o crescimento económico sustentável de São Vicente e oportunidades para a juventude “faz e fará” parte da sua “agenda permanente”.

Ciente das dificuldades por que passam “muitas famílias”, dos “graves problemas” enfrentados pelos jovens e das “grandes limitações” das atividades económicas e suas consequências sociais, Jorge Carlos Fonseca aposta na “criatividade, espírito de iniciativa e sentido de responsabilidade” dos cidadãos e responsáveis mindelense para um “diálogo produtivo” entre os parceiros “com máxima urgência”.

“É necessário que medidas céleres sejam adotadas para minimizar o sofrimento dos mais vulneráveis enquanto as medidas de fundo não dão os frutos desejados”, considerou.


O chefe de Estado mostrou-se ciente de que “os eleitos municipais e nacionais de São Vicente, as diferentes forças políticas, os grupos económicos da ilha e as personalidades desta terra, juntarão esforços para dinamizar e potenciar o máximo possível as características e especificidades desta ilha e traçar caminhos capazes de impulsionar e sustentar a economia desta ilha e desta região do país”.

Etiquetas: