quinta-feira, fevereiro 06, 2014

LINHA AVEIRO-SALAMANCA É "ABSOLUTA PRIORIDADE" PARA NORTE E CENTRO


O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, destacou, esta quinta-feira, a importância da linha ferroviária Aveiro-Salamanca, passando por Viseu, considerando-a "uma absoluta prioridade" para que as regiões Norte e Centro possam exportar para a Europa.

"Fomos dos primeiros a falar do potencial tão importante que é a Linha Aveiro-Salamanca, sempre adiada, sempre esquecida. Verificamos com preocupação que esse projeto não está consignado naquilo que são as grandes opções futuras", afirmou Rui Moreira aos jornalistas, no final de um encontro com o presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques, no qual acordaram estreitar a relação entre os dois municípios.

Rui Moreira disse que o Porto e Viseu "dependem muito" desta ligação ferroviária, sendo "uma absoluta prioridade" para que as mercadorias de exportação deixem de depender da rodovia para chegar à Europa.

"Temos o Algarve que depende do turismo, e é bom que assim seja, temos Lisboa e Vale do Tejo que depende dos serviços e turismo, e ainda bem, mas há o Norte e o Centro que dependem muito da exportação", disse, "queríamos deixar aqui uma mensagem ao Governo e aos outros autarcas para a importância deste corredor estratégico para Portugal".

O autarca do Porto salientou que "o que tem sido dito, em especial nos últimos quatro anos, é que a saída de Portugal da atual crise a longo prazo depende da competitividade das exportações", lembrando que as regiões Norte e Centro são responsáveis por 65% das exportações.

O autarca de Viseu sublinhou também que este corredor ferroviário Aveiro-Vilar Formoso "é claramente estruturante para as exportações".

"Vemos com preocupação que não esteja como a primeira prioridade [no relatório do grupo de trabalho para as infraestruturas de elevado valor acrescentado]", vincou Almeida Henriques, considerando que este "deve ser claramente o investimento mais importante deste ciclo" de fundos comunitários 2014-2020.


Almeida Henriques, que foi secretário de Estado Adjunto da Economia e do Desenvolvimento Regional deste Governo, afirmou que o objetivo é "unir esforços para que seja a primeira opção do Centro e do Norte dos investimentos que se aproximam".

Sobre as sinergias entre as cidades, Almeida Henriques destacou existirem "grandes pontos de afinidade", sendo que Viseu "tem muito a ganhar no âmbito de uma cooperação estreita, designadamente ao nível do turismo".

Lembrando ter dito no dia da sua tomada de posse querer criar Liga de Cidades, Rui Moreira afirmou que Viseu "tem uma função de extraordinária importância na região Centro e liga-se muito bem como o Porto", devido ao "corredor vale do Douro", o que pode "potenciar uma colaboração em várias áreas", como turismo e cultura.

São também "duas regiões que têm uma estrutura económica muito próxima", disse, sublinhando que Porto e Viseu irão "desenvolver um conjunto de ações a nível bilateral que vai permitir certamente trazer benefícios" à população da região centro, mas também ao Porto.

@JN

Etiquetas: