quinta-feira, junho 26, 2014

METRO DO PORTO: PSD (PORTO) CRITICA PRESSUPOSTOS DO GOVERNO PARA A EXPANSÃO


A Comissão Política Distrital (CPD) do PSD do Porto discorda totalmente dos pressupostos apresentados pelo secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, para viabilizar a extensão do Metro do Porto. 

«Não se compreende porque é que não existem os mesmos critérios para a extensão do Metro de Lisboa ou para a renovação da linha de cascais», lamenta o Presidente da Comissão Politica da Distrital do PSD/Porto, Virgílio Macedo.

Este dirigente social-democrata acrescenta: «É incompreensível que para o Metro do Porto a sua expansão esteja dependente da cobertura financeira ao nível de fundos comunitários, mas para a renovação da linha de Cascais estão já garantidos no Plano Estratégico de Infraestruturas de Transportes, 128 milhões de Euros de fundos comunitários».

Para CPD do PSD do Porto é totalmente inaceitável que para existir expansão do Metro do Porto, na opinião do secretário de Estado dos Transportes, seja necessário estudar formas a fim de assegurar investimento futuro, através da canalização das externalidades positivas decorrentes do alargamento da rede da Metro – caso ela ocorra - para financiamento do investimento.

«O que o secretário de Estado pretende é que sejam os municípios abrangidos por essa extensão a pagar essa mesma extensão”. 

Será que o mesmo é aplicado ao Metro de Lisboa? Qual o montante até agora suportado pelos municípios da Área Metropolitana de Lisboa, na expansão do Metro de Lisboa?», interroga Virgílio Macedo


Perante a gravidade das afirmações proferidas por Sérgio Monteiro, que traduzem uma enorme e inaceitável descriminação negativa para a região Norte, «a qual já se tinha verificado aquando dos projetos previstos no âmbito das IEVA (Infraestruturas de Elevado Valor Acrescentado)», a Distrital do PSD já solicitou uma reunião com a Administração do Metro do Porto e com o Presidente do Conselho Metropolitano do Porto, no sentido de em conjunto fazerem uma análise às questões de mobilidade da região, e darem uma resposta conjunta às imperdoáveis declarações pronunciadas pelo secretário de Estado dos Transportes.
.

Etiquetas: