quinta-feira, dezembro 04, 2008

Regionalização condiciona futura Lei Eleitoral

PS discute reforma da Lei Eleitoral

O grupo parlamentar da maioria socialista vai, esta quinta-feira, discutir a reforma da Lei Eleitoral com base num estudo de vários especialistas e que prevê alterações ao actual sistema de eleição dos deputados.

Os socialistas não se comprometem com nenhuma das soluções apresentadas no estudo, mas Alberto Martins considera que o documento «é um excelente elemento de ponderação para a próxima legislatura».

O estudo encomendado pelo PS, não compromete o partido com as soluções mencionadas até porque, sublinha Alberto Martins, talvez seja necessário esperar por uma nova divisão administrativa, a regionalização.

«Temos que ver qual é a compatibilização a estabelecer entre os círculos eleitorais para a eleição na Assembleia da República sendo certo que as cinco regionais são demasiado grandes enquanto círculos eleitorais», explica o líder parlamentar da bancada socialista.

A criação de um círculo nacional e vários círculos distritais, que em alguns casos podem mesmo agregar distritos, apresenta-se como uma solução com futuro no PS.

«Uma ideia de um círculo nacional que aproveite os resultados que não foram aproveitados ao nível dos círculos regionais, isso parece-nos uma solução que deve ser aprofundada», revela Alberto Martins.

Já o sistema de voto preferencial admitido no estudo liderado por o investigador André Freires, em que o eleitor escolhe o seu representante numa lista de cinco candidatos, o líder parlamentar socialista reconhece que é polémico e considera que não será a melhor opção.

5 Opiniões

At quinta dez 04, 08:23:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Se é para fazer porcaria, deixem ficar como está.
Mas, façam o que fizerem, reduzam o número de deputados, já, para 181. E na revisão de 2010, para 151.
Aproveitar restos? Votos contados duas vezes? Tenham juizo.
Se forem para circulos locais e nacionais, têm que ter dois boletins de voto distintos.
Portugal está a ser maltratado, mas ainda é diferente do Zimbabwe e do Ruanda.

 
At sexta dez 05, 10:34:00 da manhã, Blogger JOSÉ MODESTO said...

Parece-me importante a seguinte reflexão:
As Câmaras Municipais devem ter um papel importante no arranque deste grande debate que circula não só nos partidos politicos mas também na Blogosfera: A REGIONALIZAÇÃO.
Gostaria que no próximo ano este Blogue começasse a fazer ciclos de debates sobre este tema.

 
At sábado dez 06, 01:15:00 da manhã, Blogger Antonio Almeida Felizes said...

Caro José Modesto,

Temos, efectivamente, em fase de planeamento, a organização de um ciclo de conferencias/debate sobre esta problemática.

Cumprimentos,

 
At sábado dez 06, 03:21:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Ok. Organizem, divulguem.
Terei o amior prazer em assistir e/ou participar.

 
At sábado dez 06, 11:03:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Caros Regionalistas,
Caros Centralistas,
Caros Municipalistas,

Independentemente da organização do sistema eleitoral, desde que os eleitores possam propor/escolher aqueles que entendem ser os melhores representantes dos seus interesses (não só materiais, porque se forem só estes basta o sistema actual) no quadro de uma descentralização política baseada nas Regiões Autónomas, então ter-se-á que andar só para a frente.
Para trás temos estado a andar há muito tempo, até demais.

Sem mais nem menos.

Anónimo pró-7RA. (sempre com ponto final)

 

Enviar um comentário

<< Home