segunda-feira, abril 26, 2010

Cavaco defende o Porto como capital de "indústrias criativas"

O Presidente da República considera que o Porto, além de Lisboa, tem todas as condições para concentrar indústrias criativas. Este é, a par do mar, o sector que Aníbal Cavaco Silva defendeu como uma prioridade da política económica no seu discurso de comemoração do 25 de Abril.

|Helena Garrido|

O Presidente da República considera que o Porto, além de Lisboa, tem todas as condições para concentrar indústrias criativas. Este é, a par do mar, o sector que Aníbal Cavaco Silva defendeu como uma prioridade da política económica no seu discurso de comemoração do 25 de Abril.

"Além da capital do País, o Porto é uma cidade que dispõe de todas as condições para ser um pólo aglutinador de novas indústrias criativas”, defendeu o Presidente da República nomeando áreas "ligadas às artes plásticas, à moda, à publicidade, ao design, ao cinema, ao teatro, à música e à dança, mas também à informática, à comunicação e ao digital.”

Usando os exemplos “de Barcelona a Berlim, passando por Amesterdão ou Estocolmo”, Aníbal Cavaco Silva considerou que “podemos fazer com que alguns centros urbanos se convertam em grandes pólos internacionais de criatividade e conhecimento”.

As vantagens do Porto existem quer ao nível histórico como em termos de atitude e capital humano, salientou o Presidnete.

“Não é de hoje a vitalidade cultural portuense, como não é de hoje a capacidade empreendedora das gentes do Norte” acrescentando que “o Porto sempre se orgulhou da sua vida intelectual e esse orgulho é legítimo.”

Além disso, afirmou, há no Porto “capital humano de excelência, há estabelecimentos de ensino e equipamentos de qualidade”, acrescentando que “só falta mobilizar esforços para transformar o Porto e o Norte numa grande região europeia vocacionada para a economia criativa e fazer desse objectivo uma prioridade da agenda política”.

Para o Presidente, “uma aposta forte dos poderes públicos, conjugada com a capacidade já demonstrada pela sociedade civil relativamente a projectos culturais de referência” reúnem condições para “fazer do Porto e do Norte uma grande região criativa, sinónimo de talento, de excelência e de inovação.”
.

Etiquetas: