quinta-feira, setembro 02, 2010

Com centralismo, perdemos todos

É preciso perceber que quer Lisboa quer o resto do País, quer o País em geral, perdem com o centralismo.

Lisboa perde precisamente por causa da pressão demográfica que continua a existir, o que torna os serviços insuficientes e de pior qualidade- centros de saúde e escolas superlotadas, engarrafamentos, transportes públicos superlotados, etc.

O resto do País perde porque, no que toca às grandes obras e projectos de grande envergadura, a maior parte do dinheiro é centrado em Lisboa, agravando ainda mais a pressão demográfica sobre esta, e levando a uma perda de competitividade das regiões fora da AML, que leva em muitas zonas à falta de emprego e ao despovoamento.

O País em geral perde porque, como se não bastasse ser pobre, ainda se dá ao luxo de ter cada vez mais território ao abandono, com potencial enorme por explorar, o que acentua ainda mais a pobreza do País. A acrescer a isto, há as desigualdades internas que cada vez mais provocam insatisfação nas populações prejudicadas.

Ou seja, com centralismo, perdemos todos.


João Marques Ribeiro
(anteriormente com o pseudónimo Afonso Miguel)

Etiquetas: ,

2 Opiniões

At quinta set 02, 11:27:00 da tarde, Blogger al cardoso said...

Perdemos sim senhor, mas que aprendam a licao e caso haja uma regionalizacao, que nao sejam criados novos centralismos regionais, porque "seria pior a emenda que o soneto"!

Um abraco regionalista do d'Algodres.

 
At sexta set 03, 09:30:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Caros Regionalistas,
Caros Centralistas,
Caros Municipalistas,

Melhor dizendo: "perdemos todos com TODO o tipo de centralismo".

Sem mais nem menos.

Anónimo pró-7RA. (sempre com ponto final)

 

Enviar um comentário

<< Home