sábado, outubro 16, 2010

SCUT: Empresários da Galiza queixam-se em Bruxelas

SCUT: Empresários da Galiza queixam-se em Bruxelas contra sistema de pagamento de portagens

A Confederação Empresarial de Pontevedra (CEP) apresentou uma queixa em Bruxelas contra o processo de cobrança de portagens nas SCUT de Portugal, considerando ser “inadmissível” que o pagamento não possa ser feito em dinheiro.

“É inadmissível, talvez mesmo ilegal e contraria frontalmente o princípio da livre mobilidade em vigor na União Europeia”, disse hoje, à Lusa, o presidente da CEP.

José Manuel Alvariño garantiu que a queixa já seguiu para Bruxelas há cerca de 15 dias, estando agora o assunto a ser estudado pelo comissário europeu dos Transportes.

“Tenho euros no bolso e não posso pagar um serviço em Portugal porquê? Sou

obrigado a comprar um aparelho que, ainda por cima, ninguém encontra à venda em lado nenhum?”, questionou.

Para Alvariño, a introdução de portagens nas SCUT, nomeadamente na A28, constituem “grandes pedras” colocadas nas relações entre o Norte de Portugal e a Galiza.

“É um ataque frontal à economia desta euro-região”, referiu.

Os veículos estrangeiros que queiram circular nas autoestradas portuguesas que até hoje funcionavam em regime SCUT têm duas opções para pagar as portagens: ou aderem à Via Verde ou adquirem um dispositivo eletrónico temporário.

|LUSA|
.

Etiquetas: