segunda-feira, novembro 01, 2010

A Voz Do Cidadão - O Centralismo de Lisboa no Telejornal da RTP

O programa "A Voz do Cidadão", da responsabilidade do Provedor do Telespectador da RTP, versou, na sua edição de 23 de Outubro pretérito, sobre um facto infelizmente presente na televisão pública: a centralização, principalmente da informação e nomeadamente do Telejornal, em torno dos grandes centros urbanos, em especial Lisboa.

Com a participação de alunos e docentes da área das Ciências da Comunicação da Universidade do Minho, e gravado nesta instituição, este programa constitui uma interessante reflexão acerca do crónico problema do centralismo:

Etiquetas:

4 Opiniões

At segunda nov 01, 07:04:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Só num país "pequeno" é que há este provincianismo.
Portugal é um pequeno país comparado com as regiões dos países maiores da união europeia.
A falta de uma grande metrópole com escala europeia, com força política, com grande poder económico e financeiro é um dos principais problemas no desenvolvimento de Portugal.

 
At terça nov 02, 07:28:00 da tarde, Blogger João Marques Ribeiro said...

Estes comentários que aqui aparecem de alguns "anónimos" de vez em quando são peças do mais inacreditável que existe.
Só mesmo "anónimos" destes, que nem maturidade nem coragem têm para dar a cara e defender as suas posições, é que pensam desta maneira bacoca. Em nenhum país se pensa assim. Em nenhum país se aplica a mentalidade do "mama quem berra", que alguns portugueses (os centralistas) tanto gostam. Em nenhum país se tem a paranóia de achar que só chegando a todo o custo a ter uma metrópole do tamanho de Londres, Madrid ou Paris é que um país se desenvolve, mesmo que para isso se tenha que deixar o resto do País ao abandono, com todo o seu potencial inexplorado.

Mas não nos deixemos levar por demagogias e disparates. Sejamos racionais.

Olhemos para a Suíça, para a Dinamarca, Bélgica, Países Baixos, Áustria, Irlanda, Suécia, Finlândia, Noruega, e tantos outros. Nenhum destes países tem uma área metropolitana com mais habitantes que Lisboa. Todos eles são regionalizados.

Eu gostava sinceramente que este anónimo me explicasse agora em que é que sustenta as suas posições, e como é que explica estes casos.

Sabe que países é que pensam assim, na UE, da mesma maneira que o "anónimo"?

Portugal e a Grécia.

Olhe para estes dois países, compare com os que referi antes, e depois diga-me quem são os desenvolvidos e os atrasados, quem são os exemplos a seguir e os casos a evitar.

 
At terça nov 09, 02:45:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Lamento desiludir o mederador do blogue. Estou de acordo com o anónimo de cima.
A regionalização é apenas um bairrismo bacoco contra Lisboa.
Inveja da capital de Portugal!

Façam quanto mais rápido melhor o novo aeroporto internacional com a respectiva cidade aeroportuária na outra banda do Tejo. Portugal precisa de desenvolvimento e investimento.

 
At terça nov 09, 03:43:00 da tarde, Blogger Antonio Almeida Felizes said...

Caro Anónimo,

Considerar que a Regionalização não passa de uma 'cambada' de invejosos da prosperidade da capital é, no mínimo, redutor.

Faça uma viagem pelo país, especialmente ao Norte e no Algarve, e, estou certo, compreenderá então que a exigência da Regionalização é muito mais do que aquilo que afirma.

Cumprimentos,

 

Enviar um comentário

<< Home