quinta-feira, dezembro 30, 2010

Regionalização em foco na Beira Interior

Director do Jornal O INTERIOR e o Governador Civil da Guarda participaram no debate
O PS não pode deixar cair a questão da regionalização


«O PS não pode deixar cair a questão da regionalização», defendeu o Governador Civil da Guarda, durante o debate “Regionalização e Interioridade”, organizado pela Juventude Socialista (JS), no último sábado, em Manteigas.

Foram vozes consonantes as que se ouviram ao longo da tarde. O director do jornal O INTERIOR, um dos convidados da sessão, acredita que «faz sentido o interior continuar a ter expectativas de futuro», mesmo numa época em que existe uma clara inclinação do país para o mar. Em 1998, a maioria dos portugueses chumbou as regiões administrativas em referendo e, na opinião de Luís Baptista-Martins, esse resultado aconteceu «por meras questões político-partidárias». No entender do director de O INTERIOR, «a intelectualidade lisboeta não permite a regionalização por achar que vai criar mais lugares, mais caciquismos e que se vai gastar mais dinheiro». O jornalista apontou o dedo aos partidos, inclusive ao PS, por «não terem sabido passar a mensagem» na altura do referendo, o que levou muitas pessoas a votarem “não” por falta de informação sobre o verdadeiro significado da regionalização.

Para Santinho Pacheco, este é um tema que não deve fugir da actualidade. Declarando-se «regionalista convicto», o Governador disse que é altura de «convencer a população para a regionalização». Na sua opinião, as regiões administrativas, com governo e orçamentos próprios, são «a única forma de equilibrar» as assimetrias entre interior e litoral. Num país “a duas velocidades”, o socialista disse acreditar que a criação de regiões «não fica mais cara do que a situação actual». Já o secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, outro dos convidados do debate, não se mostrou tão convicto disso. Assumindo-se regionalista, Fernando Serrasqueiro considerou que o processo tem que «ser ponderado. Não irá ter custos? Não tenho a certeza disso», alegou.

O debate foi organizado no âmbito do “Winter Fest”, organizado pela JS, que decorreu no último fim-de-semana em Manteigas. Segundo o líder da Federação Distrital da Juventude Socialista, Pedro Rebelo, o objectivo da iniciativa é «marcar na agenda nacional o diálogo sobre o interior do país e tentar fazer perceber aos nossos governantes que não se podem esquecer desta região».

in
Jornal O Interior (Guarda, Beira Interior), 23-12-2010

Etiquetas: , ,

1 Opiniões

At sexta dez 31, 01:55:00 da manhã, Blogger al cardoso said...

Eu partilho a opiniao do Santinho Pacheco!
A regionalizacao tem que ser feita, com a finalidade de tornar o pais mais igual sem criar novos centralismos, senao deixemo-nos estar como estamos!

Um feliz Ano de 2011 para todos.

 

Enviar um comentário

<< Home