terça-feira, março 15, 2011

Douro Internacional gerido por portugueses e espanhóis

Presidente da Câmara defende gestão ibérica para as áreas protegidas do Douro Internacional

O presidente da Câmara de Miranda do Douro, Artur Nunes, defende a criação de um organismo ibérico para fazer a gestão conjunta do Parque Natural do Douro Internacional (PNDI) e do da Arribas do Douro.

O autarca garante que já apresentou a proposta em Madrid, junto do Ministério do Ambiente espanhol, preparando-se, agora, para fazer o mesmo junto da tutela em Portugal.

O edil avança que a proposta passa por uma gestão integrada dos dois parques naturais, para que o rio Douro seja um ponto de união em matéria ambiental.

“A ideia passa pela criação de um organismo que faça uma gestão de proximidade com as populações raianas, de forma a haver intervenções mais profundas e mais cuidadas do ponto de vista ambiental”, assegura o autarca.

A pretensão surge numa altura em que o PNDI está desfalcado em termos de vigilantes da natureza, funcionários administrativos e quadros técnicos, que possam permitir uma gestão cuidada do património natural daquela que é a segunda maior área protegida de montanha em território nacional.

Autarca de Miranda do Douro defende apoio financeiro Ibérico para o PNDI

“Tem de haver uma maior união entre os dois países na gestão das duas áreas protegidas, já que cada Estado tem legislação diferente em matéria de conservação da natureza e da biodiversidade,” sustenta Artur Nunes.

A ideia passa por se fazer “uma gestão integrada” e mais “partilhada” e, ao mesmo tempo, que passe a haver “uma maior contribuição financeira” por parte dos dois governos ibéricos para a conservação ambiental.

“Queremos que as duas áreas protegidas sejam factores de desenvolvimento e não entraves ao dinamismo e ao desenvolvimento das populações que sempre cuidaram dos aspectos naturais de regiões tão emblemáticas do ponto de vista ambiental”, considera Artur Nunes.

A instituição a criar terá que ser dotada de um fundo financeiro e de meios humanos e técnicos que permitam o desenvolvimento raiano de uma área protegida que abarca os concelhos portugueses de Miranda do Douro, Mogadouro, Freixo de Espada à Cinta e Figueira de Castelo Rodrigo. Do lado espanhol, a área protegida Parque Natural das Arribas do Douro estende-se pelas províncias de Zamora e Salamanca.

|Francisco Pinto|
.

Etiquetas: