sábado, março 05, 2011

Floresta representa 10% das exportações nacionais

O sector florestal português voltou a confirmar, em 2010, a importância no desempenho económico nacional. A floresta representou, no balanço do ano passado, 10,2 por cento das exportações portuguesas, num saldo comercial de 1,5 mil milhões de euros, segundo dados estatísticos disponibilizados pela AICEP - Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal .

Estes valores marcam a tendência de subida das exportações neste sector, a par da descida nas importações. Em 2009, o saldo comercial representou 916 milhões de euros. Nesse ano, as exportações do sector rondaram os 9,5 por cento do total nacional, enquanto as importações significaram uma fatia de 3,8 por cento (em 2010, desceram para 3,91 por cento).

Por produto, o papel continua a ser o peso-pesado na economia da floresta nacional. Com uma fatia de 40,9 por cento do total de exportações, o papel representou um total de 1,5 mil milhões de euros em exportações, sendo também o produto florestal mais importado por Portugal. No entanto, a cortiça também se destaca, com uma recuperação em relação às quebras de exportações registadas em 2009. O produto passou de um total de exportações de 695 milhões para 754,3 milhões de euros, em 2010.

A Espanha continua a ser o principal cliente das exportações florestais portuguesas, mas também o principal fornecedor de Portugal. Não obstante, a França toma a dianteira nos destinos das exportações nacionais de cortiça e mobiliário.

|Ambiente|
.

Etiquetas: