sexta-feira, março 25, 2011

"Já não estamos a falar da mesma regionalização de 1997/1999"

Ricardo Castanheira, diretor de assuntos corporativos da Microsoft no Brasil.

(...)
A regionalização poderia ajudar Coimbra e o Centro?

Acredito profundamente que a regionalização é uma reforma administrativa necessária para o nosso país. Na exata medida em que acredito também que não precisamos de ter as centenas de municípios e os milhares de freguesias. Isso implica aglutinarmos freguesias e concelhos e criarmos modelos de organização administrativa, política e económica, por consequência, regionais. Já não estamos a falar da mesma regionalização de 1997/1999, do tempo dos referendos. A realidade é outra, porque o país evoluiu e, forçosamente, as soluções têm que ser diferentes também.

Por que acha tão difícil avançar com uma medida que é considerada fundamental ?

Já reparou que os partidos vão perder patamares de distribuição de regalias e de lugares? Quando acabarem as freguesias acabam lugares para as juntas; se acabarem municípios, acabam candidatos a presidentes de câmara. Essa é a primeira verdade. Em segundo, os cidadãos ainda não perceberam as virtudes dessa discussão e dessa reforma. Portanto, estão alheados e estando alheados, não pressionam. E nesta fase da nossa vida também, com tantos constrangimentos, diria que as reformas administrativas são as que ficam para último lugar.
...
|as beiras|

Etiquetas:

2 Opiniões

At sexta mar 25, 10:37:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Caros Regionalistas,
Caros Centralista,
Caros Municipalistas,

Hoje, muito mais que há uma semana atrás, acredito que a regionalização será uma reforma política necessária para extirpar de vez, do nosso País, os políticos-de-turno que insistem em continuar a incomodar-nos.
Por outro lado, será a única forma de nos livrarmos de políticas apenas conjunturais cujos resultados acumulados de quase 37 anos deram no que se dramaticamente se conhece e até desconhece.
Por último, será também uma oportunidade para denunciarmos os arrivistas políticos e os "decisores políticos 'ad laterae'2 que adoram decidir ou influenciar as decisões sem se mostrarem.
Enquanto não alterarmos este 'Estado de coisas', não se caminhará para nenhum objectivo de desenvolvimento sustentado e equilibrado, façam o que quiserem no tempo que lhes sobra em termos de administrativismo balofo.

Sem mais nem menos.

Anónimo pró-7RA. (sempre com ponyo final)

 
At sábado mar 26, 03:39:00 da tarde, Blogger João Marques Ribeiro said...

a típica opinião de Coimbra... Coimbra, o "Centro", extinguir, cortar, centralizar...
Isto é Regionalização ou centralismo?
É triste que de uma das cidades mais esclarecidas de Portugal venham opiniões destas... Que em nada diferem das outras, com a mesma demagogia, o mesmo desconhecimento de causa, as mesmas soluções que nada resolvem (extinção de freguesias e concelhos em meio rural, só quem não conhece Portugal é que a pode propor...). É muito triste o que nos chega quotidianamente de Coimbra.

 

Enviar um comentário

<< Home