segunda-feira, março 21, 2011

Norte indignado com Regionalização mais uma vez adiada

É ciclicamente hasteada como uma das bandeiras do PS, mas tem sido sempre colocada a meia haste ao longo dos anos. A Regionalização, ou melhor, o timing sobre o avanço em definitivo, e que a moção de estratégia que José Sócrates levará ao congresso nacional, em Abril, volta a adiar sine die, não caiu bem junto a Norte, que já não consegum esconder o descontentamento por ver a reforma, uma vez mais, metida na gaveta.

O historiador Hélder Pacheco não ficou espantado com mais um recuo no processo da Regionalização. Em declarações ao GRANDE PORTO, chega mesmo a considerar “natural” e, com desencanto, a dizer que “provavelmente não há mais a esperar”.

No entanto, o historiador diz que os olhos têm que estar virados para o futuro e, no seu entender “provavelmente não passa por este Governo”. “Mas também não sei o que esperar num País onde os políticos são profundamente centralistas”, adverte.

O historiador considera que “a negação da Regionalização é o passado mais obsoleto. É o País do século XIX e de parte do século XX”. É com esperança que espera que “a classe política se regenere e que perceba de uma vez o que é o bem comum”. “Em democracia temos sempre que ter esperança. Até porque a alternativa à democracia não é a ditadura, é uma democracia melhor”, conclui.
(...)

GRANDE PORTO
.

Etiquetas:

1 Opiniões

At segunda mar 21, 12:46:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

há muita coisa a Norte que me deixa indignado e não é por isso que as restantes regiões do país fazem este escarcéu todo...

 

Enviar um comentário

<< Home