sábado, setembro 24, 2011

BRAGA: Juntas divulgam boas práticas

Na Avenida Central mantém-se, até domingo, a Feira Mostra das Freguesias de Braga, iniciativa no âmbito da qual seis autarquias locais mostraram ontem alguns exemplos de boas práticas que têm implementado.

Tadim, Parada de Tibães, S. Victor, Gualtar, Lamas e Panoias foram as freguesias que divulgaram as suas boas práticas, numa iniciativa “que pode servir de exemplo a ser seguido por outras”, realçou a vereadora das Freguesias, Ana Paula Morais, que presidiu à sessão.

José Cunha, presidente da Junta de Tadim, divulgou a actividade que a autarquia desenvolve no campo cultural.

“Os autarcas já deixaram há muito de ser meros passadores de atestados ou pedintes”, referiu José Cunha que elencou as actividades que integram o Plano Cultural e de Lazer de Tadim, entre as quais a feira franca, passeios de cicloturismo, caminhadas, colónia sénior, dia radical, almoço de Natal, passeios para seniores e para jovens, rastreios e sessões de esclarecimento, entre outras.

O festival ‘Tadim a cantar’ mereceu uma atenção especial, uma vez que se trata de uma iniciativa que em quatro anos ultrapassou todas as expectativas. “O festival da canção atingiu proporções que não esperávamos, trazendo a Tadim participantes de várias zonas do Norte do país. É também a actividade dentro do nosso plano cultural que mais dinheiro absorve: três quartos das verbas destinadas à actividade cultural”, revelou.

Freguesia de São Victor é exemplo reconhecido

Se há freguesia do concelho que se pode gabar de ter boas práticas é São Victor. Esta junta já foi distinguida pelo Governo como uma ‘autarquia modelo’ de ‘Boas Práticas na Administração Local’.

Na apresentação de ontem foi mostrada uma síntese do vasto trabalho que esta junta desenvolve e que vai desde o apoio social às camadas mais desfavorecidas da população (que incluiu a recolha e distribuição de alimentos) até actividades tão distintas como ‘Crescer em segurança’, colónia de férias, as Vitoríadas, Feiras de Artesanato, ‘Os Maios em S. Victor’, ‘Respirar Feliz em S. Victor’, entre muitas outras.


Junta de Gualtar deu destaque à Orion

A junta de Gualtar optou por apresentar um projecto que apoia e que se distingue pela sua dimensão científica: a Orion—Sociedade Científica de Astronomia do Minho, que tem o seu observatório na freguesia, num edifício cedido pela junta.

Coube a João Vieira, secretário da junta e fundador da Orion apresentar esta ‘boa prática’, começando por explicar que apesar de a Orion só ter nascido formalmente em 2005, o grupo existe já desde 1990.

João Vieira traçou um quadro das diversas actividades da Orion (realiza mais de cem actividades anuais) com especial incidência no Verão. Este Verão, por exemplo, dinamizou 58 sessões na região Norte do país.

Além do apoio da junta de Gualtar, a Orion é financiada pela Fundação da Ciência e Tecnologia/Ciência Viva, Ministério da Ciência, quotas de associados e mecenato.

A par das actividades que vai promovendo, a Orion tem também uma componente de investigação científica que se desenvolve em duas áreas: Fotometria e Espectroscopia. As áreas de investigação actuais são os Exoplanetas e a formação estrelar usando para o estudo o Observatório de Gualtar.

O objectivo da Orion é, a breve prazo e numa parceria com a junta de freguesia, criar um Centro de Divulgação de Astronomia. Este ‘parque de Astronomia’ ficará na zona alta de Gualtar e vai integrar o Observatório.

|C Minho|
.

Etiquetas: