quinta-feira, maio 10, 2012

Região de Lisboa e Vale do Tejo

A Região

.
1 Região
5 NUTS III
52 Concelhos +
534 Freguesias


A Região
A Região de Lisboa e Vale do Tejo, com uma área de 12 141 Km2, situada na Costa Oeste da Europa e região capital de Portugal, concentra algumas das principais infra-estruturas científicas e tecnológicas, económicas, financeiras e políticas de Portugal, e assume-se, claramente, como o motor do desenvolvimento nacional. Os 3,7 milhões de portugueses que nela vivem, estudam e trabalham produzem cerca de metade da riqueza do país.

Sendo a fronteira mais ocidental da Europa, tem uma localização geoestratégica privilegiada que faz da Região de Lisboa e Vale do Tejo a grande porta atlântica da Europa para a África e as Américas.

A Região de Lisboa e Vale do Tejo é composta por 5 sub-regiões, com características diferentes e únicas: Grande Lisboa, Península de Setúbal, Oeste, Médio Tejo e Lezíria do Tejo, das quais fazem parte 52 concelhos e 534 freguesias, a Região oferece assim uma diversidade de paisagens, de actividades e de culturas que fazem dela uma região única na Europa.

E se Lisboa, com a sua monumentalidade e cosmopolitismo, é o pólo principal de atracção, outros locais são o encanto de quem os conhece: a Arrábida, com a sua vegetação e as suas praias, Sintra, com os seus parques e palácios que são cenário único de romantismo, a lezíria ribatejana, com cavalos, touros bravos e campinos, o Médio Tejo com as suas festas populares e religiosas, e o Oeste, terra de agricultura, de um espaço rural singular e de riquíssima gastronomia.

Recursos económicos, científicos e tecnológicos
Os recursos económicos da Região são fundamentais para o crescimento económico nacional, o VAB nela gerado, cerca de 43,5% do VAB nacional, é garantido pelas mais de 550 mil empresas e sociedades concentradas na Região.
A Região de Lisboa e Vale do Tejo está dotada de infra-estruturas e de equipamentos de suporte à inovação, à investigação e ao desenvolvimento tecnológico, e cerca de 300 empresas nela sediadas deixam hoje marca na investigação científica e na produção de novos conhecimentos e produtos, particularmente nos sectores das energias renováveis, das ciências da saúde e da farmacologia, da biotecnologia, das tecnologias da informação e da comunicação, entre outros.

Centralidade e conectividade
Lisboa e Vale do Tejo com as privilegiadas condições naturais dos seus portos, a excelência das infra-estruturas de transporte e comunicações, a sua integração nas redes viárias, ferroviárias e aéreas transeuropeias, detém factores que lhe conferem presença activa nas dinâmicas actuais da logística mundial. A Região adquire assim uma importante centralidade nas redes mundiais dos grandes operadores marítimos, aéreos e de telecomunicações. Estes factores atraem actividades económicas diversificadas e fazem desta Região uma plataforma internacionalmente relevante para a competitividade da economia nacional e europeia e uma fonte de novas oportunidades para as empresas.

Etiquetas: