segunda-feira, outubro 15, 2012

Azeite com ouro ...!

Casa Aragão lança azeite com ouro
.
A Casa Aragão, em Alfândega da Fé, lançou no mercado um azeite com ouro, que vai começar a ser comercializado em garrafas de 250ml. No interior das unidades de azeite, cuja marca é, precisamente “Ouro Líquido”, são visíveis os pedaços reluzentes de ouro comestível de 23 quilates, que vai ao encontro das exigências dos palatos mais apurados.

Seguindo as tendências internacionais que fazem dos produtos com ouro cada vez mais procurados e apreciados, esta empresa de Alfândega da Fé faz da combinação entre o ouro transmontano e o ouro gourmet a sua mais recente aposta.

“Tem mesmo ouro de 23 quilates”, assegura o empresário Artur Aragão, explicando que se trata de uma mistura do tradicional azeite com folha de ouro comestível. O consumidor não irá ver o ouro, mas saborear a combinação de dois produtos com benefícios para a saúde.

Segundo o produtor, às vantagens inerentes ao azeite, uma gordura natural rica em várias vitaminas, juntam-se os benefícios do ouro, utilizado há mais de seis mil anos pelos egípcios no combate a doenças como arteriosclerose, reumatismo, do aparelho digestivo, e até como afrodisíaco.

A inspiração surgiu de outros produtos que existem já nos mercados internacionais que contêm ouro. Artur Aragão deu o exemplo de “um sorvete de Nova Iorque, nos Estado Unidos da Amércia, que custa 2.500 dólares, um hambúrguer também com folha de ouro, em Las Vegas, ao preço de 666 dólares”, e algumas bebidas.

O preço do novo azeite será mais modesto, embora “um pouco mais caro” do que os azeites tradicionais. 

Garrafa custa cinco euros

Uma garrafa de 250 mililitros do azeite com ouro custará, apontou, cinco euros, quase o triplo dos outros azeites certificados comercializados por este produtor com Denominação de Origem Protegida (DOP) e biológicos.

O azeite com ouro será o primeiro desta casa sem certificação porque não pode, segundo o empresário, ser um azeite DOP ou biológico, já que as regras não permitem adicionar nada ao azeite – nem mesmo ouro.

Etiquetas: