sexta-feira, junho 20, 2014

REGIÃO NORTE FOI A QUE MAIS HABITANTES PERDEU EM 2013

A região Norte, a mais populosa do país, foi a que mais habitantes perdeu em 2013, cerca de 22 mil, segundo as Estimativas da População Residente em Portugal divulgadas hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com os dados do INE, o Norte (que possui 3,64 milhões de habitantes) perdeu 22.039, contribuindo com quase 37 por cento para a redução do número de residentes em Portugal, que em 2013, e face ao ano anterior, se cifrou em menos cerca de 60 mil pessoas.

No mesmo período, a região de Lisboa (que integra a Grande Lisboa e a Península de Setúbal), onde residem cerca de 2,8 milhões de pessoas, perdeu 10.863 habitantes.

A terceira região mais populosa é o Centro, com 2,28 milhões de pessoas e que em 2013 perdeu, face a 2012, 17.774 residentes, um valor semelhante ao verificado no ano anterior.

No Alentejo residiam menos 5.393 pessoas em 2013 face ao ano anterior, no Algarve menos 2.032 pessoas e na Região Autónoma da Madeira menos 1.778.

Os Açores, onde residem cerca de 247 mil pessoas, são a única região portuguesa onde o número de habitantes se mantém estável: diminuiu 109 residentes em 2013 face ao ano anterior mas em 2012 tinha aumentado 355 em relação a 2011, caso singular a nível nacional.

Para a redução do número de residentes em Portugal contribui o saldo natural (a relação entre o número de nascimentos e de óbitos) que em 2013 manteve valores negativos, a exemplo do saldo migratório, "uma vez que o número estimado de emigrantes voltou a aumentar", assinala o INE.


De acordo com os dados divulgados, o número de nascimentos com vida, de mães residentes em Portugal, voltou a diminuir em 2103 (82.787, menos 7,9% do que em 2012), enquanto o número de óbitos de residentes em Portugal foi de 106.543, menos um por cento do que em 2012 (107.598).

@INE